Abrir menu principal

Desciclopédia β

Moralidade

(Redirecionado de Moral)
Uma mãe sem costumes.

Moralidade é a qualidade da pessoa com costumes, logo é um utopia e obviamente não existe na prática. A forma mais próxima de moralidade que podemos encontrar é a falsidade de simular bondade, por isso nenhuma mulher em sã consciência de seus paradigmas possui qualquer tipo de vergonha em relação a fingir orgasmos, é algo completamente moral.

A moralidade é muito estudada e reconhecida no meio filosófico por ser o pai da hipocrisia, uma vez que está intimamente ligada à ética, uma qualidade que na prática não existe também. As pessoas tentam alcançar a moralidade apenas porque se iludem que com isso podem alcançar o Paraíso após suas respectivas mortes.

Acredita-se que a moralidade pode ser encontrada nos dez minutos finais dos filmes de Hollywood e última página das fábulas.

Etimologia da palavraEditar

Moralidade é uma palavra que vem do latim mores que surgiu durante a tentativa dos romanos de traduzir a palavra grega êthica que parecia se referir a alguma coisa relacionada a algo que não existia no Senado Romano e por isso a dificuldade da tradução, enquanto por outro lado, a palavra êthos tinha um significado mais estrito de moral, que dizia respeito à prática de pederastia que deveria ser feita necessariamente com o consentimento do molestado e seus respectivos pais, como numa tentativa de moralizar os atos imorais.

ConceitoEditar

 
Pamela Anderson e Inri Cristo praticando a imoralidade.

A moralidade é um conjunto de regras para convívio, é um valor comportamental humano subjetivo usado de desculpa para você dissimular ser bonzinho(a). Como por exemplo, cagar no mato para uns é imoral, para outros é a moralidade manifesta da necessidade do cujo reto, uma força da natureza natural.

A moralidade é o meio pelo qual o homem tenta auto-justificar suas mentiras, escondendo-se por trás da suposta bondade da sua intenção. Através da moral ensinada para distinguir o bem do mal, o certo do errado, fazendo da ética uma questão muito subjetiva.

A moralidade é autônoma por existir por si só, e se você não tiver moralidade alguém terá, a moralidade é unilateral porque pertence só a sua pessoa, e a moralidade é incoercível porque quando você diz que sua moralidade mudou, estás mentindo, no fundo no fundo você continua com a mesma hipocrisia de sempre.

Geralmente, seres imorais costumam ser sociopatas, onanistas ou sociofóbicos, sempre devido à sua natureza de fobia pela sociedade e adaptação para os valores morais.

Moralidade para o direitoEditar

A moralidade atualmente é o esporte favorito dos pais, professores, filósofos, religiosos e especialmente dos juristas que em sua cara-de-pau balbuciam sobre moralidade, mas esquecem da mesma no dia que algum pobre coitado não tiver condições de contratar um advogado.

A moralidade portanto é o princípio constitucional mais ferido e desrespeitado da história segundo o Guinness Book of Records.