Abrir menu principal

Desciclopédia β

O Voo das Borboletas

(Redirecionado de O Vôo das Borboletas)
Tíbio e Perônio deixando borboletas presas num tubo.

A famosa e premiada com um prêmio IgNóbil Nobel de Biologia experiência do voo das borboletas foi realizada por Tíbio e Perônio em 1900 e guaraná com rolha, após tomarem muito LSD perceberem a sutileza que é o voo das borboletas. Assim, Perônio por diversas vezes tentou demonstrar essa experiência diante dos seus amigos do Castelo Rá-Tim-Bum, mas sempre fracassou miseravelmente, por motivos até hoje desconhecidos. Dizem que é porque Perônio não sabe trabalhar com aquele catador de borboletas, sempre se atrapalhando e voando. Outros dizem que é porque Tíbio fez o cata-borboletas de um coador de café furado, aí obviamente não há como diabos pegar essa tal borboleta.

Efeito Borboleta VooEditar

 
A borboleta que serviu pra essa experiência.

De acordo com a teoria do caos, toa e qualquer borboleta deve voar em uma trajetória fixa chamada de "aquieufaçooqueeuquerotáidiotaeunãotedevosatisfaçãonenhumatá!". Essa trajetória, de acordo com o Efeito Borboleta, leva toda borboleta a um estado de ir sempre para a luz, a luz do Astro-Rei dessa bagaça de sistema solar. Entretanto, se um cientista maluco colocar a pobre borboleta diante de coisas como uma lanterna ou uma vela, especialmente uma vela, e apagar todas as luzezinhas da sala, a pobre borboleta será vítima do engodo e irá diretamente até a vela, queimando suas asas fabulosas e assim indo pro diabo que a carregue. A coisa piora quando o cientista usa um daqueles Pisca-Pisca de natal, a borboleta fica muito chapada vendo tanta luz de tantas cores e acaba tendo uma overdose e morrendo ao chegar. Os cientistas afirmam também, que na teoria, a missão de uma borboleta é achar sua borboleta-mãe. Sendo assim, as borboletas sempre seguem Jesus Luz, por ter luz, e ser "borboleta"

Perônio ficava muito traumatizado com isso, e tentava fazer uma experiência mais humanitária com as borboletas, mas infelizmente, uma borboleta cagou no olho dele, deixando seu Olho Vivo bem morto, e ele não pôde fazer a experiência do voo das borboletas.

FracassosEditar

  • Perônio tentou fazer a experiência ao ar livre, mas gaviões comeram todas as borboletas dele;
  • Tentou fazer na Lua, mas as borboletas morreram sufocadas;
  • Tentou fazer debaixo d'água, mas tudo o que conseguiu foi a experiência do nabunda;
  • Tentou fazer no Castelo Rá-Tim-Bum, mas as borboletas ao tentarem polinizar o girassol acabaram devoradas por ele;
  • Tentou fazer no próprio laboratório, mas o tatatossauro, mesmo sendo apenas um esqueleto, acabou engolindo todas elas.

FuturoEditar

Este artigo ou seção trata do futuro. Tudo que for escrito a partir daqui foi baseado nas premonições do Mestre Yoda.
Clique aqui para mais premonições do mestre Yoda você ver.

Perônio um dia há de realizar a experiência do voo das borboletas em Paris, quando ele voltará no tempo na sua máquina e irá até Paris de 1906. Infelizmente, os parisienses estarão mais interessados num carinha com um pedaço de papelão gigante voando do que um babaca vestido de avental com duas borboletas de plástico.