Abrir menu principal

Desciclopédia β

Louco Amor (telenovela)

PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um vinho ishtränho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Se vəndalizarish, um bäenfiquista vai atrás də tua mãe

NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Louco Amor (telenovela).

Cquote1.png Andei três anos a fugir de ser protagonista! Cquote2.png
Nicolau Breyner sobre Louco Amor

Cquote1.png Ela é um bocadinho assustadora e tem cenas psicologicamente muito violentas! Cquote2.png
Sara Prata sobre a sua personagem

Cquote1.png Não sejam piegas Cquote2.png
Pedro Passos Coelho sobre os dois comentários acima

Cquote1.png A novela vai agarrar o público Cquote2.png
Nicolau Breyner sobre a novela

Cquote1.png Este elenco é das melhores coisas que me aconteceram nos últimos tempos. Cquote2.png
José Carlos Pereira sobre uma tentativa de fazer comédia


HistóriaEditar

Louco Amor é mais uma telenovela portuguesa da autoria de Tozé Martírio. Tal como todas as outras deste fantástico autor, esta novela é caracterizada pela tremenda falta de originalidade do título e do enredo e pelas interpretações soberbas de Luciana Abreu como Rita Rolo de Carne, José Carlos Pereira (sim, ele faz a novela) como (Doente) Duarte e de Tareka, que nunca chegou a aparecer. (ninguém deu pela falta dela mesmo).

 
1º logotipo criado para a novela
 
Principal atracção da Broadway


Informações Gerais
Título Louco Amor
Gênero Erótico / Romance / Suspense / Thriller / Político / Drama épico / Musical
Produção TVI / Curral Entretainment
Autoria Tozé Martírio / Daniela Pimenta / Mafaldinha / José Castelo Branco / Tony Carreira / Quim Barreiros
Realização Teresa Guilherme / Lady Betty
Direcção de Projecto Tareka
Datas Estreia: Há muitos anos atrás, infelizmente.
Número de Episódios Para que é que isso te interessa?
Protagonistas José Carlos Pereira
Fernanda Serrano
Mafalda Luís de Castro
Nicolau Breyner
Genérico Música: "E no fim de um Louco Amor" de José Cid. Cuidado com as indigestões quando ouvirem isto.
Patrocínios Viking, Santander, Playboy, Chicco e Feira da ladra (As roupas da Violeta são de lá)

PersonagensEditar

Santander Totta - Santander Totta - Grande protagonista da novela. Era referenciado episódio sim, episódio não em conversas entre a atrasada da Margarida e a burra da Bia, que tinham dificuldades em gerir a sua imensa fortuna e passavam mais tempo no banco do que na própria casa. Segundo alguns rumores, foi ele o culpado por adoentar Tareka, que iria entrar a meio da trama e foi um grande desfalque no elenco da novela (ou talvez não).

Fernanda Serrano - Violeta Martins - Violeta é uma ex-prostituta por gosto (uma espécie de maçaneta da porta onde toda a gente põe as mãos) e é, actualmente, dona de um bordel a que todos chamam Broadway. A Broadway seria inicialmente gerida por Tareka, que ficou adoentada e (felizmente) não pode participar. Divide o seu tempo entre Carlos e Rafael, dois garanhões que fazem qualquer um virar gay e nas conversas com a grande amiga Gisela, a que todos chamam Gi, em alusão às girafas do Polo Nórte.

Nicolau Breyner - Carlos Correia - Carlos é um homem simples, humilde e de bom coração (foi por essa mesma razão que matou a mulher e esteve preso tantos anos) Namora com Violeta e faz shows gays na Broadway nas horas vagas. É um sex-symbal da juventude, o garanhão da novela, um velho caquético com um chulé insopurtável, um sonho de qualquer mulher. Cantor no programa do Goucha e da Cristina nas horas vagas (até onde chegam as cunhas), Carlos é portanto uma estrela...cadente...bem cadente.

Sofia Grillo - Gisela Miranda - Depois de Bráulio a largar e decidir namoriscar a garrafa de whisky com olhos, (Célia). Gisela nunca mais foi a mesma. Depois de andar em psiquiatras, ela decidiu dedicar-se à prostituição e divide assim a gerência da Broadway com a parva da Violeta, Ambas têm o objectivo de ter mais clientela que o Bataclan. Basicamente esta é a história de Gi...ah, ela tem uma filha. Nada que interesse, visto que o Santander é que importa.

Patrícia Candoso – “Beatriz Sousa (Bia)” : A principal candidata ao título de “personagem mais insonsa da novela” e a tvi, para ter a certeza que a distinção não foge, toca de pôr a Patrícia Candoso - essa sublime actriz – a interpretá-la. Namora com Riky e é oriunda de um bairro social, diz que quer seguir uma vida diferente dos restantes habitantes e para tal vai trabalhar para a Broadway. Sim, o mesmo bordel onde as meninas trabalham de corpete e os personagens passam as noites.

Pedro Górgia –“Henrique Antunes (Riky)”: Acredita que para ter sucesso com as mulheres deve vestir-se bem e falar bem para que percebam que (não) é inteligente por isso passa novela toda a ser corrigido pelos outros personagens porque não acerta um provérbio. Ele até podia ser um bocado mais realista e não falhar frases básicas mas para o Tozé Martírio não seria a mesma coisa. Vive um romance (nada) escaldante com a Bia.

Rita Salema – “Marta Rameira Corvo” : Viúva e uma decoradora reconhecida que é a melhor amiga de Graça. Passa grande parte da novela a (perder) jogar no casino e a fugir de agiotas. A somar a isso, é mãe da Patrícia – a louca da novela. O desafio da vida de Rita Salema, sem dúvida.

Liliana Santos – “Mafalda Mendes”: Mafalda está a acabar Belas Artes e enquanto não o faz vai trocando de namorado durante a novela. Começa por Tomás, passa para Rui que morre tragicamente diante dos seus olhos, o que leva o ex a chantageá-la numa situação que inédita na ficção nacional. Vive depois o grande dilema da sua vida quando tem de escolher entre o campo e a cidade pois o cupido não sossega e faz Mafalda apaixonar-se pelo Júlio, o camponês de Castelo de Vide. Longe dos grandes eventos e perto das vacas e das galinhas, Mafalda não consegue viver. É o drama, a tragédia e o horror.

Sara Prata - Patrícia Rameira Corvo - Menina mimada, acha-se muito inteligente mas é burra que nem uma porta. Supostamente é finalista de farmácia, mas esta informação carece de fontes, visto que muitas cenas tiveram que ser cortadas para poderem cumprir o contrato com o Santander Totta. Tem uma paixão avassaladora por Duarte, pois este é um homem muito (imbecil) atraente. Os seus rivais são todos os seres humanos que se aproximarem de Duarte, como mulheres, patas, formigas ou mafagafos. Alguns dos seus passatempos favoritos são tentar suicidar-se, fingir que está grávida, torturar o grande amor da sua vida (onde é que já se viu isto?) e fazer bolos de iogurte (a sua professora seria Tareka, que (para o bem da humanidade)não pode estar presente na novela.

Mafalda Luis de Castro - Margarida Qualquer Coisa - Vive em Castelo de Vide com a avó e no dia em que sabe que entrou na faculdade em Lisboa percebe que terá de mudar completamente a sua vida. Começa aí a sua vida de heroína. Margarida é a menina protegida por todos, a menina que não sabe quem é o pai e que por isso é enganada vezes sem conta, a santinha da história que tem sempre razão e que sofre atrocidades pela mão da vilã porque se apaixona pelo Duarte, o irresistível machão da novela (ou então não). Passa os dias a governar a sua vidinha no site do banco, Santander claro, e as noites a trabalhar na Broadway.

José Ressaca Pereira - Duarte - Duarte é mais um protagonista demasiado bonzinho, daqueles típicos de Tozé Martírio. Namorava com Patrícia, mas depois percebeu que o grande amor da vida dele era uma retardada flor. Teve uma crise de identidade e enrolou-se com Rolos de Carnes de Cavalo à venda no IKEA. Acabou por ter uma gastroentrite e decidiu recomeçar a sua carreira como gerente de conta no Santander, além de ter uma breve passagem nos programas das cantorias ao Domingo, onde espelha toda a sua (ressaca) beleza.

Luciana Abreu - Rita Rolo de Carne - Rita Rolo de Carne é uma estrela ao nível planetário, bem melhor que as Lilianes Marises da vida. A prova do seu sucesso é que é conhecida por todos mesmo só cantando uma música que nem sequer é dela. Como é super conhecida, faz concertos na sala de espéctáculos (Hollywood) da Broadway. (quem dera à Rihanna!) Mas como a fama também tem o seu lado mau, Rolo de Carne também se vai envolver com o homem errado. Bem que sempre me diziam que não devíamos misturar whisky na carne.

Tareka - ? - Ups, esta não fez...que (bom) grande perda