Abrir menu principal

Desciclopédia β

Nenê de Vila Matilde

Jamelão Mangueira.jpg

"QUEM VAI-VAI VER A MANGUEIRA ENTRAR?"
"Quem não gosta de samba, bom sujeito não é: ou é emo, ou funkeiro, ou paulista, ou mané!"

Este artigo é sobre Carnaval. Pode também ser sobre uma escola-torcida, mas se você não é do samba, não vandalize. Seja engraçado e não apenas idiota, ou Sólon Tadeu vai atrás de você!
NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Nenê de Vila Matilde.

Cquote1.png Mamãe eu quero... Mamãe eu quero... Mamãe eu quero mamar! Cquote2.png
Famosa marchinha de Carnaval sobre a Nenê da Vila Matilde

Cquote1.png Quem não chora não mama, segura meu bem... a chupeta! Lugar quente é na cama, então me dá tua... Cquote2.png
Sólon Tadeu Pereira, para uma torcedora da Nenê da Vila Matilde

Cquote1.png Não é a mamãe! Cquote2.png
Baby, intérprete sobre Seu Nenê, fundador da Nenê da Vila Matilde

Cquote1.png Você traiu o Movimento Infantil, véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Nenê da Vila Matilde

Cquote1.png Chora Cavaco! Cquote2.png
Famoso grito de guerra criado por puxadores da Nenê da Vila Matilde


Grêmio Recreativo e Pré-Escola de Samba Nenê da Vila Matilde é uma escola de samba paulistana, criada em 1900 e guaraná de rolha por Seu Nenê, que na época tinha apenas 4 anos de idade.

HistóriaEditar

 
Símbolo da tradicional escola da Vila Matilde

Diz a lenda que Seu Nenê, o fundador da escola, ao nascer já chorava como se fosse uma cuíca, motivo que levou sua mãe a abandoná-lo num orfanato das cercanias da Vila Matilde, onde levou uma vida dura de criança prodígio, porém desamparada. Com três anos ele organizou uma rebelião e junto com outras crianças, fugiu do orfanato, encontrando abrigo na escola de samba Rosas de Ouro, de Chiquinha Gonzaga.

No ano seguinte, ele junta-se a sambistas mirins dissidentes da Portela Zona Sul para criar uma nova escola. Em dois anos, a Nenê chegou ao Grupo principal, porém, já naquela época a preconceituosa LigaSP proibia o Carnaval para menores de 10 anos, alegando que no horário dos desfiles as crianças já deveriam estar na cama há muito tempo.

 
União de Sambistas - Neto do Seu Nenê posa ao lado do intérprete Édson Dino, da X-9 Paulistana

Mas é claro que os sambistas-mirins da Nenê não aceitaram esta versão pois sabiam que se tratava de mais uma armação da mafiosa federação. Nos dois primeiros anos, eles aceitaram participar do Grupo Especial das Escolas Mirins, onde disputavam apenas com a Fraldinha Verde e Branco. Porém depois de uma enorme batalha jurídica em que os integrantes da escola passaram horas todos os dias fazendo malabarismos nos sinais para pagar as custas judiciais, finalmente a Nenê conseguiu uma liminar para garantir seu lugar junto às demais escolas.

Nos anos oitenta, a Nenê conseguiu ser campeã do desfile da cidade do Rio de Janeiro. Isto tudo aconteceu por conta de uma excursão à cidade, organizada logo após o Carnaval pela Escola Municipal da Vila Matilde, onde o filho de Seu Nenê estudava. Como a maioria dos integrantes da agremiação eram alunos do jardim-3 ou seus parentes, aproveitaram para dar uma passada na Marquês de Sapucaí e faturar o título do desfile carioca. Muitos duvidaram que isso pudesse ocorrer, já que a princípio nada poderia ser mais tosco do que um paulista sambando, a não ser um gringo sambando, é claro, mas como as escolas cariocas, já naquela época, estavam cheias deles, a coisa ficou fácil para a Nenê. Após esse ano nunca mais deixaram uma escola paulista pisar no sambódromo carioca com medo da concorrência.

 
Enfurecido por não ganhar seu presente, Baby mostra seu lado Supersambiystajin.

Em 1986, torcedores fanáticos da Unidos do Carandiru atearam fogo a um carro alegórico da Nenê em plena concentração, mas o choro dos componentes desta escola foi tão forte que eles conseguiram apagar as chamas em poucos minutos, minimizando os estragos.

Em 2006, a escola sofreu uma baixa: Baby, neto do Seu Nenê, abandonou a escola e foi para a Vila Maria, por pura birra, pois não ganhou o carrinho alegórico de fricção que havia lhe sido prometido caso passasse de ano.

Em 2007 a escola resolveu homenagear a Bandeirantes, em agradecimento por esta voltar a transmitir os Cavaleiros do Zodíaco. Em 2008 veio com um samba que falava das brincadeiras de Seu Nenê e seus amiguinhos quando eram crianças, que dizia "No sul brinquei, de cabra-cega e amarelinha..."[1]

Já em 2009, a escola teve muitos problemas devido à pirraça de muitos de seus integrantes. A começar pelo presidente, que trouxe um carrinho alegórico de brinquedo para o desfile, carro este que já estava quebrado na concentração. Por conta disso, uma destaque fez birra, começou a chorar e disse que não desfilaria mais. O presidente, muito mal-criado, também xingou o coleguinha, o carnavalescoo Lucas Pinto, o que fez com que seus amiguinhos, empurradores de carro alegórico (também chamados de "turma da merenda") dissessem "agora não brinco mais".[2] Foi preciso muita conversa do Tio Nenê pra que todos fizessem as pazes.

Após isso a escola ficou de castigo e foi rebaixada pro grupo de acesso.

Em outubro de 2010, Seu Nenê foi brincar num playground melhor.

 
Seu Nenê foi enterrado no Túmulo do Samba.

TítulosEditar

  • Grupo de acesso: 1900 e Guaraná de rolha
  • Grupo Especial das Escolas Mirins: 1900 e Cachorro amarrado com lingüiça, 1900 e guaraná com rolha.
  • Grupo Especial do Rio de Janeiro: 1985.
  • Grupo Especial de São Paulo: 1980 (empatado com a Vai-Vai), 1981 (empatado com a Rosas de Ouro), 1982 (empatado com a Passo de Ouro), 1983 (empatado com a Águia de Ouro), 1984 (empatado com o Tucuruvi), 1985 (empatado com a Portela Zona Sul), 1986 (empatado com a Mocidade Alegre), 1988 (empatada com a Fraldinha Verde e Branco), 1989 (empatada com a Unidos do Carandiru).