Abrir menu principal

Desciclopédia β

Lula, o filho da puta 51 do Brasil

(Redirecionado de Lula, o filho do Brasil)


Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que o Senhor das Armas vende armas, ou que o Vasco é vice.

Spoiler3.jpg
Lula, o filho de uma égua do Brasil
MULA.jpg
Cartaz de Lula, o filho do Brasil by Mensalão Valério Corporate
Forever...
Direção Hugo Chávez
Elenco Glória Pires
Mais ninguém
Gênero Comédia
Produtora Partido dos Trabalhadores
Governo do Brasil
Lançamento 2009
Idioma Lullanêiƒ
Exibição Bandeira do Brasil Brasil


Cquote1.png Você quis dizer: Mein Kampf Cquote2.png
Google sobre Lula, o Filho do Brasil
Cquote1.png Você quis dizer: Lula, o filho da puta do Brasil? Cquote2.png
Google sobre Lula, o Filho do Brasil
Cquote1.png Só vou assistir se o mocinho morrer no final Cquote2.png
Você sobre Filme do Lula
Cquote1.png Pagar pra assistir horário eleitoral gratuito? Cquote2.png
Taxista sobre Filme do Lula
Cquote1.png Tá dando risada? Quero ver quando lançarem o 2 e o 3 Cquote2.png
Diogo Mainardi sobre Filme do Lula
Cquote1.png Esse papel era meu! Cquote2.png
Bussunda (lá do céu) sobre Filme do Lula
Cquote1.png Mas seria melhor ver o filme do pelé!!! Cquote2.png
Chaves sobre Filme do Lula

Lula, o filho do Brasil é uma comédia in$pirada por gordas verbas governamentais que conta a história do ex-ditador da república da Banânia desde seu nascimento numa manjedoura, passando pela sua canonização até anos antes de ser eleito Papa. Foi o filme mais caro produzido no Brasil (Cquote1.png como nunca antes neztepaís! Cquote2.png) sendo baseado em um livro homônimo, escrito por encomenda por uma estudante de jornalismo que misteriosamente ficou rica do dia pra noite. Produzido pela Faço um Barrão Films and Artsmanhas Inc, é dirigido por seu sócio-proprietário Fahábil Façumbarreto, diretor aclamado nos festivais de vídeo e cinema promovidos pelo Sindicato dos Operários das Fábricas de Papel-Higiênico - SOPAFPHI (imaginem o Lula falando sopafhi...).

Façumbarreto é conhecido por ter filmado o sucesso de bilheterias A Quadrilha, documentário romanceado sobre a morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel. Classificado como drama, foi encarado pela crítica como uma comédia de humor negro. Porém, especialistas dizem que o público vai entender como drama mesmo, principalmente depois de saberem o quanto custou e quem pagou. Cheio de efeitos especiais, o filme tem cenas arrepiantes, que mostram como um ser indigente e mentecapto se elegeu presidente de um país indigente povoado por mentecaptos.

Índice

EnredoEditar

  Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que Luiz Inácio Lula da Silva foi parido por uma cabrita velha e cheia de pulgas, que entrou em óbito ao olhar a cara da aberração de seu querido filho.
 
E o próximo filme sobre o PT já está no forno...

Logo no início, Lula aparece em uma máquina do tempo e é teletransportado para o ano 33 DC. Lá encontra Jesus Cristo e uma briga se estabelece. Lula diz que fez vários milagres no Brasil, como andar sobre a lagoa Rodrigo de Freitas (isso eu também faço, é só ir pisando nos cocôs!), aberto o mar em duas partes numa farofada em Bertioga e ter multiplicado um cesto de peixes do rio Tietê. Jesus Cristo retruca dizendo que ele também fez esses três milagres. Lula grita truco e responde com sua língua presa:

  Cumpanheiro Jesusf Crisfto, eu falei de quatrof milagres, poisf achá peifxe no Tietê já é outro milagre...  

Lula troca um cartão de visitas com Judas Iscariotes (  cumpanheiru Judasf, vô prefscisar de sua afjuda no futurof  ) e se manda antes da crucificação do nazareno, para não se comprometer com José Sarney Pôncio Pilatos... sacumé né? De volta a máquina do tempo, Lula segue suas peripécias pela história mundial, na tentativa de esclarecer ao mundo que ele é ele. É melhor que o Pelé na bola, que Jesus nos milagres e que o Beiçola nos pastéis.

Após apertar o botão errado da máquina, confundindo 6 com 9 na digitação das datas, Lula aparece na França em plena revolução do fim do século XVIII. Tenta roubar seis barris de manguaça do Obelix e é pego em flagrante por Robespierre. É nesse dia que Lula perde um dedo, pois ao tentarem encaixar sua cabeça chata na guilhotina, o cocoruto era tão grande que o equipamento travava. Lula age rapidamente e tasca uma garrafa de Bourbon na cabeça do carrasco. Com o movimento, a guilhotina se solta e pega apenas o dedo mindinho. Essa cena tem um erro fenomenal que alterará toda a produção do filme daí em diante.

O filme revelado ao contrárioEditar

Por erro do contra-regra, que estava bêbado como todo mundo no set de filmagem, a cena da guilhotina cortou o dedo da mão errada do Lula ator. Ao invés da mão esquerda, cortaram o da mão direita. Numa falha do pessoal de efeitos especiais, o dedo foi mesmo arrancado, sendo que o ator tentou avisar, porém o prego que colocaram na língua dele para imitar a voz do Lula prejudicou a comunicação. Como o uso da cola Superbonder não funcionou, tiveram que filmar todo o resto da saga contando com a revelação do filme do avesso. Assim, tudo que estava na esquerda passaria para a direita, como quando se olha para um espelho. Isso causou grandes perdas financeiras, prontamente acertadas com aumento de verbas das empreiteiras do Programa de Aceleração de Crescimento.

Por isso, todo e qualquer letreiro, cartaz, escrito e o diabo a quatro que aparece no filme (e o Lula não sabe ler mesmo), teve que ser reproduzido ao contrário. Na cena da propina do sindicato, por exemplo, o cartaz que aparece atrás de Lula divulgando greve geral, era na verdade um escrito lareg everg. As notas de dólar que Lula esconde na cueca logo após essa cena foram feitas do avesso em uma gráfica da China. Até a ambulância que socorre Lula de um porre homérico na cena da sua posse como presidente teve o letreiro aicnâlubma, que já é do avesso mesmo, passado pro normal ambulância para depois aparecer do avesso de novo... Humm, acho que foi isso mesmo, ou eu tô ficando tonto com o cheiro de katchiaça que emanou no dia da pré-estréia...

Cenas cortadasEditar

 
Set de filmagens momentos antes do acidente em que o ator perde o dedo de verdade e o diretor, bem, esse perde as pregas ao cair na boquinha da garrafa...

Existe uma polêmica na internet sobre cenas que foram cortadas no filme do Lula. O mago da bruxaria e discípulo de Darth Vader, Sr. Duca Mendonça, teria assistido o copião (cópia que o peão do estúdio faz sem acabamento) e desaconselhado um excesso de propaganda subliminar. No roteiro original o diretor Façumbarreto queria mostrar o quanto Lula era macho e sexualmente ativo, por isso coloca na cena da prisão o episódio em que um Lula insaciável tenta comer o rabinho de um moleque também preso e chamado pelo codinome "menino do MEP".

Lula, com uns 30 e poucos anos, aparece sem camisa, com a pança enorme e peluda dizendo:

  Numf tem tú, vai tú mesfmo, moléééééque!  

A produção seguiu o conselho, o semcelho e todo mundo tratou de proteger o seu celhinho cortando a cena... A mãe de Lula é interpretada pela atriz global Glória de Pires na Mão. O resto é interpretado por um monte de desconhecidos, pois houve desvio de verbas da produção e o cachê do Fábio Assumção, que interpretaria o presidente, escafedeu-se!

RepercussãoEditar

Considerado o filme mais caro produzido no mundo, Lula, o Filho do Brasil teve orçamento de 350 milhões de dólares. Só como comparação, Titanic custou 280 milhões. Em comum, os dois filmes fizeram alguns milionários às custas da desgraça de milhares. Segundo fontes da produção, a arrecadação da bufunfa junto aos empreiteiros que fazem obras para o governo foi moleza. Dureza foi manter intacto o orçamento das ratazanas petralhas. Para a distribuição do filme, conta-se com a ajuda da CUTCUT soltando ingressos grátis nas portas das fábricas. Na conquista de audiência e fortes números de bilheteria, conta-se com a ajuda também da CUTCUT com porrete nas portas dos cinemas, obrigando todo mundo a entrar. Haverá esquema especial para o público rural, a cargo do MST.

Alguns presidentes democráticos, ilustres e honestos tal qual Lula, compraram os direitos de exibição do filme em seus países. Hugo Chávez fechou acordo de distribuição para toda a América Latina. Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, já conta com a exibição do filme nas praças de Teerã, ao som das trombetas de Alá e dos chicotes de Acá. O imediato interesse de tantos presidente honestos, democráticos e ilibados se deve a um teste de mercado. Caso o filme seja um sucesso, todos eles já tem contrato assinado para fazer uma franquia com seus próprios personagens, ou seja, eles mesmos. É mais uma contribuição da grande imaginação brasileira levando nossa bandeira e orgulho para todos os cantos do mundo.

Trailers do filmeEditar

Ver tambémEditar