Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mandatory Fun

Were-Only-in-It-for-the-Money.png Este artigo se trata de um álbum

E já teve milhares de cópias vendidas! (ou não).

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Diversão Obrigatória
Mandatory Fun.png
Plágio, plágio, plágio pola, plágio
Lançado em 2014
Gênero Comédia(???)
Gravadora RCA (Rindo pra Caralho do Animal)


NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Mandatory Fun.

Diversão Obrigatória é o décimo quarto álbum do antor, compositor, sanfoneiro, produtor, editor, stripper, cheff, cara que põe plástico em cadarço de tênis, astro, ator e burro de carga "Weird Al" Yankovic.

FaixasEditar

 
"Esse é o tamanho do meu...você sabe"
  1. Handy - Paródia de Fantástico da paty Iggy Azalea. Descreve um zé ruela que faz de tudo, desde consertar aquela sua geladeira velha até quebrar a sua janela para substituir seu vidro rachado por um pedaço de plástico.
  2. Lame Claim to Fame - Paródia de Derrapando no Cu do Sul, descreve uma paty que se acha A-F-A-M-O-S-A porquê comprou uma torradeira de um cara que conhece um cara que conhece um cara que conhece um cara que conhece um cara que conhece um cara que conhece o zelador do prédio de uma emissora de televisão lançada ontem e que fica sempre em último lugar de audiência.
  3. Foil - Todo artista tem seu lado satânico, com "Weird Al" Yankovic não foi diferente. Esta paródia de Um Real de Lorde (uma mina que copiou o cabelo de "Weird Al") descreve a maravilha de ter papel-alumínio, que te protege dos illuminatis. Um jovem americano gordo e computeiro descobriu sozinho todo o satanismo por trás desta música, um gênio mal-compreendido, tão fracassado quanto Yankovic.
  4. Sports Song - Oxe, cantada por um típico torcedor do Flamengo ou do Vasco, dizendo coisas como a minha merda é melhor que a sua, tem até milho, só que se referindo ao seu time, ou ao time rival, sei lá.
  5. Word Crimes - Paródia de Linhas Borradas de Robin Thicke (quem?). Você sabe, aquela música maxesta e oplessora. A letra descreve os erros gramaticais que os típicos pobres e favelados do Rio de Janeiro cometem na sua internet á gato.
  6. My Own Eyes - Paródia dos Lutadores do Fu... A letra descreve um maluco que se pudesse desver, desveria.
  7. Now That's What I Call Polka! - Uma polka medley (aquilo que até o fã mais fanático, se é que existe, de "Weird Al" consegue detestar, mas que ele insiste em fazer) incluindo os piores lançamentos do período 2011-2014.
  8. Mission Statement - Que ironia, a capa e o nome do álbum sacaneando o socialismo, e perdida nele uma música mostrando o quanto o capitalismo é canalha, e o mais irônico ainda foi que quem mais detestou a música foram os próprios socialistas[1]
  9. Inactive - Paródia de Radioativo dos Dragões Imaginários. Esta foi um sucesso, porém nada mais é do que uma mistura de duas músicas anteriores, Gordo e Batata de Sofá. Quanta originalidade, Al.
  10. First World Problems - Mostrando o quanto os problemas do primeiro mundo são bestas e inúteis Oh My God, outra música comunista.
  11. Tacky - Paródia de Rihappy do preto Pharell Williams. Na paródia, Falcão descreve o porquê de seu estilo ser mais foda que o dos outros, e que se você concorda, então é brega também.
  12. Jackson Park Express - Sobre um motorista de busão que conhece uma Raimunda no busão e fica nove minutos contando esta história.

Quebra-galhoEditar

  • "Weird Al" Yankovic - Vocal, sanfona
  • Jim Oeste - Rock 'n' roll porra, palmas (nuss, que habilidade)
  • Steve Gay Jay - Baixo
  • Jon "Bermuda" Schwartz - Bateria, bongô e cuíca
  • Rubén Valtierra - Teclados

ReferênciasEditar