Abrir menu principal

Desciclopédia β

Metroid Prime: Hunters

Virtualgame.jpg Metroid Prime: Hunters é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, o Shadow Man faz um ritual de magia negra.


Metroid Prime: Hunters of Bitches
Metroid Prime Hunters capa.png

Capa do jogo. Samus agora tem que enfrentar mais tarados

Informações
Desenvolvedor Nintendo
Publicador Nintendo
Ano 2XXX
Gênero Tiro e Pulo
Plataformas Nintendo DS
Avaliação 30%
Idade para jogar Livre

Metroid Prime: Hunters é um caça-níqueis jogo spin-off da série Metroid Prime desenvolvido pela Nintendo (porque a Retro Studios tinha coisa melhor a fazer) e lançado em 2006 já na época do falecimento do Nintendo DS, porque o jogo estava tão ruim que ficou claro que não valia a pena esperar para lançar para um 3DS.

Índice

DesenvolvimentoEditar

Quando em 2002 a Nintendo surpreende a todos lançando seu Metroid Prime, após o sucesso desse jogo para GameCube um empregado desocupado da Nintendo de nome MeuSashimi Abe decidiu ir vasculhar arquivos antigos para ver se descobria algum material para algum jogo novo de Metroid, foi quando descobriu um rascunho feito por estagiários, o jogo original de Metroid Prime, só que desenvolvido para o NES e que ficou engavetado por anos. Como Metroid havia voltado à modinha, a Nintendo decidiu reaproveitar aquele material e lançar um dos jogos graficamente mais feios da história do Nintendo DS, para arrancar dinheiros dos trouxas fãs da Samus, surgindo assim o Metroid Prime: Hunters.

A ideia era trazer algo novo, embora tivessem incluído na intro do jogo Space Pirates, Galactic Federation, Adam e Ridley, eles não aparecem em nenhum momento no jogo, que é focado na relação de Samus com seus 6 ex-namorados que se encontram todos num planeta. Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante o pessoal da Nintendo estava sem ideias para um bom enredo, então decidiram criar alguma coisa bem genérica e de qualquer jeito, e assim surgiu Metroid Prime: Hunters, com uma história totalmente desconexa da cronologia e da própria série Metroid Prime.

JogabilidadeEditar

 
Não se espante com os gráficos terríveis, todo mundo sabe que o Metroid Prime: Hunters é a reciclagem do cancelado "Metroid N64".

Para jogar Metroid Prime: Hunters adequadamente é necessário ter 4 braços e 25 dedos, sendo assim possível, utilizando a porra de um DS quadrado que não encaixa direito na mão, conseguir movimentar a Samus, andar, mirar, atirar e usar seus itens ao mesmo tempo. Pessoas com dois baraços e apenas dez dedos podem encontrar dificuldades e restrições na hora de jogar essa coisa, conseguindo fazer no máximo duas coisas ao mesmo tempo (andar e atirar reto, ou ficar parado para mirar e atirar, etc).

É o primeiro jogo de Metroid no qual há a possibilidade de controlar outro personagem que não a Samus, pois, teoricamente, há um modo multiplayer online nesse jogo, embora seja mais fácil achar água no Atacama do que alguém para jogar esse negócio no multiplayer.

EnredoEditar

O cerne de toda a história gira em torno de uma raça de alienígenas cachaceiros conhecidos como "Alambiques" os quais foram extintos pelo aquecimento global há mil anos atrás. Porém, as suas pirâmides, artefatos mágicos, brinquedos sexuais, ensinamentos filosóficos, profecias e hologramas malucos ficaram para as futuras gerações no seu planeta Seleta (Alinos no inglês). Tudo começa quando certo dia algum engraçadinho fez um spam na Internet e espalhou o aviso: "O segredo para o poder fundamental jaz no Conglomerado Estelar de Alambique.", e não é que todo mundo caiu no conto do vigário incluindo a Federação Galática? Foram todos para esse planetinha fodido cair no pau e procurar esse tal de Poder Fundamental que nem existe.

Samus Aran então recebe um falso aviso da Federação Galática dizendo que Adam havia escondidos fotos pornográficas (os famosos nudes) dela no Planeta Alinos onde viveram os Alambique, e que por esta razão tais fotos perdidas não foram exibidos no zeramento de 100% de Metroid Prime, afetando a tradição da franquia. Espalhar tal boato foi a única maneira de convencer Samus a ir no local, porque se falasse que era sobre um poder além da compreensão difundido por um spam de e-mail, ela dificilmente iria acreditar. O problema é que seis ex-namorados da Samus interceptam a mensagem da Federação Galática e também caem nesse boato, todos correm que nem loucos atrás dessas fotos secretas de Samus com sua Zero Zero Suit, e a protagonista deve impedir a qualquer custo que esses pervertidos coloquem as mãos nessas fotos.

Na medida em que Samus explora o Planeta dos Alambiques ela vai revelando e desvendando mais da história dos antigos habitantes do local. Descobre, por exemplo, que a raça dos Alambiques tentou criar o maior Corote ("Gorea" no inglês) do mundo, porém a sua invenção saiu do controle, e a orgulhosa raça destes antigos e prósperos seres cachaceiro sucumbiu ao alcoolismo. Os últimos habitantes de Alambique decidiram então criar um detox a base de couve, limão, pepino e hortelã, dando o nome à bebida de Seal Sphere, o qual serviria para proteger o resto do universo dos poderes malignos dos efeitos do Corote, que foi então ali selado e depois ainda arremessado numa mistura de vodka com suco de abacaxi que deram o nome de "Oubliette" que para finalizar o blend ainda arremessaram na Constelação de Vagina Maior.

É claro que Samus Aran, uma drogada da pior espécie e que já vinha de duas aventuras lisérgicas, uma em que passou horas cheirando cogumelos em Metroid 1 e outra em que passou horas bebendo chá de LSD em Metroid Prime, ela não pensou duas vezes em abrir caminho para encontrar o Corote sagrado, bebê-lo e vazar dali pra próxima aventura.

PersonagensEditar

 
Samus e seus seis ex-namorados, determinados a encontrar o Corote sagrado no planeta Alambique.
  • Samus Aran - A mais bela dentre os caçadores e a protagonista no single player, é uma mina muito badass que é uma verdadeira drogada que para sustentar seu vício precisa aceitar as mais absurdas missões. Escutou rumores de que no Planeta Alambique habitava o Corote sagrado, então foi pra lá tentar provar dessa nova bebida, o problema que ela não contava é que seis ex-namorados apareceriam e começariam a encher o saco. Samus tem a sua disposição muitos mísseis e como técnica exclusiva a incrível capacidade de se contorcer como ninguém na hora do sexo. A sua estratégia básica no multiplayer é ficar se transformando em bola e fugir entrando nos buracos que ninguém mais pode entrar, correndo e pulando (como em qualquer outro Metroid).
  • Kanden - Criado em um laboratório sinistro no Cazaquistão, ele era para ser um fiel soldado imortal e implacável a serviço de Stalin, o idealizador do projeto, mas como a experiência deu errado o maluco ficou pinel da cabeça se tornando um bicho cruel e imprevisível, destruindo a União Soviética que não existe mais e fugindo para os confins da galáxia. Ele é do time dos maromba, ou seja, tem o peitoral todo bombadão mas as pernas fininhas. No jogo ele é só um pobre coitado deprimido por ninguém gostar dele, nem a Samus, então viaja para o planeta Alambique para tentar encontrar o Corote sagrado, mas sendo derrotado no processo. Ele atira choques que aprendeu com o Pikachu.
  • Spire - Ele é o último Pokémon do tipo Pedra da galáxia e por isso sente-se muito solitário. É aquele típico grandalhão lento, burro e forte. Também ficou sabendo da existência de um Corote sagrado no planeta dos Alambiques, tendo então a ideia de ir bebê-lo para ver se afogava as mágoas.
  • Sylux - O mais genérico entre os ex-namorados da Samus, foi todavia o que estranhamente e inesperadamente mais ganhou uma notoriedade entre a fanbase de Metroid. Talvez justamente por ele ter sido o personagem menos criativo, está ali só fazendo número e quase não fala nada, todos acharam que ele era algum tipo de cara misterioso escondendo algo do passado. Não faltam fanfics sobre ele ser o irmão de Samus, ou o cara que tirou a virgindade de Samus, ou qualquer outra coisa da Samus, tanto que foi forçado aparecer em Metroid Prime 4. O que se sabe é que ele tem profundo ciuminho do Adam,e sonha com o dia em que possa fazer a Samus sua bitch.
  • Noxus - Maluco da raça Vhozon, só um ET azul bem do genérico. Esse aqui tem mania de grandeza e se acha o maior benfeitor da galáxia. Ele é aquele cara que diz que é a favor da justiça, mas só não é a favor do devido processo legal, já que ele toma as suas decisões.
  • Weavel - Para não perder o costume, meteram um Space Pirate nesse jogo também, o nome dele é Weavel e está ali totalmente modificado e turbinado com um enorme cortador de queijo na mão direita, afinal ele é todo requintado. É só mais um que não aguenta a rejeição e quer estuprar a Samus Aran de qualquer jeito, e talvez conseguir o Corote sagrado e embebedar a protagonista seja uma boa ideia na cabeça dele.
  • Trace - Só um cara mau e cruel que é a versão espacial do Carnage do Homem-Aranha. Foi banido de sua terra natal porque era uma puta cachaceiro inconveniente. É claro que quando ele ficou sabendo do Planeta Alambique e que Samus estaria lá foi correndo conferir a novidade.
v d e h