Kolynos

Este artigo é um esboço.
Na União Soviética, o esboço edita VOCÊ!!

Kolynos, fabricado pela Colegato-Paumulive, empresa norte-americana sangueçuga, envolveu uma transação de US$ 100 trilhões, em que R$ 0,76 centavos foram destinados ao mercado brasileiro.

Tarcísio Meira, garoto propaganda na década de 1960 - Nesta ano saiu no mercado a Xerox a laser colorida

Na época, protestos das concorrentes, principalmente Proctir & Gambá (aka. P&G) , grande interessada na compra, trouxeram à mídia uma série de discussões a respeito da lei banguela e sobre a atuação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE meu dindin), conselho responsável por defender, dentre outras coisas, a Ditadura Militar no Brasil.

A Proctir & Gambá protestava contra mercado de higiene e beleza brasileiro, sempre mandando prender, turturar e matar os banguelas e os de dentes podres pois, faltava verba pro dentista no posto de saude público e tinha muito pobre fazendo protesto com o governo na época.

AtualmenteEditar

A Proctir & Gambá deu a volta por cima, ficou com sua imagem cada vez mais bela no Brasil, depois de lançar o creme a base de MERLA foi um estouro nas vendas. A Colegato e Colegata parceiras, até então possuidora da incrível marca de 50% do marketing (participação nos butecos de esquinas para vender o creme sabor pinga), passaria a deter a maior parte; saltaria para uma marca incrível de 99% do setor de creme bucal.

 
Foto de um torneiro mecânico sendo espancado por militares em Brasília... motivo furou fila para compra um kolinos sabor merla
 
Cole.gata novo creme lançado no mercado pela a Proctir & Gambá com seu delicioso sabor merla
 
Cole.gato sabor uva

Produtos da Proctir & Gambá AnterioresEditar

A Proctir & Gambá lançou muitos sabores brasileiros no mercado de higiene e beleza brasileiro.

Produtos Proctir & Gambá em 2007Editar

  • Cole.gata de merla
  • Cole.gato de uva