Abrir menu principal

Desciclopédia β

Neoliberalismo

(Redirecionado de Neoliberal)
SR. Burns, um exemplo de neoliberal
Ronald McDonald Reagan, o homem que colocou em pratica as ideias de Liberar geral.

Cquote1.png Você quis dizer: Neocolonialismo Cquote2.png
Google sobre Neoliberalismo
Cquote1.png A história se repete como tragédia e depois como farsa? Cquote2.png
Evo Morales sobre Neoliberalismo
Cquote1.png É a besta do apocalipse. Cquote2.png
Comunista sobre Neoliberalismo
Cquote1.png Você é a besta, animal! Cquote2.png
Direitista atacando pessoa que comentou acima só por ela ser comunista
Cquote1.png Temos que diminuir o estado, diminuir os impostos e aumentar nossos pequenos lucros de 1.496.366%! Cquote2.png
Empresário brasileiro sobre Neoliberalismo
Cquote1.png Neoliberalismo não existe. Cquote2.png
Ancap sobre Neoliberalismo
Cquote1.png Neoliberal é eles! Cquote2.png
petista sobre Neoliberalismo
Cquote1.png Se a caixinha for boa, sou totalmente neoliberal Cquote2.png
Puta Paga sobre Neoliberalismo
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre Neoliberalismo
Cquote1.png Eu sou o exemplo de sucesso do liberalismo Cquote2.png
Bruna Surfistinha sobre Neoliberalismo

Neoliberalismo é o nome dado para um conjunto de sacanagens medidas econômicas e administrativas, visando diminuir o tamanho do estado, proporcionando o crescimento do lucro dos empresários e políticos corruptos econômico(e deve ser o único caso em que diminuir o tamanho proporciona prazer a alguém).

Até agora nunca foi encontrado nenhum neoliberal (assumido) no mundo. De enrustidos, podemos citar Margareth Thatcher, Fernando_Henrique, David Rockefeller, entre muitos outros filhos da puta.

Trata-se de medidas altamente saudáveis como acabar com a previdência social, sistema público de saúde, desde que não seja a do bolso do empresariado e permitir que se diminuam os impostos, que deverão ser pagos em sua maioria pelos pobres e consumidores.

  • Também pode ser considerado um movimento furry em que os Neopets liberam tudo.
  • Os neoliberais também batem nos emos, desde que isso dê lucro.
  • Alguns emos são neoliberais, outros são só passivos mesmo.
  • Tua mãe é neoliberal, totalmente liberal.

VantagensEditar

A grande vantagem do neoliberalismo é a facilidade para se fazer negócios e da livre iniciativa, ou seja, você poderá vender ou alugar aquela sua irmã gostosona, porém chata e que vive enchendo o saco para você sair do computador para ela poder usar. Uma outra vantagem do neoliberalismo é a potencialização das habilidades humanas, no sistema neoliberal por exemplo, um bom empregado vai trabalhar até o último dia de uma vida plena de trabalho por salário minimo. Desenvolvendo ao maximo as suas habilidades como ensacolador de supermercado. Mas afinal, tudo vale se você não tiver que pagar pela merda dos Correios.

OrigensEditar

 
Bruna Surfistinha, que fez sucesso liberando tudo
 
Tio Patinhas, outro notório neoliberal
 
Exemplo de neoliberal

Lá pelos anos 80, Ronald Reagan e Margareth Thatcher concluíram que os bancos, grandes empresas e especuladores financeiros não obtinham lucros o suficiente e resolveram que era hora do trabalhador, aquele ser que tem grandes benefícios como um salário mínimo, seguro acidente e previdência social, deveria fazer sua parte para ajudar. Então colocaram em prática o neoliberalismo. Afinal, sabemos que especuladores financeiros, oligopólios industriais e comerciais e bancos têm uma margem de lucro mínima e só trazem benefícios para a humanidade. Além disso, oligopólios industriais e comerciais nunca quebraram empresas pequenas e familiares. Quem quebra são os vagabundos que fazem greve.

Por tudo isso, precisam ser cuidados com carinho e amor, assim como eles tratam o cidadão. Quem não sente aquela felicidade quando ouve que o governo deu 50% da arrecadação em impostos para bancos, milhonários e bilhonários? Ou quando um ataque especulativo quebra a economia de um país, causando desemprego generalizado e miséria?

No Brasil, o neoliberalismo iniciou-se quando Fernando Henrique Cardoso percebeu que as empresas públicas de telefonia não dariam mais lucros e resolveu vendê-las. Afinal, a telecomunicação é um meio arcaico, que não tem espaço no mundo atual. O outro objetivo, de melhorar o serviço e abaixar o valor das contas, foi alcançado com êxito, afinal, sabemos que, após a privatização, o Brasil é o país onde os serviços de telefonia e Internet são os melhores e mais baratos do mundo.

Segundo os grandes intelectuais reaças, o termo "neoliberalismo" sequer existe, sendo uma rotulação feita por esquerdistas radicais. Ainda segundo os mesmos, o neoliberalismo seria uma política de esquerda (WTF?).

Veja o texto redigido por um intelectual reaça, hoje interno do Hospital Psiquiátrico Pinel:

Os esquerdalhas odeiam o liberalismo clássico por ser o único que proporciona prosperidade e liberdade para todos e, para isso, rotulam erroneamente um modelo econômico intervencionista colocando uma palavra "liberal" no meio. Daí surge o "neo-liberalismo" que, assim como Deus e político honesto, não existe.

O (neo)liberalismo proporciona a liberdade de ser rico. Tanto que não foi o neoliberalismo o culpado pela crise econômica de 2008. E o neoliberalismo nunca diminuiu salários, muito menos diminuiu direitos trabalhistas. Ou algum imbecil diogomainardiano acredita que os EUA são democráticos?

Atualmente, tudo o que você não concordar, ou quiser culpar pelo fracasso de suas políticas econômicas, pode ser chamado de "Neoliberalismo", afinal, se você é um vagabundo e pobre, a culpa é do rico.

Neoliberalismo e ReligiãoEditar

Trata-se ele, o Neoliberalismo, visivelmente de uma religião. Seus adeptos, os neoliberais, acreditam dogmaticamente nas vantagens (de curto prazo) do que seria um estado mínimo, mas "esquecem" das desvantagens (de longo prazo) deste mesmo.

Dez milhões de pessoas perdendo emprego na era FHC? Oligopólios? Monopólios? Aumento absurdo em tudo quanto é preço?

O neoliberal, que nada mais é do que uma entre tantas modalidades do "cidadão de bem" (assim como testemunhas de Jeová, Classe Média e afins), acredita também dogmaticamente no que a televisão e os grandes jornais impressos (I.E. Folha e Estadão) e revistinhas semanais (sobretudo Veja) lhes digam sobre política. Não questiona resultados estatísticos e nem procura saber os critérios para coleta dos dados e informações. Os aceita, somente.

Mídia alternativa? ISSO É COISA DE COMUNISTA!

  Conheça também a versão oposta de Neoliberalismo no Mundo do Contra: