Maicon Küster

264939.jpg ATENÇÃO:
Simplesmente estamos cagando e andando para quem não gostar do conteúdo deste artigo e, por conseguinte, das opiniões e sugestões dos mesmos. We just couldn't care less.

Cquote1.png Experimente também: Bernardo Küster Cquote2.png
Sugestão do Google para Maicon Küster

My Conquister
Egirlsparodyfunnyt (3).jpg
Como não ficar de pau duro com essa rapariga eletrônica?
Nascimento 1996
Alemanha nazista
Ocupação Bipolar, cópia do Luba e do Orochinho
Signo Câncer
Cabelo Raptaram o cabelo dele

Maicon Küster, mais conhecido como My Conquister, é um youtuber metido a humorista, sadboy e fazedor de críticas cirúrgicas de Balneário Camboriú, Suíça. Faz muito sucesso nas redes sociais e no YouTube, exercendo a profissão de fiscal dos fiscais dos fiscais, ou seja, fazer conteúdo de terceiros sem nenhuma criatividade e esmero, fórmula padrão para qualquer criador de conteúdo hoje em dia. Por causa de seu alcance estrondoso, ele acabou substituindo os youtubers teens de antigamente.

BiografiaEditar

 
Maicon quando era maggot \,,/

Maicon Costa da Silva Neto [carece de fontes] cresceu na Alemanha brasileira se divertindo com suas trakinagens nos colégios e sempre foi o garoto engraçadão da turma. Foi expulso de vários deles por fazer brotheragem no meio da aula no fundão com seus colegas de classe e por roubar vários pacotes de Doritos da cantina. Aos 12, já fumava 1 quilo de maconha por dia e fazia favores sexuais em troca de pinga ou corote. Como toda chupeta de baleia, era muito zoado na escola por ter tetas avantajadas e "ossos grandes". Nessa idade, achava que, ou viraria jogador, ou empresário, ou artista, ou o dono da quebrada. A vida dele mudou quando ele percebeu que ele teria que virar hambúrguer no McDonald's ou tentar a sorte fazendo sucesso com adolescentes na internet. De alguma forma, conseguiu terminar a escola, mas nunca conseguiu sair da quarta série.

"Fama" na internetEditar

 
Depois da fama, Küster se afundou nas drogas e no funk.

Maicon então resolveu criar uma página bolsonarista direitista fascista opressora no Caralivro, onde ele postava memes que só adolescente retardado acharia graça. A página foi um sucesso, já que adolescente punheteiro de direita era o que mais tinha na internet naquele momento. Então, foi a vez dos vídeos no Facebook, que foi onde ele espalhou o humor de sadboy depressivo anti-feminista zoeiro, começou a fazer personagens e a zoar todo mundo. Nessa época, virou anarcocapitalista, aquela ideologia que prega o apocalipse no mundo, e tatuou a anaconda que é símbolo do anarcocapitalismo. Ou seja, automaticamente defendendo o extermínio de pobres, já que não existiria bolsa família sem o governo.

Foi nessa época que ele teve seus quinze minutos de fama quando ele quis falar de política do nada (maior erro de sua vida) e criou uma personagem chamada Vick Vitória, uma típica feminista histérica com lacre de latinha no nariz. Neste momento virou o maior machista, bolsonarista e leitor de Orvalho de Caralho do Brasil e foi cancelado por todas as feministas do universo e do multiverso. Várias feministas protestaram peladas na frente da casa do youtuber por dias. O que elas não sabiam é que isso fez Maicon surfar nessa fama repentina e começar a fazer sucesso no Facebook e no YouTube.

Vídeos genéricos e músicas no YouTubeEditar

Copiando e roubando fórmulas de outros youtubers, como Felipe Neto, LubaTV e Bluezão, Küster é mestre em pedir sugestões pros fãs no Twitter por causa da falta de criatividade. Sua desculpa é que quem assiste os vídeos são os fãs e então ele pede sugestões pra eles. O que ele não sabe é que 98% das views dele são de pessoas que estão procurando algo pra assistir enquanto almoçam. A graça dos vídeos do Maicon diminui em 50% se a pessoa que está assistindo não está almoçando.

Além disso, ele posta clipes de música como se fosse um dos seus personagens, mas na verdade, Maicon é esquizofrênico e seus personagens são personalidades dele, onde tudo é um sonho e ele estava em coma esse tempo todo, por causa disso, um sósia foi colocado em seu lugar para substituir várias coisas que ele frequentava, mas o sósia era tão filho da puta que esqueceu do principal: continuar a ter bom senso, por isso que a grande maioria dos vídeos do Maicon Küster envolvem ver as postagens de algum grupo do Facebook aleatório com piadas de 2013 extremamente saturadas.

Treta com a RecordEditar

 
Reação dele ao saber o que a Record tinha feito.

Era um dia calmo e tranquilo no país da putaria. A emissora de televisão Record estava fazendo alguma matéria chocante e sensacionalista, como sempre, sobre algum pedófilo maldito que estava pela internet aprontando altas confusões. O que a Record não sabia é que a foto de perfil em redes sociais desse diabo era ninguém mais ninguém menos que Lorenzo, um personagem do Maicon, e acabaram mostrando que a foto de perfil do pedófilo era ele de fato. Maicon ficou sabendo e gravou um vídeo potássio putasso, dizendo que ia processar a emissora e que estava correndo risco de vida por causa da associação. Deus, em entrevista, disse que foi uma grande injustiça e que não vai ficar assim, e que a justiça será feita. Onde já se viu, processar a emissora de Edir Mais Cedo?!

 
Kotaka em sua melhor foto.

Seu namorado, Flávio KotakaEditar

Flávio Kotaka é um japonês safado contratado pelo Maicon para servir igual a plateia do Chaves, pra dar umas risadas forçadas e animar os vídeos do Maicon, que são chatos demais (como de praxe). Kotaka também faz alguns comentários sobre o que o Maicon está vendo, semelhante a aquele seu amigo bestão ou seu primo pirralho que fica do seu lado enquanto vocês assistem o filme novo da Marvel. Além disso, Kotaka edita os vídeos do Maicon e é pago somente com dois pastéis de flango por vídeo, misturados com caldo de cana do esgoto, sushi e tripas de cachorro. Ou seja, praticamente escravidão.

Ver tambémEditar