Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mudo

Cquote1.png Como é bom ter com quem conversar. Cquote2.png
Carla Perez sobre mudo.
Cquote1.png Você me conhece? Cquote2.png
Mano sobre mudo.
Mudo, não me venha pedir pra falar do verbo, já que eu não mudo e não adianta, chame de biba imutável, e chame de biba incorrigível, e você só sabe xingar de biba e não muda... Pois fique sabendo que na sapiência de Chavez (e tem muita sabedoria pode acreditar), cada um pensa naquilo que lhe faz falta. E o SBT pode reprisar que não muda em nada, os fãs continuam gostando, isso não muda. Pronto já falei do verbo, agora vamos mudo o foco... Acabou de queimar.

Nem todoEditar

É isso mesmo, nem todo surdo é mudo e vice-versa, e como esse artigo é só sobre mudo, eu não vou falar de surdo-mudo, portanto vou ter que enrolar mais vai ser apenas o mudinho mesmo.

 
É melhor cantar do que ser mudo. Mas no caso desses cidadãos, é melhor ser mudo mesmo.

Os humanos desenvolveram a facudade Federal pra poder estudar de grátis da fala, com fonação usando a laringe, dentes, lingua, lábios agora me beija e claro uma parte do cérebro, que nem quero usar muito o cérebro pra pesquisar e explicar todo o mecanismo e a parte mais específica. E não é porque uma parte faz barulho, que fala, mesmo que alguém largue bufa sonoramente, não quer dizer que está falando por você sabe onde (escrevi por você sabe onde para não escrever palavrão no artigo, deixando-o todo fudido). O buraco por onde deve sair a voz é mais em cima. Como envolve várias partes, se um problema sério ocorrer em uma das partes que se precisa para falar, a pessoa fica mudinha, mudinha. Se não for um problema mais sério, daí pode apenas ser gaguinho, fanho, ou ter voz tipo de araponga, ou ainda falar demais com síndrome de papagaio.

Dependendo do caso um mudo pode voltar a falar, e se arrepender por ter que dar explicações, mas pode ser que ele aproveite as vantagens, e comece inclusive a entoar lindas canções. Pois a primeira palavra dita por um ser humano foi em forma melodiosa segundo se estudos, tudo porque o cara ao falar havia levado um chute no saco, e deu um gemido meio choroso.

Como surgiuEditar

Após os humanos todos falarem, ninguém mais tinha dificuldades de fala, desenvolveu-se a linguagem, e muitas coisa legais ocorreram, mas como nem todas as coisas eram tão legais, tipo as músicas cantadas, começaram também a surgir palavrões, daí é que vem a pergunta: Como então agora existem mudinhos de nascimento? Por váriso motivos, mas como surgiua mudez, agora sim vem a malandragem: Tudo começou quando os atlantes (isso mesmo, lá vem), perceberam que a voz que era para ser uma benção em muitos casos parecia o contrário, os menso tolerantes, já pensavam em uma forma de resolver isso. Um deles era geneticista (ou a porra científica que for), e tinha uma sogra (juro que não é piadinha de sogra), que não falava muito, quando estava dormindo, apenas quando acordava é que ela falava em média, cem palavras por minuto.

Ele, claro que não cometeu nenhuma malvadeza com a sogra, mas ao ter uma filhinha, na verdade a primeira, percebeu que ela havia puxado a vó materna, ele também não cometeu nenhuma atrocidade com a pequena tagarelinha, mas achou que era um problema de genes e como sua própria mãe também era tipo sua sogra, ele achou que deveria mexer nos genes dele e de sua esposa, para que os próximos filhos não tivessem o mesmo problema, a intenção não era que fossem mudos, mas que falassem menos. Infelizmente nasceram mais seis filhos todos mudinhos e mais ainda: O gene da mudez estava inalgurado entre os humanos.