Luis Suárez

(Redirecionado de Luís Suárez)

Suarezvampire.jpg Este artigo é vampiresco!

Luis Suárez não gosta de alho, dorme de dia num caixão, sabe virar moguerço e tá de olho na tua jugular! Se você tiver HIV, não leia este artigo!

Cquote1.svg Muito fominha Cquote2.svg
Chiellini, Bakkal e Ivanovic
Cquote1.svg Jogador tem que usar a cabeça, não os dentes Cquote2.svg
Zinedine Zidane aconselhando Suárez
Cquote1.svg Racista! Cquote2.svg
Patrick Evra
Luís Alberto Suárez Díaz (24 de Janeiro de 1987) é um vampiro que atua como líbero da Seleção Uruguaia de Vôlei.

Luis Suárez Lecter
Suarezvampire.jpg
Preparado para alimentar-se
Nascimento 24 de Janeiro de 1987
Bandeira do Uruguai Uruguai
Ocupação Vampiro
Influências Drácula
Vícios Morder, mastigar, triturar

Nas horas vagas, quando não está alimentando-se de humanos e nem dando manchetes nas quadras, atua como atacante e como goleiro conveniente da Seleção Uruguaia de Futebol.

Ele é o único atacante cujo principal lance na carreira não é um gol, e sim uma defesa[1], realizada na Copa de 2010 e lembrada com muito carinho pelos ganeses, especialmente pelo negão da piroca, que prometeu visitar Suárez no CT do Barcelona. Em outras palavras, ele é um artilheiro-goleiro, uma espécie de Rogério Ceni do Mundo do Contra.

VidaEditar

 
Suárez em 1826, indo morder o pescoço de uns BR's na Guerra da Cisplatina e acabando com o sonho de um ataque com Suárez, Neymar e Cavani na Copa de 2018.

Nasceu na Romênia, no ano de 1450 (mas só foi registrado em 1987, para se passar por um humano comum), tendo sido gerado após Drácula empalar sua esposa loirinha Diego Forlán com sua estaca orgânica.

Na infância, brincava com seus amigos de cachorrinho, e daqueles que dão mordidinhas mesmo. Nesta brincadeira de morder o rabo dos outros, Suárez espalhou raiva para metade dos romenos, o que fez com que ele fosse banido do país para todo o sempre, e enviado para a América Latina pro país de sua mãe, um lugar afundado chamado Uruguai.

Quando Suárez assistiu a Copa de 94, e viu Taffarel ser o heroi brasileiro, ele disse para seu treinador de futebol na Escolinha Acarajé Feliz que iria ser o melhor goleiro que o Uruguai já viu, sem precisar treinar para tal. Quando o vampiro viu seus coleguinhas de classe Peter Crouch e Obina rindo, ele fez disso uma promessa de sua vida.

Para garantir o seu futuro, e o dinheiro para pagar pelas putas pagas, pelos carrões, pelas mansões e pelas bolsas de sangue, Suárez passou a treinar para conseguir ser um futebolista profissional, e com a sua stamina sobre-humana, conseguia correr por mais de noventa minutos, fazendo gols até mumificado.

Suárez também passou a ser um frequentador assíduo da Igreja Maradoniana, e aprendeu a ser pastor dela com seu parente distante, R.R. Suárez. Lá ele aprendeu desde cedo a rezar La mano de Dios, que anos mais tarde viria bem a calhar.

CarreiraEditar

Nacional

 
Suárez no Nacional, sendo feito de bola de futebol por Ediglê[2], do Internacional. Em Libertadores, até o caçador vira a caça.

A primeira equipe profissional de Suárez, se é que existe futebol profissional no Uruguai, foi o Club Nacional[3], que nada mais é do que um Grêmio com grife. Neste time, disputando o Campeonato Uruguaio (o popular Urugayzão) e a Libertadores, Suárez fez duzentos gols, sete defesas, deu cinquenta mordidas e levou um chute do Ediglê em apenas uma temporada, e isso só correndo pela sombra, pois a luz solar o queimava, não sabemos a razão.

A eficiência sobrenatural de Suárez trouxe investimentos importantes para o Nacional, até de empresas multinacionais interessadas em superfaturamento esportes, como a Odebrecht, que se propôs a instalar um teto retrátil no estádio da equipe, o que permitiria que Suárez pudesse jogar normalmente de dia. Tudo isso por apenas 1 bilhão de dólares, que poderiam ser pagos em 8299x no cartão das Casas Bahia, com taxa de juros de 169% ao ano. Para melhorar ainda mais o rendimento de seu principal atleta e eliminar o empecilho do Sol, o presidente do clube, Miguel Vlad Rodriguez Sánchez III, aceitou o trambique a proposta da empreiteira, deixando o Estádio Gran Parque Central parecido com a Arena Super Nintendo do Athletico Paranaense.

Mas na temporada seguinte, o contrato de Suárez terminou, e ele muito grato pelos investimentos que o clube fez em sua função, assinou com a primeira equipe holandesa que apareceu, no caso o Groningen, que prometeu pra ele um salário em dólares, além do pagamento de luvas via sangue dos caneleiros que não se dedicassem nas partidas. E assim Suárez foi se emaconhar na Holanda, deixando sua equipe com um puta dum elefante branco impagável.

Groningen e Ajax

Agora no Groningen, um timeco holandês de nome estranho, ele era melhor que todo o resto do time junto, em noventa partidas ele fez oito gols e dezoito intimidações de trios de arbitragem, garantindo assim o caneco da nona divisão holandesa, o primeiro de seus títulos profissionais. Para comemorar, ele pagou a rodada de sangue e carne humana pra rapaziada, apenas ele aproveitou este rodízio, mas tá valendo.

 
Suárez no Ajax, atacando à dentadas Bakkal, um rival do PSV. A primeira mordida a gente nunca esquece.

Impressionados com o desempenho do jovem vampiro, os dirigentes do Ajax fizeram uma proposta por ele, pois se nos clássicos eles continuassem perdendo pro PSV, pelo menos eles poderiam mandar os jogadores de seu principal rival pro DM, com as mordidas profundas no pescoço. Não estando em condições de negar a proposta salarial, pois não conseguia nem pagar pelas constantes reconstruções dentárias, Suárez aceitou, e foi lutar UFC em sua mais nova equipe, que estava apostando suas últimas fichas no uruguaio. Por lá, seu melhor lance não foi um gol (até porque ele quase não fez) e sim uma mordida[4] em Otman Bakkal do PSV, o que foi o suficiente para intimidar a equipe adversária e garantir ao menos um empate.

Liverpool

 
Suárez não resiste à fome, e ataca mais um humano em plena luz do dia.

Após algumas boas atuações pelo Ajax, batendo pra caramba e forçando as três alterações nos outros times, Suárez chamou a atenção das principais equipes européias, como Barcelona e Real Madrid. Mas os dirigentes do Ajax decidiram mandá-lo pra uma equipe que não pudesse afetar suas pretensões na Champions League, vendendo assim Suárez para o Liverpool, que tava mesmo precisando de alguém pra brigar com os zagueiros bombadões da Premier League. Apesar da desconfiança inicial de ter que jogar em uma equipe sem relevância, Suárez agarrou esta oportunidade de jogar na Inglaterra, e fez algumas boas partidas pelo Liverpool, especialmente contra o Chelsea, nas quais ele mordeu[5] até o braço de Ivanović e os chifres de Wayne Bridge.

Barcelona

 
Suárez entra em campo com seu filho, Alucard, que já demonstra suas habilidades mordendo o próprio pai[6].

Depois de alguns ânus apenas fazendo figurações pelos Reds, mordendo os outros e brigando pra caramba com os rivais mas não fazendo nenhum gol, Suárez recebe uma proposta do Barcelona, que estava precisando urgente de algum macho pra ficar agarrando o Cristiano Ronaldo nos clássicos contra o Real Madrid e evitar que ele fizesse gols de pênalti. Agora não podendo negar a oferta, Suárez aceita ir defender a equipe culé, mesmo não gostando muito do time. Seja como for, ele está lá até hoje, servindo como personagem secundário enquanto o anão argentino assume o protagonismo.

Em 2016, Suárez integrou, junto com Messi e Neymar, a boyband denominada "Trio MSN", que se mostrou muito eficiente em todos os campeonatos. Mas querendo acabar com aquela farra, a socialite francesa Paris Saint-Germain comprou o N e a empresa de internet e telefonia, derrubando a conexão e enterrando o MSN de vez.

Seleção Uruguaia

 
Jogador de Gana manda pro bumba meu boi que tava na área do Uruguai e... BLOQUEIO DE SUÁREZ, PONTO PRO URUGUAI!

Suárez participou da Copa de 2010, nas primeiras partidas suas atuações foram bem mais ou menos, mas na fase do mata-mata ele se revelou heroi uruguaio, junto com sua mãe Diego Forlán. Eles fizeram um time ruim pra cacete, péssimo mesmo, sem marcação e nem as triangulações que o Adenor tanto defende, em um time de muita qualidade e muito bem montado, na verdade a sorte é que eles enfrentaram apenas gatos pingados até o fim, mas tá valendo do mesmo jeito.

Apesar das várias atuações, sem dúvida Suárez ficará marcado como o atacante-goleiro quebra-galho mais importante da história de seu país. Foi feita num site de esportes no Uruguai uma pesquisa com os internautas perguntando quem seria o goleiro do Uruguai na Copa América 2011. O resultado foi surpreendente: 70% queria Muslera como goleiro, e apenas 28% queriam o vampirão Suárez. Os outros queriam Castillo, ex-Botafogo, mas isso foi um movimento de Orkut organizado por flamenguistas.

 
Mais um ataque bem sucedido.

Só mesmo os holandeses para conseguir eliminar o time do maior goleiro-atacante do Uruguai na Copa do Mundo. Há quem diga que após essa campanha do Uruguai eles seriam presidentes do país quando quisessem, assim como Jailson Mendes poderia ser presidente do Brasil se fosse de sua vontade. Talvez Suárez ganhasse nos Estados Unidos do Sul.

Mas tudo mudou na Copa de 2014, quando Suárez não resistiu à fome e mordeu[7] Giorgio Chiellini em plena luz do dia, ficando assim de quarentena do futebol até ao fim de outubro do mesmo ano por supostamente ter pegado raiva do sujeito acima. Sem o seu principal valentão, o Uruguai até conseguiu passar da primeira fase por conta da ruindade de Itália e Inglaterra, mas acabou caindo nas oitavas de final para a Seleção Colombiana, que estava com um James Rodríguez com o espírito de Rodriguinho incorporado.

Na Copa de 2018, Suárez foi aposentado de sua função de principal atacante uruguaio, até porque atacante que não faz gol e só sabe brigar e marcar só tem espaço nas seleções brasileira e francesa mesmo. Em sua antiga função de 9, ele foi substituído por Edinson Cavani. Mas como o Uruguai estava sem gente pra botar em campo, Suárez foi convocado como volante, pra fazer o que sempre fez, intimidar e brigar com os adversários, função a qual cumpriu muito bem. Assim, ele conseguiu conduzir sua seleção até as quartas de final, na qual o Uruguai acabou caindo para a França, pois Mbappé saiu correndo e não deixou que Suárez chegasse perto demais de seu pescoço.

Referências

  1. Um goleiro especialista em La Mano de Dios. Onefootball. Página visitada em 05/07/20.
  2. Ediglê ensina como parar Suárez. Torcedores.com. Página visitada em 05/07/20.
  3. Suárez já com seus dentes de abrir garrafa. CopaLibertadores. Página visitada em 05/07/20.
  4. A primeira mordida. TheGuardian. Página visitada em 05/07/20.
  5. Como diria o Chaves, o remordimento. TalkSport. Página visitada em 05/07/20.
  6. Esse nem precisa do exame de DNA. TheSun. Página visitada em 05/07/20.
  7. A terceira mordida, já pode pedir música no Fantástico. FoxSports. Página visitada em 05/07/20.