Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mylo Xyloto

DesBoleros em Ingrêis.png Este artigo se trata de um álbum

E com certeza tem uma cópia pirata no camelô da esquina.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

ÒO..gif

Mylo Xyloto é poser!

E acha PES bem melhor que Pro Evolution Soccer.

Ele(a) se acha é nerd por conhecer todos os memes da internet.


Cquote1.png Obra priima!! Ainda mais aquela música com a Rihanna!! Cquote2.png
Guria retardada sobre Mylo Xyloto

Cquote1.png Lixo! Cquote2.png
Pseudo-fã de Coldplay que se acha intelectual sobre Mylo Xyloto

Cquote1.png Ui, foi nesse album que começei a... a... SOLTAR A FRANGA, BIII!! Cquote2.png
Chris Martin sobre soltar o lado colorido da vida

Cquote1.png Que legal, se eu virar essa revistinha ao contrário tenho uma capa diferente e colorida pro meu MX!! Cquote2.png
Cara idiota que comprou o CD e vira a revista do lado cinza pro colorido pra ficar na frente do CD

Mylo Xyloto é o quinto álbum do Coldplay, que, segundo pesquisas do Datafolha, ganhou o título de álbum maisgay alegrete do ano, e ficou em segundo no título de álbum mais colorido (perdendo apnas para o CD da bandaRestart). Segundo Chris Martin, dono líder da banda, as inspirações pra fazer esse CD foram unicórnios, coelhos saltitantes, uma caixa de lápis de cor Faber-Castell com 42 cores diferentes e um gago (esse último especificamente para a música Paradise).

Apesar de fortes indícios, Chris negou ter tido que visitar uma fábrica da Suvinil e comprar todo o estoque de tintas para decorar o estúdio de gravação e assim abrir a mente para as criações desse CD. É o primeiro álbum em que alguém nota a presença de alguém na banda sem ser Chris Martin, e esse alguém se chama: Brian Eno. Ele é o... produtor musical. Ou, segundo muitos, o responsável por abrir a gaiola para libertar a arara do rabo rosa-choque da mente pensadora da banda. De resto... ninguémconhece os figurantes do ToqueFrio.

Índice

O álbumEditar

 
Chris ao ver os novos fãs do Coldplay.

O Coldplay sentia a necessidade de voltar a ter clipes passando no TVZ, principalmente no TOP TVZ. Eles gostaram de verViva la Vida passando lá e queriam fazer de algum modo mais músicas passarem lá. Como no TVZ só passam as músicas de artistas que andam com vestido de bife e/ou que obrigatoramente possuem 67 cores no mínimo em suas vestimentas, o Coldplay tinha que fazer algo. Fãs retardados não ia adiantar mais. Nisso que a brilhante ideia de Chris aparece:

  Precisamos fazer alguma música que use no mínimo metade de toda a lista de cores disponível na paleta de cores do Painte que seja tão dancante quanto o Nyan Cat. Precisamos de algo que chame a atenção... Mas dessa vez dancar em slow motion como em Viva la Vida não vai dar certo, parece pouco... Que tal... Colorirmos tudo e cantarmos músicas com letras emodisfarçadas em músicas alegres graças à sintetizadores? Vai fazer a cabeça do pessoal e vou ver Coldplay (ou pelo menos Cold Play) até nas caixas de música dos botecos no meio das favelas cariocas! O que acham?
Chris Martin sobre tendo uma ideia mirabolante para o novo CD do Coldplay

Ciente de que existem muitos fãs chiitas da banda que insistem em dizer que eles são os The Beatles do Século XXI, ou, que pelo menos são melhores que o Oasis (já que brigar pra ser melhor que Radiohead nem conta mais, visto que Thom Yorkeprecisa dançar igual a Globeleza atualmente para ser lembrado na mídia, e que brigar pra dizer que é melhor que U2 é impossível, já que boa parte dos fãs do Coldplay acham que Bono é apenas um biscoito), e que estes fãs nutrem um amor aos posers semelhante ao amor de palestinos para com israelenses, os Coldplay decidiram procurar algum modo de fazer distinções entre fãs e posers. E foi genial:

  • Nome do álbum - Primeiro fato. Um de Coldplay é sempre metido à intelectual mesmo que as gurias retardadas não saibam nem o que é raiz quadrada. Portanto, um fã sempre pronunciará Mailo Záiloto, porque previamente foi ao Google Tradutor jogar esse nome em detectar idioma e mandou a pobre da mulher que narra o Google Tradutor para pronunciar o nome certo. Enquanto isso, posers irão pronunciar algo semelhante à Milu Chilôtu, ou ainda, Mílú Chílotú, tentando forçar uma pronuncia francesa para parecer mais chique fazendo biquinho ao falar. E ainda usará isso como mantra na frente da câmera fotográfica pra ficar repetindo e assim tirar um foto de biquinho perfeita pra por no Facebook.
  • Para-para-para(...)para-para-Paradise - O número de para para para(...) para-para-Paradises também é crucial na hora de distinguier um fã de um poser. Obviamente, um fã irá falar que existem 45 para-para-para(...) para-para-Paradises na música (contando os Para's e os Paradise's). Enquanto isso, um poser irá cantar como se existisse o dobro, triplo, ou o quádruplo disso, uma vez que para ele só há isso na música (nota: haters - popularmente conhecidos como fãs de Radiohead- também podem fazer isso em tom de ironia, que pode passar imperceptível ao ouvido do fã que acha que todos na face da Terra amam Coldplay).
  • Rihanna - Enquanto posers elogiam Rihanna de um modo (algo como ela embelezou ainda mais o Coldplay, ela canta muito bem, belíssima participação no álbum!), os fãs preferem fazer elogios de um modo ainda mais educado (algo comopreferia o gato aqui da esquina cantando, essa puta acabou com o Coldplay, essa Princess of China é a pior música da história do Coldplay - nota: essa última também corre risco de ser poser, pois se não falou isso de cabeça quente, nunca ouviu Ode to Deodorant, portanto, poser).
  • Músicas inúteis que servem só para encher linguiça - Enquanto um sabe exatamente quantos segundos demoram Mylo Xyloto e não pula essa bosta pra ouvir Hurts Like Heaven de uma vez, gosta mais de M.M.I.X. do que de Every Teardrop Is a Waterfall em si, e dança igual um retardado (ou pelo menos não tirou o CD antes disso, já que as músicas chama-posers terminam bem antes no álbum) em A Hopeful Transmission; um poser tem apenas uma observação sobre essas músicas: isso é música?. Ou ainda, dizem que o álbum se chama Mylo Xyloto mas não tem nenhuma música com esse nome. Bom, tem meia música, mas tem.

Montagem do álbumEditar

Nisso, os Coldplay decidiram se concentrar em formular músicas capazes de entrar na mente das pessoas até um momento que de tanto grudarem na mente, as pessoas acabem batendo suas cabeças na parede até ficarem em estado de coma e/ou arrumarem um fone de ouvido para tocar qualquer outra música. Isso, logicamente, depois de terem escurtado uma primeira vez e dizerem que música legal *-*e assim já terem comprado o CD e baixado as músicas ilegalmente via iTunes.

Para isso, decidiram fazer um misto, para manter os fãs antigos já afetados por uma lavagem cerebral de menor efeito (músicas lentas com som semelhante mas capazes de hipnotizar as pessoas e/ou fazer as mesmas caírem no sono, tanto que A Rush Of Blood To The Head é aconselhado até hoje para pessoas com problemas de insônia) e ganhar novos com esses métodos ainda mais eficazes. Vendo que este é um ramo de lavagem cerebral musical novo em que os Coldplay não tinham tanta experiência, Brian Eno resolveu chamar reforço, e um reforço dos bons.

Nisso, Rihanna acabou sendo chamada por Brian Eno. Para tal coisa acontecer, foi fácil. Ela não cobrou cachê por participação no álbum, mas foi uma troca de favores. Após apelos que ecoaram o mundo de que ele precisava de um doutor para seus problemas mentais (Eminem colaborou na campanha), Brian Eno avisou que tinha doutorado em medicina e que já tinha cuidado de outros loucos antes (Bono Vox hoje é caipira idoso, mas antigamente era um tiozão que se achava um garotão pegador de todas as menininhas da Irlanda e que achava que vivia em Vertigo e que todo dia era um dia lindo). Rihanna topou então parcicipar do Mylo Xyloto em troca de pequenos tratamentos de Brian Eno, que deviam ser cuidadosos, senão Rihanna perderia a capacidade de lavar o cérebro de seus fãs e assim perdê-los para outras especialistas na área, como a Kesha, por exemplo.

MúsicasEditar

É, essa é a lista de músicas do álbum. Pedimos para que leia essa seção com óculos escuros ou de olhos fechados, para não haver perigo de você ser por algum acaso hipnotizado e acabe ouvindo tais músicas. O staff da Desciclopédia não se responsabiliza por danos.

1. Mylo XylotoEditar

Só pro CD não ficar sem a música que dá nome ao CD. O significado disso numa língua qualquer segundo o Google Tradutor é moinho de madeira. Para muitos isso era um artifício de Rihanna quando começou a carreira, que conseguia shows emputeiros bares mostrando um moinho de madeira em miniatura para o dono do estabelecimento, o hipnotizando movendo a hélice de madeira em feitiço semelhante ao de legumes usados por Zé Bonitinho na Praça é Nossa. Alguns acham que esses meros 42 segundos são capazes de deixar a pessoa em estado de mongolização temporária, suficiente para a fazer ouvir o álbum todo.

O 42 também já foi visto numa música do álbum Viva la Vida or Death and All His Friends, possivelmente a banda lia muito oGuia do Mochileiro das Galáxias e achou que essa resposta para a vida e tudo mais poderia ser também a resposta para ganhar novos fãs gordos tetudos carentes de bandas da moda para gostar com o declínio do Radiohead.

2. Hurts Like HeavenEditar

Segundo Chris Martin, um dia em que ele escrevia Viva la Vida e estava no topo de seus delírios causados por uma poderosa mistura de Cachaça com LSD, depois de uma sessão de cheiramento de gatinhos (tanto que ele se achava otodo-poderoso Rei de um império onde sinos de Jerusalém tocavam quando ele ia ser morto), ele contou que depois que foi morto, chegou a visitar o céu. Lá era muito frio, muito frio mesmo, e que as paredes de lá eram todas pichadas com graffiti de várias cores diferentes. Além de dizer que falava com uma pessoa só qe a mesma não o entendia, e que usava seu coração como uma arma.

Especialistas afirmam que na verdade, juntando tempo frio, paredes pichadas, e etc., ele na verdade revivia uma viagem pra um show na Sérvia onde acabou sendo assaltando por um cara que camuflava uma arma dentro de um coração de pelúcia, tudo para chamar a atenção de Chris após o show e poder roubá-lo. Mas Chris segue jurando que foi uma visita ao céu e que o tal coração usado como uma arma foi a de um anjo que o expulsou de qualquer jeito pra lá, inclusive jogando pedaçoes de nuvem em forma de coração em sua direção.

3. ParadiseEditar

 
Um elefante dentro de uma escola segurando uma placa de papelão escrito: O Apocalipse está chegando Paradise. Faz tanto sentido quanto dizer que o verde da bandeira do Brasil é porque Edmundo jogou no Palmeiras.

Após uma música e meia, logo veio a falta de criatividade. A ideia foi: Brian Eno tinha que ajudar os 4 rapazes da Inglaterraa criar algo que tocasse nas rádios por no mínimo 6 meses ininterruptos. Nisso, Brian pensou: nada melhor que uma criancinha babona e chorona de 5 anos de idade para resolver isso! Após colocar um CD do Ronald McDonald por horas, um daqueles O Mundo Mágico de Ronald McDonald e fazer ela ficar realmente empolgada com o tal CD, ela queria o mesmo. Mas Brian achou melhor não o dar, até porque mais pra frente poderia usar uma daquelas músicas pro próprio Coldplay num plágio futuro (Brian Eno também era fã de Joe Satriani...).

A garota chorou, esperneou, chamou Brian de bobo, chato, feio e cara de mamão, mas acabou se cansando e logo dormiu. Brian adevolveu para seus pais (possivelmente alguém da equipe de produção, ou um mendigo mesmo) e logo Chris bolou a música. Baseada exatamente nisso. Mas faltava algo... Chris seguiu exatamente ess alinha, e pra fazer algum sentido imaginou um paraíso. Mas pra fazer essa bosta grudar na mente alheia assim como carrapato em viralata, Chris quis algo (ainda mais) repetitivo.

Nesse instante em que passa um gago do lado de fora do estúdio cantando relativamente algo uma música qualquer (mas de primeira todos achavam que era algo do Moby ou algum funk, já que as sílabas se repetiam como se não houvesse amanhã). Brian chamou o cara pra dentro do estúdio e mandou cantar a música. Ali estava o refrão tãoa guardado por Chris, que passou por aulas de gagueira para aprimorar sua performance nessa música.

4. Charlie BrownEditar

 
Charlie Brown ao saber que o Coldplay fez uma música pra ele:   PORQUE MEU DEUS??? PORQUEEE!??  

Ora, fácil essa: Will Champion, que é conhecido por ser o mais desconhecido da banda além de ser o que mais tem cara de que na escola era gordo e paga-lanche, estava vendo um de seus desenhos favoritos, Snoopy. Ele se identificava com ocachorro, mais porque queria ser popular como ele, alegre como ele, além de não fazer nada na vida e mesmo assim ganhar comida. Sem contar o fato de poder falar (no Coldplay só Chris fala, quando era pequeno só seus amigos falavam, quando era bebê só os bebês dos berços do lado na maternidade falavam), daí, surge a ideia de fazer uma música homenageando o dono do Snoopy, que na prática era igual a ele: ofuscado pelo mais popular, era feio, careca e cujo formato do rosto lembra a Jabulani.

Como de praxe no Coldplay, tinha que ter algo plageado no CD. Mas dessa vez queriam pagar menos, já que fazendo em Viva la Vida, a música mais famosa deles do CD anterior, perderam uma boa grana. Decidiram fazer então em Charlie Brown, pegando emrpestado a musiquinha do início do desenho (sim, agora você entende a semelhança entre o iníciod e Charlie Brown e a vinhetinha do desenho! Isso tudo se confirma ao ver a letra da música, que fala de garotos correndo, felicidade, loucura, pessoas brilhando na escuridão... O mais próximo disso que Will passou na vida foi ter colocado roupa de cor fosforescente numapagão, e o mesmo brilhava quando viraram a lanterna em direção dele.

5. Us Against The WorldEditar

Chris e Jonny Buckland lutam contra o mundo através do caos, como redemoinhos para provar que não são amantes, e sim puros amigos. Bom, muitos afirmam que essa medida para provar que são só apenas amigos foi uma exigência de Gwyneth Paltrow, mais para não ficar tão claro que o casamento é uma fachada e um dos filhos tem um nome ridículo porque sua papinha e roupas são patrocinadas por uma marca fabricante de smartphones.

6. M.M.I.X.Editar

Tradução: Mais Música Imbecil nesse Xyloto. Serve só para avisar aos posers que depois da segunda música mais amada por eles tem mais músicas toscas nesse CD. Serve mais para fazer número mesmo, se bem quesua letra é a mais bonita do álbum inteiro.

7. Every Teardrop Is A WaterfallEditar

 
A música fez tanto sucesso em São Paulo que o resultado você pode ver nessa imagem. São Paulo acabou inundada por fãs de Coldplay.

Letra que oculta o sofrimento de Chris Martin por não poder assumir publicamente sua paixão por Jonny Buckland. Cada lágrima do mesmo enquanto fazia Us Against The World era uma cachoeira, segundo ele. Mas depois dos números de vendas dessa música no iTunes e da quantidade de vezes que essa coisa toca na rádio e TV, cada lágrima provavelmente se tranformou numa cachoeira... dedinheiro.

Sobre preferir ser uma vírgula a que ser um ponto final e não querer ver outra geração cair, bom, esses versos tem significados claros: Ele prefere ser um magrelo pau-de-arara com postura errada igual uma vírgula à que ser um gorducho que mesmo se ficar no meio de alguma coisa, dá um final à mesma. Mais uma das geniais metáforas de Chris Martin que apenas prestando muita atenção de percebe. Sobre não querer ver a geração cair, ele quis dizer que não queria ver mais pessoas dessa nova geração largaremColdplay de lado pra virar fãs de Arctic Monkeys ou outras bandas indie que viraram moda e opções perfeitas para as garotas retardadas colocarem versos de músicas no subnick do MSN.

8. Major MinusEditar

Podemos dizer que é a terceira parte do CD que retrata o affair oculto de Chris e Jonny. Os primeiros versos já matam: They got one eye watching you/ One eye on what you do/ So be careful who it is you're talking to (eles tão te vigiando, de olho o que tu faz, então tome cuidado com quem você está falando), claro que isso é sobre Chris e Jonny terem que só dar uns amassos depois de se certificarem que as janelas estão fechadas, a porta trancada e de ter certeza que não tem ninguém olhando. Mas isso só dá errado porque quando as revistas de fofoca perceberam isso, passaram a treinar ninjas para trabalhar comopaparazzi, deixando Chris e Jonny sem opção, a não ser no máximo pegadinhas tímidas. Por esse motivo que as gravações são em lugares que poucas pessoas sabem onde, justamente para terem mais.. privacidade para explorarem suas habilidades musicais. Agora você sabe a origem dos falsetes de Chris Martin.

9. U.F.O.Editar

Foi um relato emocionante de Guy Berryman quando estava à caminho do estúdio de gravação, mas acabou se atrasando ao dar uma paradinha esperta para comprar um capuccino no Starbucks (claro, que ele só fez isso porque tinha uma mulher gostosa lá dentro, e, como ele é um integrante do Coldplay... *caham*). Bom, ele não ficou com ela, já que ela não o reconheceu e ainda por cima odeia o Coldplay, já que ela é uma daquelas gurias retardadas que odeiam Coldplay dizendo que não é rock, mas que choram ouvindo McFly dizendo que eles são os Beatles modernos.

Bom, nisso ele acabou se perdendo no caminho, visto que pra se livrar do atraso, ele decidiu entrar numa daquelas vielas toscas que levam do nada ao lugar nenhum pra ver se cortava tempo. Os primeiros versos da música revelam isso: Lord I don't know which way I am going/ Which way the river's going to flow/ It just seems that upstream I keep rowing/ Still got such a long way to go (2x) (Senhor eu não sei para que caminho eu vou/ Para onde irá o fluxo do rio/ Parece que é a nascente, eu continuo remando/ Ainda tenho um longo caminho a percorrer [2x]). Como ele pegou um engarrafamento enorme (à lá engarrafamento paulista), ele decidiu pular no rio Tâmisa (conhecido por ser limpo, cheiroso e bem cuidado, tanto quanto o rio Tietê), e com uma canoa que ali estava, ir remando até o estúdio.

O mal cheiro tomou tão conta do estúdio que na edição especial pro Japão planejvam fazer uma música inédita, mas o fedor tava tão insuportável, que pra se livrar de uma vez desse CD, que pegaram uma música velha do Parachutes e duas versões ao vivo das músicas desse álbum. Bom, pra se livrar do CD e talvez do Brian Eno, que já começava a ter delírios maiores que, de tão empolgado com a participação da Rihanna, falava em fazer do Coldplay um novo Black Eyed Peas.

10. Princess Of ChinaEditar

 
Rihanna como Princesa da China. Ache o erro.

  Pera, o nome da música é Princess Of China, e quem participa é a Rihanna?  
Qualquer um sobre a 'pequena' falta de lógica na música

Princess of China é aqeula música que não tem qualidade nenhuma, e que só foi feita para fazer fãs retardados da Rihannaouvirem Coldplay alguma vez para assim serem sodomizados mentalmente à comprarem o Mylo Xyloto (e só, já que são posers auomáticos de Coldplay). Aliás, se um homem da banda diz que gosta da música, desconfie dele. Se diz que não gosta, como é fã de Coldplay, desconfie também. E se não conhece, desconfie também, pois deve conhecer e não quer dizer que conhece.

Muitos afirmam que a música seria menor do que realmente é, mas um momento em que Rihanna deu uma de mulher macho que é e deu chicotadas (sim, aquele mesmo chicote que ela gosta de usar quando... enfim...) em Chris Martin e o fez chorar por 3 dias (alguns acreditam que essa foi outra inspiração pra Every Teardrop Is A Waterfall, e de quebra foi útil pra Don't Let It Break Your Heart, já que Chris ficou tão chateado que inclusive mandou Rihanna cortar relações no dedinho, mas que Brian Eno forçou a volta a se falarem para cantarem no Grammy), isso fez Chris acrescentar os versos Oh, she really hurt me, you really hurt me mais de oito mil vezes no fim da música.

11. Up In FlamesEditar

Essa música tem ido devagar... Em cima de chamas... Todos com sono e doidos pra esse CD acabar de uma vez... Dessa vez eu sei que se foi... Mas Brian Eno queria mais músicas decentes no CD e mandou a banda dar um jeito. Por isso apesar da letra dizer umas 39735765 vezes que isso acabou, o CD ainda tem mais duas músicas e meia.

12. A Hopeful TransmissionEditar

Ainda na onda da música anterior, a banda acabou dormindo enquanto ia fazer a letra dessa música. Como Brian queria lançar isso logo de uma vez para fazer as música sirritantes virarem hits do verão, isso ficou asim mesmo, num som que lembra oBuena Vista Social Club com batidas irritantes ao fundo que lembram canecadas. Até só ao instrumental as músicas desseMailo Xáiloto são irritantes.

13. Don't Let It Break Your HeartEditar

Simples, Rihanna se lamentava com Chris que sentia falta de um homem na vida dela (ou de pelo menos um cachorro, qualquer coisa que pudesse dar patadas nela e a satisfazer), e, o desespero era tanto que ela estava se jogando até pra cima de Guy Berryman, desejo maior das fãs de Coldplay, mas, como o nome diz, ele é um Cara que é o Homem da Fruta. Por isso descartou qualquer chance de ficar com Rihanna e usar um chicote nela, para poucos dias depois aparecer nas revistas como o cara de bateu em Rihanna, e assim fazer uma carreira igual Chris Brown.

Chris, como bom amigo gay que é, escreveu essa música para Rihanna, e, não era pra ela desanimar, já que alguma hora algum retardado ou maniaco sexual iria aparecer e satisfazer os desejos loucos dela. Boa parte dos fãs do Coldplay tem uma opinião sobre essa música: foi feita para eles, para não deixarem esse CD horrível e a legião de posers que o mesmo atraiu quebrar seus coraçõezinhos carentes de uma nova The Scientist ou Fix You. A expectativa desses é que o próximo CD seja extremamente deprimente, mas ao contrário do Mylo Xyloto, que seja deprimente de baixo astral à ponto de fazer pessoas se suicidarem, e não um CD de baixa qualidade.

14. Up With The BirdsEditar

 
O que realmente acontece quando os pássaros então vindo em nossa direção.

A música diz que coisas boas estão indo na direção deles, que os pássaros estão voando, e que cantavam em coro para começar de novo e outras frescuras assim. Provavelmente Chris não imaginava que os pássaros só piavam e cagavam na cabeça alheia, e que o começar de novo provavelmente seria para voltar a se arrumar do zero limpando a obra de arte que os pássaros fizeram.

Na verdade, deve ter sido efeito de maconha ou algo semelhante, que ele já fez uso para escrever outros sucessos da banda e deixar a criatividade fluir, mas deve ter exagerado dessa vez. Mas como Brian Eno queria lançar o CD de qualquer jeito, colocou essa bosta mesmo como última canção do álbum, até porque nada ia influir: depois de Every Teardrop Is A Waterfall ninguém mais ia continuar ouvindo o CD.