Abrir menu principal

Desciclopédia β

Nina Hagen

Emblem-sound.svg.png Nina Hagen
Nina Hagen.jpg
Que susto!
Nome Nina Häagen-Dazs ®
Origem Bandeira da Alemanha AlemanhaHospício 2, Campo de Concentração Y, Alemanha Oriental
Sexo indefinido
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
todos os timbres vocais ouvíveis e não ouvíveis possíveis
Gênero trash metal - ópera - punk - reggae - rock progressivo - etc (tudo misturado)
Influências orfanatos nazistas
Nível de Habilidade Médio-cre Formada em Pós em Física Quântica Aplicada
Aparência As vezes aparente ser um homem travesti. As vezes apenas aparenta como uma louca sem vida social
Plásticas Nenhuma (acredite se quiser)
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Maconha, crack, ópio, álcool, heroína....
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Desconhecido

Cquote1.png Cantamos juntas na igreja quando crianças Cquote2.png
Anette Olzon sobre Nina Hagen
Cquote1.png Minha influência Cquote2.png
Amy Lee sobre Nina Hagen
Cquote1.png Agora estou mais ligado! Essa aí é travesti, com certeza Cquote2.png
Ronaldo sobre Nina Hagen
Cquote1.png É a mulher das misturas impossíveis de compor e das músicas impossíveis de escutar Cquote2.png
Oscar Wilde sobre músicas Nina Hagen
Cquote1.png Eu quero uma cara igual à dela Cquote2.png
Michael Jackson ao seu cirurgião plástico
Cquote1.png Sou que nem São Tomé! Só acredito vendo! Sou ateu até que eu veja Deus Cquote2.png
Nina Hagen sobre sua religiosidade
Cquote1.png Cruz credo! Cquote2.png
Deus sobre a possibilidade de se encontrar com Nina Hagen

Nina Hagen, sobrinha de Elke Maravilha, tão bela quanto o Michael Jackson, é uma famosa bruxa alemã-oriental foi a primeira sapatão com orgulho do mundo, e que durante muito tempo atormentou e amaldiçoou os capitalistas na Europa durante a época da Guerra Fria. Nenhum brasileiro conhece ela, pois qualquer um que apenas citasse o nome Nina Hagen na época da Ditadura Militar, este, sumia misteriosamente.

Índice

Infância e AdolescênciaEditar

 
  Boa garota, aprendeu tudo comigo!  
Maria Alice Vergueiro sobre Nina Hagen

Nasceu no dia 11 de março de 1955 e teve complicações em seu parto. A falta de oxigênio no cérebro nos primeiros minutos de vida é a explicação mais plausível da loucura permanente da cantora, e o fato de ser feiosa e ter levado tapas adicionais do parteiro, também contribuiu para isso.

Nina Hagen teve uma infância difícil, sua mãe era uma pirada sapatão, seu pai era um judeu que sonegou impostos para o Terceiro Reich e foi preso em Auschwitz. O restante de sua família era formado por boêmios ou comunistas (apesar de ser a mesma coisa), então Nina Hagen cresceu em um convento de freiras ninjas traficantes de endorfina e hambúrgers do McDonald's na Alemanha Oriental.

Seus passatempos prediletos era dançar ballet e cantar ópera (aka gritaria irritante) e assim, por ficar gritando dia após dia, Nina Hagen lapidou o seu talento, que viria a ser gritar. Como toda habitante normal da Alemanha Oriental, aprendeu cedo a dar aqueles tapas, financiando "o esquema" como dizia puto Capitão Nascimento.

E Pode acreditar, Nina Hagen nunca fez plástica, aquela boca enorme que ela tem é fruto de seus anos de treinamento engolindo microfones como aquelas tribos de mulheres pescoçudas da África. Os olhos esbugalhados também contribuem para Nina Hagen assustar até o cão. Quando ela se veste igual a uma baranga e deixa de lavar o cabelo, quando saía a noite criou a Lenda da Nina Hagen que dizia que as criancinhas não podiam ficar a noite nas ruas, do contrário Nina Hagen iria pega-los (foi por muito tempo uma ótima lenda subversiva comunista).

Carreira MusicalEditar

 
Nina Hagen no início da carreira, no hospício na devida camisa de força. Já repare em seu semblante de louca perigosa.

Nina Hagen é daquelas figuraças cheia de maquiagem e gosta de se vestir como homem. Mas como só colocar uma bota, fazer cara de mau e voz de macho não são suficientes, Nina Hagen sempre aparente mais ser um travesti do que outra coisa. De vez em quando ela se parece mais com um sapo com torcicolo pulando carnaval em Olinda.

O estilo das músicas que Nina Hagen compõe, toca e canta são únicos. São misturas de punk, trash metal, funk, reggae, black metal, rock progressivo e ópera. Ela é uma cantora solo que toca todos os instrumentos e 20 tipos de vocais de suas músicas sobrepondo em suas gravações no estúdio.

Todas suas músicas são gravadas aproximadamente umas 20 vezes, aonde Nina Hagen fica sobrepondo sua voz, fazendo com que o ouvinte não entenda de maneira alguma os sutras satânicos das músicas de Nina Hagen.

Nina Hagen é muito famosa pelas suas performances no palco sendo uma mistura de Janis Joplin, Tina Turner e Luciano Pavarotti. Suas caretas causam pesadelos permanentes em qualquer um.

Nina Hagen é ainda dubladora garantida das personagens sinistras de Tim Burton e também dona de uma renomada marca de sorvetes alemã.

Anos 70Editar

 
  Droga! Ainda não existe cirurgia para troca de sexo  
Nina Hagen sobre anos 70

Seu início de carreira começou quando ainda jovem cantou nos programas do Raul Gil por 1 ano aproximadamente. Como esses programas são especialistas em fazer lavagem cerebral, o primeiro disco de Nina Hagen foi um grande sucesso de vendas.

O início de carreira de Nina Hagen foi muito difícil, já que na Alemanha Oriental ninguém gostava de música, estavam todos com fome e infelizes, o máximo que escutavam eram música sertaneja, mas Nina Hagen estorou nas paradas com a famosa música Du hast den blá blá blá Farbfilm vergessen (em português: O que é isso blá blá blá gosto de filmes com sangue) que foi a sua primeira música com letras sem o menor sentido e melodia parecida feita por uma criança dopada, tudo isso com solos de vocal em estilo ópera. Esse novo estilo, totalmente psicodélico, agradou muito os alemães que naquela altura estavam todos afogando suas mágoas em drogas.

Com vontade de expandir seus horizontes, Nina Hagen pulou o Muro de Berlim, e levou 3 tiros e pisou numa mina terrestre por tentar fazer isso, mas conseguiu sair do país ilesa, já que ela é imortal.

Em 1976 fugiu para Londres aonde as suas músicas em alemão eram mais sem sentido ainda que na Alemanha. Com o grande sucesso Nina Hagen conseguiu dinheiro o suficiente para garantir seu estoque de heroína pelo resto de sua vida. Feliz, ela passou a cantar só por diversão a partir dali.

 
Nina Hagen sã (será?) em apresentação logo após fumar uns 50 baseados. Amy Winehouse deveria aprender com ela...

Em 1977 Nina Hagen foi sedada e presa em um zoológico depois que foi confundida com algum animal que fugira das gaiolas.

Com o tempo, os produtores de Nina Hagen conseguiram lançar os discos de Nina Hagen nos Estados Unidos, outro país cheio de drogados fãs de músicas sem o mínimo de melodia e com altíssimo poder aquisitivo de consumir os discos de Nina Hagen.

Em 1979 ocorreu um fato curioso com Nina Hagen que ocorreu quando ela foi convidada a ser entrevistada num Programa do Jô alemão e ao vivo deu dicas de masturbação aos seus fãs.

Anos 80Editar

 
Assim como Che Guevara tem aquela sua foto símbolo, Nina Hagen é representada por essa foto.

Já com bastante dinheiro e consagrada na Europa, fez turnê pelo continente europeu a década de 80 inteira enjoando todo mundo de sua voz estridente.

Ficou grávida de seu namorado Anthony Kiedis, um playboy que tinha o sonho de ter uma banda de rock. Depois de seu rolo com Nina Hagen ele conseguiu fazer uma pseudo-banda, a Red Hot Chili Peppers. Anthony Kiedis mostrou que aprendeu a sair na noite com o Ronaldo, o problema é que Nina Hagen era uma mulher mesmo, frustrado Kiedis rompeu com Nina. O que aconteceu com esse filho?... Bem... Ninguém sabe...

Nina Hagen finalmente foi para os Estados Unidos aonde passou a gravar músicas em inglês já que alemão ainda era proibido no solo do Tio Sam por causa dos traumas do nazismo. Com as músicas em inglês, Nina Hagen pode ser um pouco mais compreendida, atraindo assim fãs de mentalidade e vida social mais normal.

Em 1985 se apresentou no Rock in Rio chocando a população brasileira com seu visual diferente de tudo o que já havia sido visto. Aos que foram nesse show, foram os únicos em todo o Brasil que saberiam quem era Nina Hagen.

Fez sucesso cantando músicas do Frank Sinatra em versão punk-metal e também músicas do Zezé de Camargo e Luciano em versão trash-ópera.

Anos 90Editar

 
Nina Hagen na performance de Macho Macho Man, grande sucesso.

Depois de fazer muito sucesso. Músicas sem sentido foram ficando fora de moda e Nina Hagen passou a morar em Paris e cair aos poucos no esquecimento.

Depois de ficar alguns anos de férias gastando seu rico dinheirinho com drogas Nina Hagen arriscou novas misturas, colocando hip hop e rap juntos com metal e ópera. Esses discos fizeram o mesmo grande sucesso que o disco Pop do U2.

Já na época dos CDs, Nina Hagen também arriscou lançar mantras de Hare Krishna misturados com sons de fazenda, mas também não conseguiu sucesso, pois todos já estavam saturados e enjoados dessa mulher.

AtualmenteEditar

 
Nina Hagen em alguma passeata gay.

Em declínio na carreira, apelou para apresentações sensacionalistas deu beijos na boca de Britney Spears, Madonna e Cyndi Lauper.

Ninguém mais escuta suas músicas ou sabe quem foi Nina Hagen, ela atualmente está em depressão em algum canto e virou vegetariana ativista do Greenpeace pela defesa das baleias. "Quem é gordo, que seja!" diz Nina Hagen (em alemão).

Rammstein e Apocalyptica em conjunto com a GLOBO fundou o Retiro dos Músicos ao lado do Asilo dos Artistas. Nina Hagen divide quarto com Rogério Skylab e Siouxsie Sioux.

FãsEditar

Você sabia que...
  • ...Nina Hagen é uma extraterestre

Os fãs de Nina Hagen são geralmente pessoas insanas e com graves defeitos psicológicos, muitas vezes de vida social inexistente beirando a pato-psicopatia.

Musicalmente os fãs de Nina Hagen são sempre pessoas que não possuem senso algum de música, e acham que no barulho sem sentido que essa mulher faz, é algum tipo de arte. Uma nova pesquisa constatou que os fãs de Nina Hagen acham isso porque suas mentes estão tão dopadas que chegam ao nível da cantora havendo uma sinergia entre cantora e fã.

LetrasEditar

 
Seria ela a mãe da Pitty?

Precursora das músicas baianas, Nina Hagen possui letras de músicas com palavras desconexas e as vezes inexistentes que só um drogado pode dizer o que significa a balela que Nina Hagen diz. Quando a música é em alemão então, aí que ninguém entende mais nada e as músicas nessa língua ficam parecendo marchinhas de apoio ao comunismo.

Abaixo um pequeno exemplo das letras de Nina Hagen:

Em alemão (original):

Es riecht so gut
Pass auf, dass du blá blá blá nicht gescnappt wirst!
Sie sind nämlich hinter dir her,
Du alter Kiffer (sons incompreensíveis)
Dabei geht Ihre sa agsarsdg Geschellschaft am Alkoholismus zugrunde,
Aber dich jagen sie - DICH!

Traduzido pela equipe All your base are belong to us:

O Terceiro Reich é uma merda
Pato Donald, deu um tapa blá blá blá isso escargot wisky!
Se eu sinto seus mamilos inverno nela,
Dê um tiro na sua cabeça (sons incompreensíveis)
Acabei conseguindo ir a Asgard com um carro de gel anonimamente zunindo,
SAI DAQUI - BITCH!

DiscografiaEditar

 
Que Nina Hagen gosta de mulher não é mistério, mas que gosta de velhas, aí é novidade.
  • Nina Hagen - Álbum de lançamento. Algumas gritarias e extravagâncias vocais.
  • Chucrutz - Baladas românticas misturadas com black metal.
  • Quarto Reich - Disco de crítica social, poesia e ópera.
  • Churchs and Comunist Shit - Gritarias e barulho misturados com ausência de melodia e uma bateria fora do compasso.
  • Heinz-Halz-Hagen Ketchup - Álbum de música brega sertaneja misturada com dark rock.
  • Nunsexmonkrock - Álbum de mais sucesso (do português sou roqueira por isso não tenho sexo) é o álbum de Nina Hagen onde ela está mais afinada.
  • In Ecstasy, Heroína e Afins - Nina Hagen compôs esse álbum na privada de um banheiro público enquanto estava na sua septuagésima seringa de heroína.
  • Blá blá blá - Você já entendeu o que são os discos de Nina Hagen.
  • útskýrðar på rikssvenska - Vamos parar por aqui.
 

Mick Jagger deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.