Abrir menu principal

Desciclopédia β

Nova Bandeira da Bahia-Desciclopédia.PNG Colé moral, essi negoçaqui é da terra do dendê. O tio qui feiz issáqui é cuncerteza baiano, intõ, sinhá disgraça de lá do sul da minha caceta, num méxi nas porra daqui nã, vu? Ô vô rumaladsgraça e inda chamo a barrêra pá ti pancá, seu comédia.


Maria Quitéria mostrando o trabuco pra todo mundo ver

Heroína – a mocinha que faz mocinharia, bondades e efeitos nobres, não a droga de nome heroína – da independência do Brasil, homem mais macho que já passou pelo estado da Bahia, e melhor soldado já nascido no Nordeste do Brasil, juntou os 10 mil protugueses que haviam desembarcado no nordeste pra impedir a independência baiana e os derrubou com um só golpe de seu leque com mira laser, baioneta e calibre 88 alemão. Considerada a Joana D'Arc brasileira, é a patrono do Quadro Complementar de Oficiais do Exército Brasileiro. Segundo a Wikipédia.

PersonalidadeEditar

Maria Quitéria foi cabra homi, muito mais homi que muito homi por aí. Ela é homi nivel de luta Lindomar sub zero ou Jeremias. Um de seus sonhos era matar mais de mil. Outros sonhos eram arranjar um menina de 16 anos já se juntá, ser artilheira do Bahia e mostrar sua canela grossa, vestir um uniforme militar azul, mostrar o trabuco pra qualquer marmanjo que passasse por perto dela. Como podemos ver ela foi perseverante e conseguiu realizar a maioria de seus sonhos. Seus passatempos prediletos eram caçar usando uma puxa-fieira e um bacamarte movidos a pólvora preta e muita reza pro trem não estourar bem no meio da fuça de quem atira, cavalgar com as perna arreganhada encima do cavalo – quando todas as mocinhas andavam com as pernas cruzadas e de lado, pra não danificar o rego, pescar e contar história de pescador enquanto enchia a cara com cerveja e caldo de garrafa de pinga, deflorar menininhas. Desse jeito foi muito dificil ela encontrar um homem de personalidade sensível, que assim não se chocasse de frente com a personalidade dela, e que topasse mudar de posições durante a noite, e ela vestir as calças e ele as saias da casa. Assim ela só arranjou noivo lá pelos 30 anos (quando a maioria das moças da época casavam entre 14 e 19), uma tremenda de uma titia pra época. Mas um acontecimento estava prestes a mudar a sua vida pra sempre.

HistóriaEditar

Em abril de 1822 a província da Bahia declarou sua independência de Portugal, confiando-se na chefia do príncipe regente D. Pedro, meses antes dele dar o gemido relincho berro brado do Ipiranga. As tropas portuguesas acantonadas na província tomam os principais prédios administrativos, matam a soror Joana Angélica e querem obrigar os baianos a trabalhar e a dançar o fado e o vira! Cúmulo da vergonha baiana! Quem poderá os defender??!! O Chapolin Colorado???? Não!!!!

 
óia a faaaaacaaaaa!!

Maria Quitéria!!!! dá um bolo no noivo e foge bem na noite de núpcias (e o medo do maridão querer dar uma de macho bem nesse dia...) e se alista no exército baiano. Pra isso se vestiu como todo bom baiano: sandália de couro ruim número 44 pra caber no seu pézinho – ela não foi de sapatão por chamar muito a atenção, cabelo blackpower de se esconder maconha dentro, camisa do afroreggie e abadá do trio elétrico do pau elétrico. Adotou o nome do cunhado, Medeiros. Com esse disfarce primoroso o exército rebelde da província jamais poderia desconfiar que ela era ela e não ele. Como era melhor soldado que os demais baianos, foi direto pro setor da artilharia, um dos principais logo após Napoleão. O pai, com medo da reação do povo ao saber que sua filha era mais macho que os demais, tentou correr pra tirá-la do exército, mas a merda já estava feita a essas alturas. Há registros dela conseguir capturar 2 portugueses num ataque à trincheira inimiga. Ou seja, mais moloides ainda eram esses dois cabras nada machos pra serem capturados por uma mulher sozinha. Depois de derrotar o exército português sozinha, já que não aguentava esperar os baianos acordarem as 22:30 da manhã, foi considerada heroína e medalhada (que é o feito de se ganhar medalha, medalha, medalha) pelo próprio D. Pedro I. O almirante Thomas Cochrane chegou a convidá-la pra ser a sua Elizabeth Swann, mas ela disse que só ia se fosse pra ser o Will Turner. Assim, como todo brasileiro que se destacou em algo além de futebol, política e televisão, ela morreu pobre, esquecida e abandonada onde o Judas perdeu as meias. Em compensação, se não pode jogar bola, mostrar pra todo mundo seu canelao, e quebrar alguns molengas ao meio no carrinho, um século após sua morte realizaram a Copa Maria Quitéria, entre times principalmente do nordeste, e que foi eleita a copa com o nome mais estúpido da face da terra.

 
uma amiginha de infância da Maria Quitéria, que também gostava de ser mulher marombeira


Ver tambémEditar