Abrir menu principal

Desciclopédia β

Manoel Carlos

Manoel Carlos de Helena é um Cavaleiro do Brasil
Acompanhe a saga dos nossos poderosos heróis rumo à conquista do hexa!
Cavaleiros do Brasil.jpg
Velhadaslu.jpg Manoel Carlos é uma velharia!

Este artigo é sobre algo da época em que os Beatles estavam na moda e sua avó era gostosa. Se vandalizar este artigo, um corcel vai te atropelar!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG

Cquote1.png BRINCADERA MEU!!! Esse cara aqui, é um exemplo de figura humana galera Cquote2.png
Faustão sobre Manoel Carlos

Manoel Carlos assistindo VOCÊ na União Soviética

Cquote1.png É um gênio! Cquote2.png
Helenas sobre Manoel Carlos

Cquote1.png Felicidade será minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever História de Amor

Cquote1.png História de Amor será minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Por Amor

Cquote1.png Por Amor será a minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Laços de Família

Cquote1.png Laços de Família será a minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Mulheres Apaixonadas

Cquote1.png Mulheres Apaixonadas será a minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Páginas da Vida

Cquote1.png Páginas da Vida será a minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Viver a Vida


Cquote1.png Viver a Vida será minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever Em Família

Cquote1.png Em Família será minha última novela Cquote2.png
Manoel Carlos antes de escrever sua próxima novela


Cquote1.png Eu tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte sobre Manoel Carlos

Cquote1.png Virei símbolo sexual graças ao Maneco Cquote2.png
José Mayer sobre Manoel Carlos

Cquote1.png Creio que essa moça se chame Helena Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre personagem principal da novela das Oito

Cquote1.png Helena Roitman Cquote2.png
Gilberto Braga e Vale Tudo sobre Manoel Carlos

Cquote1.png Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça Cquote2.png
Um idiota qualquer sobre Helena

Cquote1.png Porra, mas é Helena de novo? E a merda da história é sempre a mesma! Cquote2.png
VOCÊ sobre Maneco

Cquote1.png Seu nome é Helena... Ela mora em um ótimo apartamento de classe média alta, no bairro do Leblon... É sempre muito bondosa... Ela tenta salvar o mundo e acaba se lascando ou virando corna... Podia ser uma pessoa feliz... Porém sofre com as maldades alheias... Cquote2.png
Globo sobre qualquer Helena de Manoel Carlos

Cquote1.png Na União Soviética, Manoel Carlos assiste VOCÊ Cquote2.png
Reversal Russa sobre Manoel Carlos


Manoel Carlos (a.k.a. Maneco Caneco), também conhecido como Manoel Leblong, Maneco, ou simplesmente Mané é um descendente de Maomé ou primo do Papai NoelGlobal. Falso gênio literário, pseudocrítico social e dramaturgo de vigésima categoria, caiu nas graças do público sabe-se lá como, escrevendo histórias que fogem completamente à realidade social brasileira. Sempre recheadas de muita traição, violência e sacanagem, as novelas de Sir Manoel Carlos continuam, até hoje, a entreter e encantar telespectadores alienados e sem nenhum senso crítico.



O autor posando de Jô Soares


Índice

HistóriaEditar

Manoel Carlos começou sua carreira bem novo, ainda na infância há uns 80 anos atrás. Quando criança já criava conflitos sociais entre parentes. Em seu primeiro trabalho, o pequeno Maneco contou a sua mãe (Helena), que seu pai a estava traindo com sua tia. A confusão foi tremenda. Percebeu-se na hora que o menino tinha talento.

Um pouco mais tarde, começou a utilizar-se de seus próprios coleguinhas da escola em suas tramas, quando acusou sua professora de usar drogas e bater nos alunos. E Maneco ia construindo suas narrativas, moldando seu estilo cada vez mais apelativo.

Já na adolescência, Manoel Carlos, resolveu explorar mais os confrontos familiares. Num toque duplamente genial, revelou que sua melhor amiga (Helena) era lésbica e que sofrera abusos de seu pai pedófilo e alcoólatra. O tumulto chamara a atenção da mídia sensacionalista, como da jornalista (???) mal-comida Sônia Abrão e do fofoqueiro Walter Mercado (conhecido no Brasil como Nelson Rubens).

Uma vez reconhecido como um manipulador de opiniões, ganhou o respeito da Rede Globo de Manipulação (instituição que manda no Brasil), também conhecida como Estrela da Morte. Foi adotado como filho bastardo da casa e herdou de seu suposto amante, Roberto Marinho (Darth Vader), o horário das 8, que o escritor utiliza para ajudar o Império do Mal a consolidar a Nova Ordem Mundial.


NovelasEditar

As Novelas de Manoel Carlos são conhecidas por sua falta de criatividade e suspense. Em suas histórias, problemas comuns da sociedade brasileira, contrastam com personagens de vida mansa que, apesar de não trabalharem, moram em apartamentos luxuosíssimos no Leblon e frequentam os lugares mais 'chics' da cidade. A obviedade de suas obras é tamanha que, sem muito esforço, é possível prever não só o capítulo seguinte, mas todo o desenrolar e desfecho da trama.


As HelenasEditar

 
Papai Noel e suas Hienas, quer dizer, Helenas

Helena é uma mulher madura, inteligente, batalhadora, honesta, bondosa, sincera, sensível e amorosa, como o próprio nome já diz. Dona de todas as virtudes que um ser-humano possa ter, acaba sendo sempre vítima das maldades de todo o elenco da novela. Por ser a mulher mais desejada do universo, acumula paixões de todos os homens com quem troca olhares durante a trama. Seu único defeito é amar demais e por isso terá de enfrentar momentos difíceis até que consiga, de uma vez por todas, ser feliz.

Não se sabe ao certo a razão do nome Helena. Alguns dizem que, em encarnações passadas, Manoel Carlos viveu Helena de Tróia, que armou o maior barraco entre os dois impérios mais poderosos da época. Outros falam que o autor apenas acha um nome bonito, forte, e que gostaria de ter sido batizado com ele.


Personagens PrincipaisEditar

  • A protagonista: Helena, sempre Helena, em qualquer circunstância Helena
  • A amiga traída: às vezes essa função é acumulada por Helena
  • O(A) filho(a) problemático(a): às vezes essa função é acumulada pelo(a) filho(a) de Helena.Se for uma mulher,com certeza irá apanhar de cinto na novela,de quem quer que seja!
  • O gostosão: Interpretado por bonitões consagrados, como José Mayer(???), Antônio Fagundes(????) e Toni Ramos(?????), ou por jovens múmias de corpo sarado, como Erik Marmo e Reinaldo Gianecchini. O personagem gostosão já pegou teve um caso no passado com Helena em sua juventude, ou terá um caso com ela (ou com a filha dela) no presente.
  • O alcoólatra: normalmente é um irmã parente de Helena, Heleninha Roitman e é ajudado por ela a se recuperar
  • O intelectual: sempre apaixona-se por Helena
  • A empregada doméstica: geralmente trabalha para e recebe ajuda de Helena
  • A filha da empregada doméstica: adolescente que geralmente engravida do filho de Helena
  • A atual ou ex-mulher do gostosão: geralmente aquela que se envolve e/ou arma "barracos" com Helena
  • O porteiro fofoqueiro: trabalha no prédio de Helena
  • O casal de idosos: pais ou vizinhos de Hiena Helena. Algumas vezes podem ser filhos dela.
  • A jovem atriz estreante na TV: sobrinha,ou amiga de Helena.

AmbientaçãoEditar

O clima da novela é o mais monótono e previsível possível. Os entediantes minutos são preenchidos intercalando-se cenas da praia do Leblon, conversas fúteis em alguma livraria e momentos familiares em gigantescas casas de campo, capazes de abrigar metade do núcleo artístico da Globo.

A Trilha sonora dá o tom carioca à obra. As cenas são embaladas sempre, veja bem, SEMPRE, por um clássico de Tom Jobim, como Wave e Garota de Ipanema (sabe Deus por que, já que as histórias se passam SEMPRE no Leblon).

O que não pode faltar em uma novela de Manoel Carlos?Editar

  • Sexo, prostituição, traição (de todas as formas possíveis), doenças, preconceito (também de todos os tipos), violência, e todos os sete pecados capitais
  • Casamentos, preferencialmente nas últimas cenas do último capítulo da trama e/ou no ínicio, como agora, em "Em família".
  • Casamentos frustrados de um monte de ricos otários que não se sabe por que não pediram divorcio quando a primeira Helena ainda tinha os peitos pra frente.
  • Propagandas descaradas de marcas famosas totalmente alheias à trama, como "O Boticário", "Banco Itaú" e "Tintas Lukscolor", mas para isso acontecer os pontos do Ibope devem estar maiores do que no início da trama.
  • Autopropagandas, também descaradas, de programas horrorosos do portifólio da emissora: Faustão, Globo Rural, Zorra Total e outras porcarias equivalentes
  • Muitas imagens de paisagens dos cartões postais do Rio de Janeiro, com fundo musical de Bossa Nova , geralmente Tom Jobim .
  • Jovens empresários que sempre descartam as assistentes gostosas para ficar com as mais malucas do pedaço (de preferência com uma Helena)

CuriosidadesEditar

  • Nem água, nem água de coco, nem refrigerante, nem cerveja...o único liquido ingerido pelas personagens da novela é whisky, em qualquer hipótese.

Obs: Devido ao fato de as personagens infantis não poderem ingerir bebidas alcoólicas - Maneco já arrumou sérios problemas com outro semideus, o juiz Ciro Darlan - elas "contracenam" com copos de suco de laranja, mas apenas no café da manhã. "Contracenam" porque na verdade elas não tomam o suco, já que sempre saem de cena apressadas, com a justificativa de que estão atrasadas para a escola.

  • Helenas que inspiraram o ator: Helena de Tróia, Helena Ranaldi (a gostosíssima Dra. Clara de “Coração de Estudante”), Heleno de Freitas (ídolo do Botafogo FR, apelidado de Gilda, por seu temperamento difícil), Heloísa Helena (senadora do PSOL e ex-cortadora de cana no Maranhão)
  • As Helenas de Manuel Carlos nunca, nem sob tortura, comem nada além de salada, isso quando comem, porque estão sempre perdendo a fome por conta de um problema de saúde de uma filha ou de uma perseguição da ex do galã "bonitão".