Abrir menu principal

Desciclopédia β

Miranda do Norte

Miranda do Norte é apenas uma cidadezinha de tamanho ridículo, localizada bem no meio da BR-135. Atualmente, os únicos turistas que Miranda do Norte recebe são caminhoneiros, que param na cidade pra comer alguma coisa e dar uma bela duma cagada.

Índice

HistóriaEditar

 
Uma das principais atrações turísticas de Miranda do Norte.

Nos primórdios, Miranda do Norte era um terreno baldio, que servia apenas para os caminhoneiros que passavam pela BR-135 darem aquela cagada aliviante.

Com o tempo, alguns empresários visionários perceberam que poderiam ganhar muito dinheiro se investissem em Miranda do Norte, pois, se cobrassem 1 real por cada pessoa que quisesse cagar ali, em pouco mais de 1 ano, eles ficariam milionários. Então, após terem utilizado o método de grilagem, eles conseguiram obter a posse de Miranda do Norte, e estavam prontos para começar a construção do primeiro banheiro público de estrada do Brasil.

Terminadas as obras do banheiro, o negócio se mostrou mais rentável do que os empresários imaginavam: Tinha tanta gente querendo cortar o rabo do macaco em Miranda do Norte que eles logo pensaram em construir um restaurante ali nas redondezas, pois, se existe gente com vontade de cagar, muito provavelmente também existe gente com fome, querendo botar qualquer porcaria pra dentro.

Após terem construído o restaurante, os empresários ficaram mais milionários ainda, pois o número de caminhoneiros que passavam pela BR-135 era putaqueparivelmente alto. Mesmo eles já estando mais ricos do que o Tio Patinhas, esses empresários queriam mais, e investiram todo o dinheiro que tinham ganhado para transformar Miranda do Norte em uma cidadezinha interiorana propriamente dita. Com isso, eles achavam que teriam um lucro exorbitante, pois agora eram donos de todos os comércios de lá.

Porém, após alguns anos do investimento, eles acabaram caindo do cavalo. Apesar de existir bastante gente interessada em cagar e em comer em Miranda do Norte, ninguém estava interessado em morar nesse verdadeiro fim do mundo. Ou seja, os empresários acabaram falindo, e tiveram que ir trabalhar como plantadores de mandioca em alguma cidade como Malacacheta.

Atualmente, Miranda do Norte continua abandonada, porém, ela continua recebendo a visita de alguns caminhoneiros famintos e apertados.

EconomiaEditar

O único comércio (e bebércio) que dá certo em Miranda do Norte são os botecos e restaurantes, que, todos os dias, recebem centenas de caminhoneiros.

EducaçãoEditar

Não existe. Pra quê criar escolas em Miranda do Norte, se a cidade não possui habitantes?

SaúdeEditar

Também é inexistente. Se alguém ficar doente em Miranda do Norte, essa pessoa tem apenas duas alternativas:

  1. Pedir carona para algum caminhoneiro até o hospital da cidade vizinha, que fica longe pra caralho.
  2. Ir preparando o caixão, e já ir escrevendo os convites para o velório.

A alternativa mais usada pelos (poucos) moradores de Miranda do Norte é a segunda.