Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cquote1.png É, né? Cquote2.png
Você sobre né, né?

Japonês tem pinto pequeno, né!??

Juntamente com a palavra Tipo, o é uma palavra que, com o tempo, tornou-se necessária para que as frases tivessem sentido. 90% de todas as frases da Língua Portuguesa perdem o sentido sem pelo menos uma dessas palavras.

Índice

HistóriaEditar

Lingüistas de todo o Brasil ainda estudam o surgimento desse estranho fato. Quando perceberam, o e tipo já faziam parte do cotidiano de todas as pessoas. Pensa-se em mudar o nome da nossa língua para Língua Tiponésa.

GramáticaEditar

TipoEditar

O tipo é usado em frases explicativas, ou seja, que têm a função de explicar algum fato ou - onde é mais empregada - para explicar problemas de matemática. Veja o exemplo:

Numa conversa, alguém pergunta o que significa determinada palavra. A outra pessoa apressa-se em explicar:

- Tipo... é tal e tal coisa

(Algumas comunidades usam é assim também. Mas é pouco comum.)

 
Não é Niiii!...é Nééé!

Editar

O é usado sempre no final da frase, e tem sentido equivalente ao não é?. Ocorre em dois tipos de frases:

  • Interrogativas (mais comum). Sempre é uma pergunta:

  Você acha que ele é feio, né?  


  • Afirmativas (caindo em desuso, serve para reafirmar a afirmação que acabou de ser afirmada):

  Aí, depois do vírus invadir a bactéria, ele injeta seu DNA, né.  

As frases afirmativas, ao ganharem o , perdem o sentido de afirmação, parecendo uma pergunta ou intimidação. Seu sentido está relacionado à ironia, ou ao desconhecimento de como construir frases corretamente.

SabeEditar

O Sabe é uma palavra que também está sendo muito empregada atualmente. Seu uso se restringe às frases afirmativas:

  • - Mas ele disse que foi lá, sabe... (?)

Como exemplificado, o sabe cria um sentido de inocência, de vítima. Quem o utiliza quer na verdade sensibilizar os ouvintes, pois está sempre associado a um tom de voz dramático.


Assim como o gerúndio, o sabe é bastante restrito Professores de todo o Brasil se demonstram preocupados com o sabe, pois muitos alunos se viciaram nessa palavra. A média nacional de pronunciação de sabes está em 2/4 (ou seja, a cada 4 palavras, duas são sabe), a qual está acima do limite considerado "saudável" pela ONU, que é 1/10.

O Presidente Lula, experiente no ramo de gastar recursos à toa, prometeu investir R$ 2,1 bilhões em uma campanha de conscientização pelo país. O dia 25 de junho foi marcado como sendo o "Dia da Erradicação do Sabe". Neste dia, cada cidade vai distribuir dicionários e cartilhas que explicarão melhor o uso do SABE. A União Nacional dos Políticos Corruptos (UNPC) elogiou o projeto.