Boratnice.jpg Yackshmash! I like you, I like sex, it's nice! High five!
Borat está feliz porque você vai adicionar novas imagens a este artigo! Chenquieh!!!

Cquote1.svg Você quis dizer: Mobycha? Cquote2.svg
Google sobre Moby
Cquote1.svg Ele adotou o nome do meu livro, mas esqueceu do Dick Cquote2.svg
Herman Melville sobre a semelhança do nome de Moby com o título de seu livro
Cquote1.svg Até eu sou maior que ele! Cquote2.svg
Pedro Pettigrew sobre Moby
Cquote1.svg Até eu sou maior que ele!! Cquote2.svg
Filius Flitwick sobre Moby

Moby é um nerd careca e da cor de leite azedo de 1,30m menos de 1,70m de altura que diz ser progenitor da música eletrônica. Sua barba cresce na velocidade da luz e está ficando branca, porque ele é velho. E, como ele é velho, ele precisa usar óculos para enxergar as coisas.

A primeira coisa que deve ser sabida sobre este freak artista é que ninguém gosta dele, nem a sua avó, que é da idade dele, mesmo que ele toque mais instrumentos musicais do que o Richard Clayderman. Moby toca guitarra, teclado, bateria, computador, agagô, cuíca, viola da gamba, pandeiro, triângulo, campainha, gado, além de cantar no chuveiro como o tenor Pavarotti, só que desafinado – o que inspirou o diretor de cinema Woody Allen a criar o personagem agente funerário cantor de chuveiro.

BiografiaEditar

Moby nasceu dia 11 de setembro de 1815, no Dia Mundial da Demolição de Prédios, em Newa Iork (Nova Iorque, em inglês), cidade famosa por ter a maior concentração de nova-iorquinos do planeta. Começou a fazer amor música com apenas 9 anos de idade, e desde então ninguém gosta dele (nem você, nem seu pai e nem sua avó). Ele foi fã de Joy Division na juventude, o que fez com que o vocalista Ian Curtis, ao saber disso, morresse. Outra morte suspeita foi a de sua mãe (a mãe dele, e não a sua, leitor idiota), que veio a comer capim pela raiz logo após o lançamento de sua música “Love song for my mom”; alguns especialistas no assunto afirmam que sua mãe morreu de desgosto. A partir de então, o ET de Varginha Moby resolveu tatuar uma cruz na nuca para mostrar que não é pagão, fazendo com que a igreja parasse de persegui-lo por bruxaria.