Kerala é o mais próspero estado de toda Índia, e Kerala é tão próspera que quase se separou da Índia.

HistóriaEditar

 
Descoberto o motivo dos altos índices econômicos do estado: Lá não tem nada.

Antigamente, o sul da Índia foi habitado por um desenvolvido povo pigmês denominados de oompa-loompas, que viviam pacificamente nas matas locais colhendo cacau.

A região voltou a fazer parte de registros históricos por ter sido o local onde São Tomé foi emplado por ter pedido sem querer um triplo chessburger, numa época em que a vaca por lá já era sagrada.

Em 1498 Vasco da Gama foi o segundo europeu a chegar em Calicute, e por ser prepotente demais, já chegou achando que aquela enorme feira pertencia a ele. É claro que os indianos depois de constatarem a sandice deste português, os expulsaram para Goa onde seriam melhor enganados. Posteriormente chegaram os holandeses tentando usar o féretil solo keralano para plantar suas especiarias, mas logo foram convencidos a fazer isso na Indonésia.

 
Casa Flutuante

Então o reino de Thiruvithamkoor veio e assumiu Kerala. Este reino era especialmente conhecido por celebrar o festival de Pooja, que impedia que holandeses ou britânicos chegassem perto de Kerala. O cheiro de Pooja continha muito incenso, que somente os habitantes locais podiam suportar. Assim, Thiruvithamkoor e, portanto, Kerala sobreviveram aos séculos 19 e 20. O último rei de Kerala, Chithira Balarama Varma, declarou que todos os Poojas devem ser celebrados no rio em vista da casa flutuante.

EconomiaEditar

Kerala é o estado indiano com a maior renda per capta, maior IDH, melhor nível de analfabetismo, menor índice de corrupção, banheiros públicos mais limpos, maior número de gente usando desodorante corretamente por metro quadrado, maior PIB... Tudo isso são índices que fazem a população local se orgulhar, mas depois que eles percebem que estão sendo comparados é com o resto da Índia e que o Sri Lanka está ali pertinho, a baixa auto-estima volta.

LínguaEditar

A língua malaiala é a oficialmente falada em Kerala, um dos idiomas mais bizarros de toda Índia que mais parecem rabiscos aleatórios de diversas espécies de caramujos.