Abrir menu principal

Desciclopédia β

Nestor Cerveró

NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Nestor Cerveró.
Notícia urgente: homem gasta 200 mil para ficar parecido com obra do Picasso.

Cquote1.png Você quis dizer: Ciclope Cquote2.png
Google sobre Nestor Cerveró
Cquote1.png Você quis dizer: Um olho no peixe outro no gato Cquote2.png
Google sobre Nestor Cerveró
Cquote1.png Nossa... que olhos lindos você tem! Cquote2.png
Turanga Leela sobre Nestor Cerveró.
Cquote1.png Ele é apenas mais um escravocrata a favor do capital financeiro. Cquote2.png
Luciana Genro sobre Nestor Cerveró.
Cquote1.png Papai! Cquote2.png
Petrolão sobre Nestor Cerveró.
Cquote1.png Meu garoto! Aprendeu tudo comigo. Cquote2.png
Carlinhos Cachoeira sobre Nestor Cerveró.
Cquote1.png Pode roubar a Petrobrás com tanto que não mate ninguém Cquote2.png
Paulo Maluf sobre Nestor Cerveró.
Cquote1.png Você é um mal administrador, portanto ESTÁ DEMITIDO! Cquote2.png
Sysop Roberto Justus sobre Nestor Cerveró.

Tô di olhu nu sinhô

Nestorto Cerveró (15 de agosto de 1951, Cidade Mais Perigosa) é o homem que tudo vê, não tem nada nesse mundo que ele não saiba demais, por isso foi o escolhido para a chamada Delação Premiada, que apesar de parecer o nome de um programa do Celso Portiolli, é o jeitinho brasileiro dos hômi para prender os trabaiadô sem precisar investigar, pois eles são muito preguiçosos, e sem precisar pagar um detetive, pois aí não sobra dinheiro pra coxinha no final da tarde.

Antes mesmo da história de "Delação Premiada" e a porra toda, Cerveró era um dos diretores bambambans da gigante no ramo de roubo extração petrolífera Petrobrás. Infelizmente, mesmo com um olho no gato, outro no peixe, e todos os seus outros poderes sobre-humanos, Nestor caiu na tentação da corrupção e fodeu de vez com a frágil economia da Petrobrás (que nunca foi lá grande coisa).

Índice

HistorinhaEditar

 
  E aí pessoal? Querem que eu administre a sua empresa?  

Cerveró era um trabalhador ativo da Petrobras, mas ao contrário do que a imprensa golpista te diz, ele não trabalhava na área administrativa: ele pegava na labuta, tava labutano todo dia sob um sol de 50°, furando o solo em busca de petróleo. Como a Petrobras é uma empresa fascista opressora capitalista, a mesma caga para os funcionários, não sendo permitido que os mesmos utilizem óculos escuros. Isso é racismo, cadê a inclusão social?

Devido a este fato, o olho de Cerveró começou a derreter. Mas isso não desanimou o senhorzinho, que, querendo aumentar seu Ca$h, fez um buraco tão profundo no chão que acabou na Tchaina. Seu objetivo era mocozar todos os minérios das terras dos comedores de cachorro assado, mas como Cerveró não é lá muito inteligente, ele desconhecia o fato de que a China testa bombas nucleares silenciosas (mais conhecidas como bufas) na tentativa de reduzir o número de habitantes de 934693934286526836589 para 5908859275290. Nestorzinho foi afetado pela radiação, e seu olho ficou igual a seu órgão: mole.

Nestorzinho trabalhou com o intestino e teve um insight: decidiu sair por aí andando de motinha e quando colocou o capacete, seu olho ficou escondido, daí pareceu que ele só tinha um olho. Pensando nisso, Cerveró resolveu virar trafica, escondendo o seu olho dentro da máscara, puxando ele pra nuca e fazendo um furico na parte de trás da máscara, de forma que conseguiria olhar pra tudo que é canto e fugir dos tiras com maior facilidade.

Na estatalEditar

Nestor fez o teste do sofá com um segurança negão da Petrobrás no ano de 1900 e lá vai porrada; alcançando assim o cargo de diretor sem nem mesmo ter cursado Administração em alguma universidade ou ter senso de liderança (só idiotas fracassados como você cursam faculdade para subir na vida) e assim Nestorzinho bateu asas e se esborrachou na parede voou.

Quando ainda vivia em algum lugar do Rio de Janeiro Nestor foi influenciado pelas ideias corrompedoras de Sérgio Cabral e Marina Silva que o fez pensar em surrupiar só de leve mesmo as reservas da menina do olhos do governo brasileiro. Junto com alguns camaradas nada honestos Nestor se viu obrigado, compelido, a se tornar um cleptomaníaco e afanar suas Teresas os cofres públicos. Um dia o Pum Fedorento Departamento de Polícia Federal pegou Cerveró cagando e limpando com o dinheiro dos royalties do petróleo e o prendeu na hora.

AtualmenteEditar

 
  Cuidado com o que você fala de mim, seu péla-saco!  
Nestor Cerveró sobre este artigo.

Depois de ter se mostrado um cachorro, safado e sem vergonha o caolho ex-diretor da Petrobrás foi rendido pela Operação Lava Jato e teve que renunciar aos seus privilégios de magnata e agora está na mesma condição fodida de Eike Batista.

Relatórios de fontes não-confiáveis revelam que Nestor Cerveró passa seus dias na prisão fumando uns "beques" junto com os manos que foram presos por crimes menores (principalmente por pichação e mostrar a piroca para mulheres na rua), tendo uma tranquilidade maior do que quando era um executivo importante. Não irá demorar muito tempo para que Nestorzinho seja premiado com uma cerveja gelada prisão domiciliar (existe moleza maior que essa?) e quando se tornar um ex-presidiário trabalhará em alguma rede de fast food como garçom de patins.

Se fodeuEditar

Mas nem tudo é perfeito, um dia Nestorzinho roubou uma feijoada de uma tia no Complexo do Alemão, o que deixou seu intestino mais podre que seu olho. De imediato, Cerveró foi botar o Pelé pra nadar, mas antes de sentar no trono Cerveró viu com seu olho traseiro (não aquele por onde a feijoada sairia[1], o outro) cerca de 1 centavo e meio dentro da privada. Pegou toda a grana, deu uma barrigada e depois foi lavar as moedinhas na pia. O policial que estava na privada ao lado batendo uma para a Rachel Sheherazade viu tudo e prendeu Cerveró por lavagem de dinheiro.

Agora, Nestorzinho está dizendo tudo o que sabe para a PF (sigla para Pum Fedorento Polícia Federal). Ele viu tudo, ele sabe de tudo.

CAPTURADO

 

Anunciamos que Nestor Cerveró não fará(ão) mais mal a ninguém,
pois se encontra(m) preso(s), morto(s) ou/e finalmente derrotado(s).

Agradecemos à(s)/a(o)(s): Pum Fedorento Polícia Federal pela sua captura.
Obrigado, Pum Fedorento Polícia Federal, certamente as pessoas poderão
dormir mais tranquilas graças a você(s).


  1. Da privada viestes, à privada retornar-tes

Ver tambémEditar