Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mil e uma noites

TV pós-Globo.

Este artigo é sobre mais um programa de tortura televisiva. Salve-se mudando para o Canal do Boi, ou leia sobre mais essa desgraça da TV.

Mil e Uma Noites, conhecido como "Canal do Tapete" ou "Canal das Jóias", é um programa televisivo que, a exemplo do Polishop, diz ser infocomercial. Vende produtos geralmente em torno de R$500,00, só que avisam apenas no final do anúncio que é a parcela que o cliente vai pagar ou 4 vezes o valor solicitado + frete.

Como sintonizarEditar

Pode ser sintonizado em diversos canais, ou atualmente no seguinte link: http://www.1001noites.com.br/aovivo.html

Ou então, sintonize o Canal do Boi e espere passar o camelo. Depois, faça a segunte manha: Aumente o volume 3x, abaixe 5x, Flashback 2x, aumente o volume 2x, baixo, baixo, cima, cima, meia lua e soco. Parabéns, você chegou ao 1001 Noites.

Os produtos do canalEditar

O canal comete calúnia e diflamação contra seus clientes, pressionando os telespectadores com atendimentos de telefonemas falsos de fundo, é a sonoplastia de um telefone tocando o tempo todo. Ainda tem a cara de pau de colocar telefones com vários tipos de toques diferentes. Os produtos contrabandeados geralmente são tapetes (o vendedor adora falar "olha o acabamento, olha a costura, olha o detalhe"), jóias (a vendedora vive falando "olha mais ele é maravilhoso heim, só de ouro ele tem 16 gramas") de altíssimo valor fabricadas artesanalmente usando os mais diversos cristais naturais extintos.

A máfia do tapeteEditar

O que ninguém sabe é a máfia que rola por trás destes canais envolvendo desde a Polishop, outras empresas paraguaias até o clube dos cães de "O Albergue", pessoas que têm muito dinheiro e não têm o que fazer senão ficar escravizando pessoas para fabricar suas jóias, limpando suas mansões e às vezes é claro torturando-as para nunca sair da máfia. Chuck Norris deteve uma parte desta máfia que se demonstrou envolvida com drogas, gerando até um filme (Logan: em nome da honra), em que contrataram um dublê muito parecido com Chuck Norris, mas quase desistiram, pois precisavam do próprio Norris para fazer a cena em que ele entra dando uma voadora no para-brisa de um carro, matando assim o traficante/mafioso e motorista do mesmo, mas aí já é outra história.

Este artigo é um esboço gay.
Ajude-o a se desemboiolarExpandindo-o.