Abrir menu principal

Desciclopédia β

Melissa

Bandeira do Brasil.jpg Ordem para os pobres, progresso para os ricos.

Aê, meu, este artigo é verde-amarelo, mano! Só fala de futebol, come feijoada, exporta travestis, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela corrupção da sociedade.


Loirastupidaaaa.jpg Hello, Honey! Este artigo é fashion!!

Este artigo é algo que eu e minhas amigas pink adoramos! Se você for nerd ou pobre, tipo, é melhor passar longe daqui, e se vier aqui pra arranjar confusão, nós vamos chamar a galerinha popular para humilhar você!


Cquote1.png Você quis dizer: Bolhas Cquote2.png
Google sobre Melissas
Cquote1.png Você quis dizer: Chulé Cquote2.png
Google sobre Melissas

Você vai pirar nas coleções...

Cquote1.png Você quis dizer: Masoquismo Cquote2.png
Google sobre Melissas
Cquote1.png Você quis dizer: Restart Cquote2.png
Google sobre Melissas
Cquote1.png Não conheço Cquote2.png
Bem Estar sobre a maioria das Melissas

...e o seu pai nos preços!

Cquote1.png Já vi de longe Cquote2.png
Conforto sobre a maioria das Melissas
Cquote1.png Joguei longe e continuei descalça Cquote2.png
Garota com raiva e cheia de bolhas sobre sua ex-Melissa
Cquote1.png Amiga de longa data Cquote2.png
Esparadrapo sobre Melissa
Cquote1.png Adoro elas Cquote2.png
Dono da fábrica de esparadrapos sobre Melissas

Melissas e meias: amigas inseparáveis

Cquote1.png Sempre ouço reclamações Cquote2.png
Band-Aid sobre Melissas

Índice

HistóriaEditar

Criada em 1979, em algum lugar perdido no Brasil, por uma garotinha do barulho chamada Melissa, esses calçados feitos de plástico e muito confortáveis se tornaram extremamente populares.

Como o povo preferia usar chinelos a usar um calçado de plástico (já que os chinelos eram mais baratos na época e não davam bolhas), era necessário uma grande estratégia de marketing para deslanchar nas vendas. Para que isso acontecesse e a pequena Melissa pudesse mostrar a mamãe e papai na Grendene que era uma boa empresária, foi preciso fazer uma lavagem cerebral e colocar na cabeça das pessoas que calçados de plástico eram o que havia de mais cool e incrível.

Para que isso ocorresse, Melissa e sua equipe uniram-se à grande Rede Globo para colocarem o pobre do elenco de uma novela maluca chamada Dancin' Days (e que provavelmente a sua mãe gostava e dançava muito pelas discotecas da vida naquela época), para usarem aqueles calçados. Pronto, foi o suficiente para virar febre e todo mundo querer aquela coisa, que então só perdia em conforto para uma armadilha de ursos.

Depois de todo esse sucesso, Melissa estava podre de rica. Seguiu por anos vendendo calçados para meninas masoquistas até que elas cansaram de sofrer, já que combinado com isso tinham de assistir Xuxa e Bozo.

 
Ainda pequena, Melissa já se dedicava aos negócios

A pequena Melissa teve de parar a sua produção do inferno. Mas ela não havia desistido, já que seu maior sonho era não apenas conquistar o Brasil, mas também o mundo.

  MWHAHAHAHA  
Melissa sobre querer conquistar o mundo

O Retorno das BolhasEditar

Após dar um tempo, Melissa e sua fábrica mãe, a Grendene, resolveram voltar com força total já no meio da década de 90. Com muito esforço e provavelmente as mentes esquecidas das consumidoras, Melissa recuperou seu status e já entrava no século XXI com destaque no mundo da moda.

Nem se fosse confortável conseguiria tamanho desempenho em tão pouco tempo.

Melissa e suas BolhasEditar

Aquela cor da moda, aquele brilho do plástico ou a cor fosca, aquele modelo diferente (ou nem tanto), mas mesmo assim um verdadeiro "sonho".

Com diferentes cores e modelos, ao serem observadas nas vitrines em lojas Brasil afora, parecem ser inocentes de tão gracinhas que são - mas não se engane! Por trás daquele modelinho santo e o preço absurdo, se esconde um monstro, onde se o conforto existiu, foi devorado por um jacaré faminto pronto para sodomizar os seus dedos e calcanhares. E não importa quanto o seu pé soe ou sangre, ele não se importa. Ao contrário, parece gostar cada vez mais.

Melissa e os "Melisseiros"Editar

Achando que sozinha não dava conta em destruir pés alheios, Melissa convidou estilistas de várias partes do mundo para inventarem modelos diferentes e criativos - ou nem tão criativos, mas o que importa, né? O importante é ser uma Melissa!! E independente do estilista, sendo nacional ou estrangeiro, todas as criações irão tratar com muito carinho seus pezinhos... aproveite!

A Galeria de MelissaEditar

 
Jovem, após passar o dia usando melissas

Melissa é tão chique, que não possui lojas, e sim ga-le-ri-as. Na verdade não se sabe se são lojas ou galerias, mas há boatos de serem centros de testes para torturas de pés. Uma dessas galerias é localizada na santa rua Oscar Freire. Não conhece? Então provavelmente não é para o seu bico.

A cada nova temporada, uma pessoa chique e famosa é chamada para assinar a fachada da loja (??). Entre vários ícones já passou até a nossa querida Lovefoxxx. Se isso não mudou a sua vida, pohan...

Dominação do Mundo: Fase Completada com SucessoEditar

Com quase 30 anos de mercado, a pequena Melissa vê com muito orgulho e com olhos marejados todo o seu império. Com milhões de pares vendidos pelo mundo, seja de norte a sul, leste a oeste, sempre haverá uma melisseira usando uma Melissa. Recentemente, inauguraram uma loja na grande maçã em Nova York.

 
Melissa, ao calçar do próprio veneno

Países como Itália, França, Grécia, Bélgica, Japão, Estados Unidos - mais precisamente costa leste, oeste e Miami (mas que chique) até mesmo Turquia (!!), o Brasil claro, entre outros países, se renderam a esses calçados fabulosos que parecem ser feitos só se forem no paraíso. Apenas a boba da Inglaterra parece ter banido aos berros e bolhas estouradas esses sapatos dos céus.

As MelisseirasEditar

Claro que não se pode esquecer de tamanhas adoradoras. Melisseiras são meninas que não gostam de Melissas, mas sim AMAM elas e colecionam uma atrás da outra. Todas elas já ficaram com chulé, bolhas pequenas, médias e gigantes (estouradas ou não) e em alguns casos um líquido vermelho tingindo suas Melissas por dentro. Mas não importa, nada que uns esparadrapos, meias ou umas havaianas por uns dias não resolvam os machucadinhos, não é mesmo? E vambora para o próximo calçado Melissa!

Aliás, usar meias era uma ótima forma para o elenco de Dancin' Days conseguir dançar com aquelas coisas.

Em casos mais graves, melisseiras são garotas fúteis de personalidades rasa que gostam de ler revistas Capricho de conteúdos igualmente rasos.

Não é de Toda RuimEditar

Dizer que as Melissas são monstros em forma de calçados pode até ser verdade, mas, como tudo (ou quase) no mundo, há exceções.

As Os chinelos rasteirinhas são usáveis, acredite. Quanto ao restante, você pode encarar sem nada mesmo, enfrentando o monstro ou pode procurar formas de amenizar tamanho sofrimento, como utilizando protetores ortopédicos, esparadrapos, meias ou rezando para a mãe natureza conter aquele jacaré, já que você esqueceu de usar os produtos mencionados a pouco.

E elas possuem cheirinhos muito agradáveis, e não é o chulé, seu toupeira. Cada Melissa vem com um cheiro característico, parecido com chicletes. Dá vontade de morder. Sério.

Prováveis aromas (Ou não)Editar

  • Morango
  • Laranja
  • Uva
  • Canela
  • Jiló
  • Chulé
  • Sardinha
  • Hambúrguer
  • Batata Frita
  • Bolo de Carne
  • Sangue
  • Torresmo
  • Coxa de Galinha
  • Churrasco
  • Chiclete com Banana (sucesso de vendas)