Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ludwig Feuerbach

Pensador trabalhando.jpg Ludwig Feuerbach é um filósofo
Portanto também é um deficiente mental...

Este é mais um desocupado que não tinha porra nenhuma pra fazer além de contemplar a empolgante vida sexual dos caramujos-de-jardim. Se você é uma pessoa provida de um pouco de sanidade mental, vá procurar algo melhor para ler, como uma bula de remédio!

Ludwig e sua barba sexy.

Cquote1.png Deus foi criado a imagem e semelhança do homem. Cquote2.png
Feuerbach e sua teoria nada ortodoxa.
Cquote1.png WTF? Cquote2.png
Católico sobre citação anterior.
Cquote1.png Meu Deus! Nãoooooooooo! Cquote2.png
Deus sobre ter sido criado pelo homem, segundo Feuerbach.
Cquote1.png Não foi exatamente isso o que eu disse... Cquote2.png
Hegel sobre o caminho de seu discípulo Ludwig.

Ludwig Feuerbach e mais um daqueles inúmeros desocupados que em vez de fazer algo útil para a sociedade decidiu ingressar num curso de humanas em uma Uninove da vida, para piorar o coitado ainda escolheu teologia o curso mais boçal e mais brisado já criado pela sempre inventiva mente humana.

Nuremberg, time do coração de Feuerbach, isso se ele não tiver sido filho da puta a ponto de torcer para o Bayern de Munique.

BiografiaEditar

O pequeno Ludwig nasceu nos mais obscuros cantos de Nuremberg, em algum lugar onde você jamais enfiará o pé na suja lama do local, filho de um pai e de uma mãe, ou talvez de uma mão, ninguém sabe exatamente o que ocorrera. Ali a criança cresceu, se desenvolveu e até levou fora de algumas garotinhas, isso porque elas preferiam alguém mais másculo que Ludwig, alguém como um dos colírios da Capricho ou mesmo Justin Bieber.

Sobrevivendo às frustrações amorosas o jovem foi empurrando a vida com a barriga, ia para a escolinha, tirava notas que o passavam de ano ou que ao menos garantiam uma recuperação final, mas, na verdade, ele só queria era farra, ficar xingando no twitter e hackeando orkuts alheios, essa era a diversão dele. No entanto, em determinado momento, seu pai o prensou contra a parede e exigiu que ele fizesse uma faculdade, sem opção o garoto decidiu escolher o curso mais esdrúxulo, decidiu virar teólogo, a partir desse momento Ludwig viraria Feuerbach, isso se já não o fosse.

Ao cursar teologia Ludwig conseguiu uma das maiores façanhas da humanidade, virou ateu, sim ele conseguiu isso. Além de ter virado ateu cursando teologia ele ainda afiliou-se a filosofia de Georg Wilhelm Friedrich Hegel, filósofo conhecido pela suas teorias complicadas e sem nexo algum.

 
Jesus mandando um joinha pra Feuerbach e sua teoria de que ele faz parte do folclore.

Ou seja, Feuerbach passou por uma colmpleta lavagem cerebral nesse período de sua vida, tanto que depois foi dar aula sobre sua "teoria da religião".

Após ter uma vida completamente estranha Feuerbach fez o que todo mundo em determinado momento da vida faz, não ele não começou a ouvir Simple Plan, ele fez algo bem melhor, morreu mesmo, isso em 1800 e alguma coisa, na época em que os Rolling Stones ainda eram uma bandinha de garagem.

TeoriaEditar

A teoria de Feuerbach influenciou muita gente, tal como Marx e Engels, o casal mais fofuxo da filosofia, isso quer dizer que Feuerbach, em parte, é responsável pela ideologia do PT e dos manos da CUT, também conhecidos como trogloditas da esquerda. Feuerbach dá sustentação a todo esse materialismo barato pregado pelos intitulados criadores do socialismo científico, isso se socialismo fosse ciência.

No entanto a parte mais interessante (abre-se um parentêses, isso só vale se você achar filosofia interessante) de toda a teoria de Feuerbach é a parte relacionada a religião, isso porque essa é a parte mais polêmica e, portanto, a com mais chance de sair sangue para algum lado.

Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Ludwig Feuerbach.

Segundo Feuerbach, Deus é uma ilusão criada pelos homens que sem ter o que fazer idealizaram o homem perfeito e o intitularam de ser ultra-poderoso, verdade, aí cabe ao leitor perguntar a Deus se ele criou o homem foi criado por ele. Para o filósofo Deus é algo folclórico, tão real quanto o Saci-Pererê, Deus é apenas a coisa que o homem achou para culpar por alguma coisa que acontece.

 
Qualquer um tentando ler a obra de Ludwig Feuerbach.

  Por quê chove?  
Homem 1 pergunta.
  Deus quis assim.  
Homem 2 responde.

  Por quê o Sol brilha?  
Homem 1 pergunta.
  Deus quis assim.  
Homem 2 responde.

  Por quê a Juliana Paes é gostosa?  
Homem 1 pergunta.
  Deus quis assim.  
Homem 2 responde.

E por aí vai, Deus é a forma do homem explicar o desconhecido segundo o filósofo que qualifica a Bíblia como livro de ficção, coisa que todo mundo sabe que é mentira, afinal quem nunca separou um rio com um bastão ou não foi comido por uma baleia e sobreviveu?

Ver tambémEditar