Abrir menu principal

Desciclopédia β

Méier

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Méier
Favelas/periferias limpas, centro sujo
Rioband.jpg


Favela/Morro DominanteCamarista Méier
Praia(s) rio(Valão) Méier e Clube Mackenzie
Ponto Turístico O primeiro Shopping do Brasil (e o menor tb, tá mais pra galeria) e Coreto do Méier.
Torcida de Grande Clube Predominante Mackenzie Nerds Clube (Se os Flamerdistas não exterminarem todos)
Habitantes 50% Nerds, 30% moradores falidos que estão doidos para se mudar para Tijuca e não podem, 20% de turistas de outros bairros
Vias Principais Linha férrea, escadas rolantes da estação de trem.
Atividade Econômica Matadouro localizado no Hospital Salgado Filho.
NewBouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Méier.
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Sua namorada vai para festinhas emo secretas no Méier apenas para ser estuprada por roqueiros drogados?

Cquote1.png Você quis dizer: Maia? Cquote2.png
Google sobre Méier
Cquote1.png Você quis dizer: Última fronteira da civilização? Cquote2.png
Google sobre Méier
Cquote1.png Experimente também: Cemitério dos Elefantes Cquote2.png
Sugestão do Google para Méier
Cquote1.png EoOoOo AmUuUuU ExXxXi LuGaHhHhH!!!11One!! Cquote2.png
Guria retardada emo sobre Méier
Cquote1.png Tijuca é Tijuca, Méier é subúrbio. Cquote2.png
Tijucano sobre Méier
Cquote1.png Eu moro no Méier! Cquote2.png
Morador do Engenho Novo sobre Méier.
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Morador do Cachambi sobre Méier.
Cquote1.png Eu moro quase no Méier! Cquote2.png
Morador de Pilares sobre Méier.
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Morador da Abolição sobre Méier
Cquote1.png Essas pessoas estão completamente emaconhadas!!! Em nome de Jesuis! Cquote2.png
Pastor pregando na frente do baixo Méier no sábado a noite.
Cquote1.png Porrraaa... é caro pra caramba! Prefiro ir pra Barra! Cquote2.png
Os mesmos internautas que lamentavam, nas redes sociais, a falta de um point bacana
Cquote1.png Taquipariu, trânsito fiadaputa, bando de viado nessa merda! Cquote2.png
Teu pai sobre o trânsito no Méier.

O Méier é um bom lugar para se morar... Se você for traficante e estiver procurando por freguesia.

Índice

LocalizaçãoEditar

 
Trânsito pela manhã.

O Méier é um bairro da cidade do Rio de Janeiro. Localizado a aproximadamente 14 KM do Centro do Rio, seria uma excelente opção de moradia para os que não são tão fudidos assim para morar em Realengo mas também não têm capacidade de morar na zona sul. O fato de que "seria" um bom lugar se deve à dificuldade extrema para um indivíduo sair, chegar do Méier.

O problema master de localização do Méier é o trânsito infernal. O bairro disputa com Botafogo, Madureira e Bonsucesso quem fica com o segundo lugar de trânsito mais maldito na cidade do Rio de Janeiro. Sim, segundo lugar, pois lugar nenhum no mundo tem trânsito pior do que Bangu. Acredita-se que Bangu seja habitado por paulistas enrustidos e que parte deles se mudou para o Méier quando teve alguma condição.

Não importa a hora do dia, da noite, da madrugada ou da puta que pariu que você tentar passar pelo Méier, o trânsito sempre estará uma merda.

O Méier, assim como Tijuca e Bangu, é uma ilha (ou cratera no caso da Tijuca, que é cercada de morros por todos os lados), cercada de favelas por todos os lados. As principais favelas do Méier chamam-se Engenho Novo, Pilares, Abolição, Cachambi, Lins, Engenho de Dentro e Encantado. Alguns dizem ser bairros, mas são lugarejos ocupados em sua maioria por população fudida pobre, oriundos da Zona Oeste e Baixada Fluminense e que, quando perguntados onde moram, sempre respondem "Méier". Parece um motivo de orgulho, mas até consigo entender...,.,,

LazerEditar

 
Otaka gostosa em uma Anime Orgy Party do Méier.

O Méier é a capital mundial de emos, góticos e roqueiros malucos de todas as nacionalidades, raças e sexos. Há também uma quantidade absurda de otakus, hoales, playssons, vacas indianas, putas, argentinos, virgens, nerds tetudos (que também são virgens), gordos (virgens também), jogadores de RPG (mais virgens ainda) e sua mãe (opa, essa DEFINITIVAMENTE não é virgem). Por este motivo, o Méier se torna um local de cultura variada e, apesar de desprovido de áreas de lazer normais como cinemas, praças, etc, tem em cada uma de suas ruas um centro de lazer para seus habitantes exóticos.

O bairro é conhecido, ainda, por ser um importante polo de reunião dos chamados "bebedores de gozo", indivíduos do sexo masculino que se encontram todo o sábado em frente ao número 24 da rua Dias da Cruz para apreciar a saborosa iguaria. Tendo como musa inspiradora e "diva" a ex-apresentadora de TV Dóris Giesse, não raro os moradores do bairro reclamam das ações do grupo, que costuma rodar as transversais gritando e implorando aos transeuntes "algumas gotas de seu esperma".

Vejamos os emos, basta uma simples busca noturna para se encontrar algumas ruas tomadas por aberrações indivíduos desta raça. Em encontros como esses, os emos praticam o lazer enquanto atormentam a vizinhança ouvem NxZero, CPM22, Evanescence, etc, cultuam o suicídio coletivo pulando do meio-fio e tentando se enforcar com suas gravatas pendurados nas inúmeras árvores do Méier. No final da madrugada, costumam praticar sexo grupal ou serem estuprados por roqueiros malucos bêbados (talvez essa última seja a razão pela qual o Méier abriga tantos emos).

 
Tipo de habitante do Méier.

Os nerds tetudos encontram seu consolo (no mau sentido), algumas vezes vibratório, nas cadeiras das inúmeras Lan Houses espalhadas por cada esquina do Méier. Esses nerds costumam passar de 20 a 22 horas por dia jogando Counter Strike, discutindo sobre armas como se fossem do BOPE, olhando sites de putaria (pois nunca viram ou fizeram ao vivo) e praticando masturbação coletiva nos banheiros das Lan Houses. De vez em quando, sua namorada alguma favelada moradora das favelas vizinhas ao Méier (Cachambi, por exemplo) costuma visitar essas Lan Houses para conversar com os miguxos no MSN ou colocar suas fotos de biquíni da viagem pra casa da tia da irmã da amiguinha do namorado da prima lá em Maricá no Orkut. Essas meninas, de 14, 15 anos, geralmente comparecem às Lan Houses em trajes mínimos e costumam pedir ajuda aos nerds tetudos para entrar no Orkut. Os nerds, punheteiros por natureza, as ajudam e SÓ! Assim que elas vão embora, eles comemoram o fato de roubar a senha da gostosinha e tocam punheta (coletiva ou não) com as fotos da putinha no Orkut.

Outro exemplo de lazer no Méier são os puteiros. Porém, estes costumam ser frequentados apenas por alguns poucos habitantes locais. Moradores de outros bairros como moradores das favelas vizinhas por exemplo, fazem lazer sexual no Méier com menininhas emo, otakus, góticas e hoales de 12 15 aninhos nas esquinas do bairro, geralmente de madrugada, quando elas estão no auge do coma alcoólico após suas festinhas.

Uma outra modalidade de puteiro muito típico no Méier são as pracinhas, encontradas em todos os quarteirões praticamente, porém bem escondidas. São locais onde jovens de todas as idades vão para putaria explicita namorar suas desavergonhadas belas namoradas. Alguns velhinhos jogam água em cima, outros chamam a policia, mas a taxa de cabaços perdidos se mantém em 9 por dia em cada praça desde 1932 até hoje.

Atualmente é um bairro cada vez mais merda que está cercado por umas 40 favelas por todos os lados, onde cada dia que passa morrem umas 10 pessoas de bala perdida.

TransporteEditar

 
679 pegando um atalho para chegar no Méier.

O Méier é bem provido de transporte público, possuindo inúmeras linhas de ônibus e ainda trem. O problema é que tantas linhas de ônibus agravam ainda mais o cu que é o trânsito no Méier. Não é raro ver 2 ou 3 linhas de ônibus fazendo o mesmo trajeto e ainda, é sabido que para dirigir em um ônibus, os motoristas plugam uma mangueira em suas cabeças que suga o cérebro do indivíduo, mesmo procedimento usado nas kombis. O suco cerebral contribui para o funcionamento do veículo.

O trem é do mesmo ramal que passa em Bangu, Realengo, Deodoro, etc (isso explica a facilidade para emergir da merda completa para o estrume), portanto, dá para imaginar a quantidade de cremes de cabelo pela manhã e o cheiro de francês brabo à noite. Apesar de tudo, ainda é a melhor opção em virtude do péssimo trânsito.

Há ainda o transporte alternativo, formado por kombis, vans, furgões, moto-táxis, carros particulares, carrinhos-de-mão, bicicletas, etc. No Méier, todo mundo quer dar seu "jeitinho brasileiro" para ganhar dinheiro e, o caminho mais fácil, é transportar idiotas pessoas. Pela manhã, qualquer objeto que tenha rodas que passar por um ponto de ônibus terá uma plaquinha "CENTRO" pendurada em algum lugar. Na volta, eles costumam botar os nomes das favelas vizinhas ao Méier, provando que, apesar de explorarem o Méier como ganha-pão, eles são oriundos da periferia do Méier.

Apesar de tantas opções (nada) inteligentes de transporte, a melhor forma de se chegar ao Centro do Rio é caminhar até o bairro do Maracanã e lá embarcar no metrô que, apesar de COMPLETAMENTE LOTADO desde que passou a ir até a Pavuna (que faz Bangu morrer de inveja, pois até na Baixada tem metrô), permite que você chegue (amassado e encoxado) no horário aos seus trabalhos, bicos, biscates, etc.

Há um projeto da associação de moradores do Méier para disponibilizar jangadas para os moradores poderem se locomover através dos pútridos pantânos do bairro, até hoje não desbravados devido á forte presença dos perigosíssimos macacos aquáticos radioativos que infestam as profundezas obscuras dos lamaçais do local. Os primatas descontrolados são liderados pelo kraken.

Baixo MéierEditar

É um local conhecido e frequentado por moradores tanto do Méier quanto de outros bairros vizinhos. Muito frequentado por pobres, adolescentes pinguços e namorados pobres, que gastam no máximo 10 Reais para dizer que levou a garota para sair. É onde 90% dos moradores do Méier perderam a virgindade e onde os virgens vão para perder o cabaço, aprender a beber e fumar. Logo próximo dali, existe também a praça do Méier, Centro Cultural da maconha e Heavy Metal. Muito conhecido pela presença de suínos selvagens nas ruas e becos, os quais são abatidos por mendigos como fonte de alimento. Os porcos que escapam dos mendigos são responsáveis pelo ebola no Brasil.