Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cquote1.png Aimmm, como é bom ser rei! As perucas são um loosho! Cquote2.png
Imagem viva do descrédito monárquico. Pense que um dia o Príncipe Charles será rei!

Cquote1.png Você quis dizer: Regime decente??? Cquote2.png
Google sobre Monarquia
Cquote1.png Galinheiro com dois galos, galinha não tem dono Cquote2.png
Nicolau Maquiavel
Cquote1.png Xô!!! Cquote2.png
Deodoro da Fonseca sobre Monarquia
Cquote1.png Cão com dois donos morre de fome Cquote2.png
Hobbes
Cquote1.png O estado sou eu, mas o babaca és tu, e os inimigos são eles Cquote2.png
Luis XIV sobre Monarquia
Cquote1.png Hasta la vista, baby... Cquote2.png
Robespierre sobre Monarquia
Cquote1.png O mundo só ficará livre quando o último rei for enforcado nas tripas do último padre. Cquote2.png
Voltaire sobre Verdade
Cquote1.png É bom ser rei... Cquote2.png
Mel Brooks sobre Luis XVI
Cquote1.png ¿Porque non te callas? Cquote2.png
Rei da Espanha sobre Mel Brooks
Cquote1.png Pelo menos é melhor que a democracia! Cquote2.png
Libertário sobre Monarquia
Monarquia, do grego governo de um só, é os sistema de governo mais eficiente que existe. Pelo simples motivo de que é aplicado com sucesso nas maiores corporações empresariais do mundo.

A monarquia baseia-se na máxima atribuída ao genial pensador Nicolau Maquiavel, Galinheiro com dois galos, galinha não tem dono.

A monarquia como tudo na vida surgiu na Grécia antiga e no Oriente Médio. O primeiro monarca do mundo foi o faraó egípcio, que para provar a excelência do seu governo obrigou os egípcios a construirem pirâmides só para ter o prazer de sentar no topo.

AbsolutismoEditar

O auge da monarquia no mundo foi o reinado do super-chic rei Luis XIV da França. Foi uma época gloriosa de perucas, calças colã apertadas e rapapés. Contudo a festa durou pouco. Na Revolução Francesa, o rei Luis XVI perdeu a cabeça na guilhotina, a maior ferramenta já inventada para a melhoria de sistemas de goveno monárquicos. A guilhotina está para a monarquia como as eleições estão para uma democracia.

No BrasilEditar

 
José Sarney I, Imperador Ditatório e Defensor Perpétuo do Maranhão, Grande Senhor do Amapá

  Você meu amigo de fé meu irmão camarada  
Roberto Carlos
Com D. Pedro I e D. Pedro II o Brasil conheceu o regime monárquico. Os reis do Brasil se chamavam imperadores, apenas para emular o imperador da Áustria, sogro de D. Pedro I. O principal mérito dos Imperadores do Brasil foi darem seus nomes a diversas estradas, ruas e praças no Brasil. D. Pedro, quem quer que seja, foi imortalizado em São Paulo no genial Terminal Parque D. Pedro, onde diariamente centenas de milhares de paulistanos pobres pegam ônibus todo dia.

Com a Proclamação da República, os reis no Brasil foram alourados mais pela sua (des)participação cultural relevante no país, é o caso de Roberto Carlos, o rei da jovem guarda; Pelé, o rei do futebol; Michael Jackson, o rei do pop; Gustavo Kuerten, o rei do p tênis e demais.

ModernidadeEditar

  Queria ser seu absorvente de calcinha...  
Príncipe Charles
Esta frase resume tudo o que esperar da monarquia moderna.