MC Poze

Trump sacana.gif Eu não gostar nem uma pouco de artigos sem imagem!
É melhor adicionar novas imagens, senão Donald Trump procurará armas de destruição em massa em sua casa ou matará seu ditador!

Cquote1.svg Você quis dizer: Santos Dumond da favela Cquote2.svg
Google sobre MC Poze
Cquote1.svg Você quis dizer: Mais um MC qualquer Cquote2.svg
Google sobre MC Poze

MC Poze do Rodo ou apenas MC Poze é mais um idiota que ganhou muito dinheiro falando após os jogos do Framengo ou "cantando" putaria com uma batida de 126375352456 bpm de fundo.

InfânciaEditar

Poze nasceu no Complexo do Rodo, uma micronação (tipo o Vaticano, só que sem ocultar os crimes pra mídia) localizada em um morro qualquer do Rio de Janeiro, em 1996. Ele foi registrado no cartório da milícia com o nome de Marlon Brendon (sem zoeira).

Por seus pais serem adolescentes órfãos na época que tiveram Marlon, o filho passou boa parte de seu tempo dormindo, quiçá raramente sua avó lhe acordar pra ensinar o básico de português e matemática.

Mas como quem ganha dinheiro na cama é puta, Marlon teve de ir à escola aos 10 anos de idade, não para aprender algumas merdas quaisquer que ele nunca usaria na vida, mas pra ser aviãozinho e vender balinhas apetitosas aos colegas. Por consequente se tornando a única fonte de renda de sua família, afinal seu pai foi X9 contra a chefia e o dono da porra toda fez explodir as ideias dele e sua mãe mal conseguia fazer programa pois ela é mais feia que cão chupando manga.

Vida de jovem pobre desconhecidoEditar

Aos 14 anos, Marlon Brendon finalmente conseguiu ser promovido no trampo das diambas após a morte do manda-chuva que tinha matado seu pai outrora e começa a atuar na linha de frente da guerra Tráfico X Polícia X Milícia, portando consigo sua AK-47 pra dar rajada de tiro em tudo que se mexe e umas pedras de crack pra quando a chefia dar um intervalo e inibir seu apetite, no maior estilo Tropa de Elite.

Porém tudo mudou quando o jovem Marlon se vê naquele dilema clássico contado por pais irresponsáveis: "Tal pai, tal filho". Ele perdeu sua virgindade numa hidromassagem e fez o vuc vuc sem camisinha, dito e feito, teve um bebê na adolescência assim como seus pais fizeram a 16 anos atrás.

Agora carregando uma filhinha no colo, Marlon toma vergonha na cara e decide largar o tráfico e as drogas, jurando a si mesmo apenas tomar um uísque com Red Bull de vez em quando, como ele tinha o hábito de cantarolar enquanto injetava heroína, decidiu então seguir a carreira de funkeiro.

Ascensão até voar altoEditar

Agora adotando o nome artístico de MC Poze do Rodo, o nosso intrépido aventureiro começa a se apresentar em bailes funk, e como todo início de carreira as coisas sempre dão errado, Poze sempre arrumava encrenca com a polícia e com os frequentadores de bailes, sendo até preso, mas como ele ainda tinha grana que ele ganhou no tráfico e uns trocados dos "shows", pagou fiança e foi liberado.

E depois de muito trabalho assíduo, Poze conseguiu seu primeiro sucesso: No Baile Nóis é Mídia (eu tinha falado antes que ele não tinha aprendido a falar e escrever português direito), e foi nesse momento que ele ganhou o apelido de Pitbull do Funk, por ser extremamente magro e por ocasionalmente espumar a boca devido algumas convulsões.

E desde aí só foi sucesso para Poze: era remix de música aqui, meme dele na piscina de bem com a vida lá...

Letra de No Baile Nóis é Mídia, leia até ficar com a visão turvaEditar

No baile nóis é mídia
No baile os menor marola
Aperta o balão
Acende, puxa, prende e solta

Numa mão tá o copão
Com whisky e Red Bull
Na outra o lança-perfume
Encomendei mais um

Com o tênis de mil
Joguei o boné pra traz
Não sei se hoje eu vou de Lacoste,
Armani, Oakley ou Calvin Klein

As piranha me olhando piscando a buceta
E o tranzudão naquele pique, arrastei pra treta
Comi (silêncio) a dela, taquei sem compromisso
Por onde o MC Dudu passa nunca é esquecido
Por onde o Alexandre passa nunca é esquecido

Comi a xota dela, taquei sem compromisso
Por onde o MC Dudu passa nunca é esquecido
Por onde o Alexandre passa nunca é esquecido

VídeosEditar