Abrir menu principal

Desciclopédia β

Villa 31.jpg ¡¡NO DJORES POR MI, DESCICLOPÉDIA!!

La hinchada del Boca Xuniors há assegurado que esto artículo és un lerrítimo arrentino porteño, y por eso, és lo más merrór de la Desciclopédia, así como Maradona és merrór que Pelé.

Representação renascentista de La mano de Dios

La mano de Dios é uma famosa manobra futebolística argentina - mas recentemente internacionalizada - que consiste em empurrar dissimuladamente "la pelota" com "una de las manos" até o gol adversário, logo é necessário perder a memória e culpar o outro da mão; por exemplo, "Dios". Antes de executar esta manobra, é necessário uma "conversinha" com o árbitro para evitar confusões... Como o árbitro se confunde facilmente, tem que dar dinheiro para que compre pastilhas para a memória.

A acusações de que Dios está obrigando muita gente a meter mão, quando na verdade é ele que mete, continuam. Estas acusações vão desde futebolistas, basquetebolistas que falam suas cestas, etc. Entretanto, a CIA está buscando informações acerca do verdadero paradedo do acusado, mas ao que parece ele se encontra foragido.

Índice

TécnicaEditar

Tudo é muito fácil, se usted já sabe jogar futebol como todo o mundo. Ou não, não planejamos explicar tudo com detalhe, e se considerar que não sabe nada leia um certo manual. Deve falar dissimuladamente com o árbitro a sós, preferivelmente que não seja em um lugar muito fechado já que ele poede pedir favores extras e este artigo se poderia chamar La mano del árbitro, e você obviamente não quer que passar por isso.

HistóriaEditar

Caso Maradona: La Mano de MaradonaEditar

 
O grande momento bíblico protagonizado por El Macoñero

A popular manobra foi criada e popularizada pelo Deus argentino (mais conhecido como o D10S , ex-treinador da seleção nacional de futebol da Argentina), que forçou um jogador qualquer da equipe Argentina (o desconhecido Maradona) a meter a mão para fazer o gol. Esse pediu a Deus e o levou a julgamento. O problema é que há muito tempo houve especulações da morte do onipotente pelas mãos do maligno filósofo nilihista o Mr. Bean. Argentina e Inglaterra tornaram-se aliados inseparáveis. Tudo aconteceu numa calorosa tarde em uma partida de quartas-de-final da Copa do Mundo de 1986, no Estádio Azteca na Cidade do México, às 6:30:05:03 PM. Um quadro de 6 microssegundos de erro. Houve muito debate, alguns argumentaram que Maradona fez isso para se vingar dos ingleses quem haviam roubado as Ilhas Malvinas da Argentina poucos anos antes. Maradona conseguiu correr e saltar para uma velocidade muito alta para que, misteriosamente, a bola caiu no gol adversário, não apenas surpreendendo o goleiro, que ficou ofendido. A reação era iminente, e todos reclamavam de Maradona, que depois cheirava um pó misterioso e voltava a correr de uma forma impressionante, graças ao patrocínio da verdade da Coca Boliviana de Energia S/A, dos mesmos fabricantes de Coca-Cola.

Caso Raúl: La manito de RaúlEditar

  Não funcionou porque não é argentino, viu?  
Argentino sobre a nacionalidade do jogador
Raúl ficou para trás e tentou copiar essa manobra complicada, com a diferença que não foi bem sucedida e, em vez disso ficou muitos jogos suspenso. Em um jogo em 2001, o convencido espanhol, estava certo de que poderia repetir que tinha Messi, infelizmente, não pensou na tecnologia avançada trouxe um elemento de suspensão, e lhe tirou o troféu fair play.

Caso Messi: El Messias mete la manoEditar

 
Messi tentando dissimular o gol o máximo possível.

  Supera esta, Ronaldo!  
Lionel Messi sobre suas jogadas irrepetíveis.
Lionel Messi, também conhecido como o Messias, tentou imitar outro movimento de Maradona, após longos períodos em um quarto escuro olhando para as partidas do astro para tentar seguir os seus passos. Na Super Lista Secreta de Movimentos que Eu Deveria Copiar de Maradona™, essa estava faltando, pois ele já tinha tomado as pílulas para retardar seu crescimento, e estava correndo mais rápido que Usain Bolt graças aos medicamentos. Era tudo o que estava faltando.

Messi aproveitou seus longos cabelos para cobrir a bola e bloquear a visão do goleiro para colocar a ... Bem, você sabe. Ele é argentino, o que eles esperavam?

Caso Henry: La main de DieuEditar

 
Livro de Josue Yrion exaltando os feitos de la mano de Dios

  Sabemos que não é certo, mas a Irlanda não atrai tanto público quanto a França... O que podemos fazer?  
Joseph Blatter sobre la main de Dieu
No Parc des Princes, que misteriosamente fica na República Francesa, os franceses estavam disputando um lugar nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Os irlandeses aproveitaram os franceses desprevenidos, e os jogadores da França encomendaram para Messias e Dieu para conseguir chegar à Copa do Mundo e não serem linchados por hooligans franceses, e não virarem como mártires em cruzes que os fanáticos levariam à Jerusalém, como símbolo da ironia religiosa.

Para evitar isso la mano de Dios foi dada a Thierry Henry para fazer o trabalho. Nos minutos finais da partida parecia que a deusa Fortuna ia decidir nos pênalties, mas Henry, como bom religioso, decidiu que os irlandeses iriam prerseguí-lo para obstruir a visão dos três árbitros. Foi aí que Henry recebeu a bola com facilidade e mandou um passe para Nicolas Anelka para terminar e fazer toda a Irlanda declarar guerra santa contra a França, e desde então Henry é persona non grata em toda a ilha. Sim, até mesmo os moradores da Irlanda do Norte ficaram irritados com Henry.

Caso Suárez: Dios es uruguayo (como el mate)Editar

 
Imagem artístico-religiosa da jogada

  Deus existe, e é Uruguaio  
Bento XVI depois de assistir ao jogo
Era uma vez um jogo da Copa do Mundo em 2010, quando a Argentina Oriental o Uruguai disputava as quartas de final contra Gana. Quando Luis Suárez (aka Luiscristo) tentando proteger seus incisivos proeminentes da bola que bateria nele e acabar definindo um semifinalista. Foi um jogo difícil, depois de armadilhas Jabulani tinha acabado com as esperanças do Uruguai para as semifinais. Depois de um ataque de Gana (que correu mais rápido que triatletas medalhas de ouro) e o contra ataque era inevitável. Mas não! Uma mão! E. .. Não foi a de Muslera! Foi a mão de Suarez! Bloqueio de Suárez! Foi a mão de salvação! Em seguida, o árbitro, em um início claro ataque de loucura tirou o cartão vermelho para o jogador, em uma clara referência à crucificação de um certo profeta traído do céu (Jesus) e declarou penalidade máxima. Mas Deus estava lá assistindo tudo! Ele fez o ganês falhar! Ou foi o Jabulani? Após 5 penalidades ressuscitaria dos mortos.

Caso Barcos: La mano rebaxadoraEditar

 
Imagem da aplicação da técnica paraguaia

Certa vez, para salvar seu time do rebaixamento, o argentino (como já era esperado) Hernán Barcos tenta aplicar a dificil técnica, ao fazer os movimentos de mãos ele acaba aplicando a técnica paraguaia, travando um dos dedos, e assim um bandido fora do campo consegue ver e entregar a manobra ao juiz, que acaba anulando o gol e rebaixando os suínos para a 2ª divisão com rodadas de antecedência.