Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mariana (Minas Gerais)

Salaman.jpg Este artigo contém VENENO!

Este artigo... precisa de antídoto... Ele pode se tratar de... algum animal, pessoa, lugar... ou composto... Ele pode... conter materiais tóxicos... como lactose ou glúten... Chupe a picada ou morra... argh! (morri)

NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Mariana (Minas Gerais).

Cquote1.png Você quis dizer: França? Cquote2.png
Google sobre Mariana (Minas Gerais)
Cquote1.png Você quis dizer: Barragem? Cquote2.png
Google sobre Mariana (Minas Gerais)

Mariana é uma antiga cidade da província do pão de queijo. Reivindica para si o título de primeira cidade de Minas Gerais, até porque é lá que nasceu o pão de queijo, foi construída a primeira igreja brasileira e o mineiro aprendeu a falar Uai.

Índice

FundaçãoEditar

A cidade de Mariana foi a primeira cidade fundada em Minas Gerais quando um bandeirante encontrou uma mina de ouro, atraindo grande número de portugueses. Aécio Never diz que foi seu antepassado da época quem construiu a cidade, bem como o restante do estado.

PolíticaEditar

Mariana é dividida em distritos, regidos num regime de caráter autocrático feudal de cunho populista conduzido ininterruptamente por pessoas extremamente claras. O prefeito busca sempre o apoio dos nobres locais de cada região por ele dominada e todos os mandatários que exercem o cargo usam o humilde denominaçón de princeps senatus pontifex maximus, ou simplesmente claudete.

Pode-se observar o enorme potencial administrativo de seus lideres observando a organização urbanística dos bairros mais novos da cidade: o único local planejado da cidade é o centro histórico, que foi feito pelos portugueses. A qualidade dos atendimentos da área da saúde ou educação também é um detalhe interessante, mas não será citada pra não aumentar o volume (área, volume, entenderam?).

Outro respeitável fato a ser destacado, é a enorme autonomia e liberdade de expressão referente aos posicionamentos individuais relacionados à administração local no poder. Como em toda autocracia feudal de cunho populista, pode-se criticar as decisões do governo vigente sem sofrer perseguições, principalmente dos judeus.

São frequentes as confusões políticas para ver quem comandará as expedições às antigas minas de ouro, que agora são minas de queijo, a maior fonte de lucro e prazer da cidade.

Personalidades de MarianaEditar

  • Neuza Zuzu - Ex-candidata a prefeitura da cidade e Miss Mariana na década de 1960.
  • João Ramos - Ex-prefeito da cidade, foi morto a tiro por um outro candidato que não tinha a menor chance de ser eleito na época em que se candidatou à prefeitura novamente,
  • Aroldo - É um bêbado aleatório que anda por Mariana como guia turisco nas horas vagas, quando não está caído na chón.
  • Louco da sé - Criatura aparentemente normal quando esta dormindo ou em coma, mas que, quando acordado, espanca turistas e estudantes da UFOP nos arredores da Sé.
  • Mulher Loira da sacola - Entidade misteriosa que vaga em Mariana carregando sacolas pretas (no minimo umas 15). Uma vez avistada ou percebida pelos sentidos humanos, ela aparecerá de maneira constante e corrente e também contante, sendo um encosto em sua vista.

Vida na cidadeEditar

A vida na cidade de mariana é extremamente agitada. O povo da cidade se reúne em um lugar chamado Jardim, mais conhecido como point. Lá, encontram-se todas as pessoas da cidade, cerca de 100 cidadãos. É o local preferido de fumantes, maníacos, matadores de aulas, bebuns, gangues, putas e pre-adolescentes.

Tradição na Disputa de Miss BrasilEditar

Mariana é a mais tradicional exportadora de musas para Miss Brasil, na verdade só uma mulher conseguiu ser eleita todas as vezes para Miss Brasil e Universo. Neuza Zuzu, na verdade ela sempre ganhou e insistiam para que aceitasse o prêmio, mais como é uma pessoa muito boa aceitava que suas concorrentes ganhassem a premiação. Uma alma caridosa e Linda. Qual o segredo dela para conquistar tal feito? Seu jeito único de ser, conquista a todos que os olhos tocam. Agitadora do rolê mais estranha de Marihell, influência política disputando a cena local contra o TRAP o mal do século 21. Pois seu bar é uma mistura de rave com classicos dos anos 80 uma alternativa a essa juventude que mexe com porcariada(também conhecido como entorpecentes/trapstar).

Ver tambémEditar

Este artigo é um esboço.
Quem fez esse esboço não tem pinto.
Você pode fazer este artigo comer a Tia do Batman (e depois comer o Robin).