Abrir menu principal

Desciclopédia β

Obras de Defesa Venezianas

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


As Obras de Defesa Venezianas são um grupo de fortificações feitas pela antiga República de Veneza, sendo todas um bom exemplo de como não construir fortalezas e portanto em 2017 foram consideradas patrimônio mundial pela UNESCO por simbolizar a frescura com que os europeus erguiam suas defesas, mais preocupados com maricagens como estética e beleza do que realmente a defesa de alguma coisa, tanto que a República de Veneza foi facilmente varrida do mapa no final do século XVIII quando Napoleão vindo do oeste e os manos vindo do leste decidiram varrer a República de Veneza do mapa numa grande cruzada homofóbica contra os frufrus do Renascimento.

Índice

Cidade Fortificada de BergamoEditar

No interior da Itália está a cidade de Bergamo, considerada a cidade da República de Veneza mais longe do mar (e nem ficava tão longe assim). Simbolizava a fobia dos venezianos à terra firme e sua necessidade de viverem na água, pois mesmo a cidade estando localizada no meio de vários morros, ergueram ali vários portos, estaleiros e coisas sem muito significado. Essas construções também são a prova de como os venezianos eram esquizofrênicos e precisavam mostrar em todo lugar como viver numa cidade alagada é bonito e chique.

O centro fortificado da cidade, rodeado de muros, é composto sobretudo por palácios, basílicas, capelas e museus, tudo em arquitetura renascentista e tudo uma grande de uma bela porcaria em termos defensivos, pois o exército de Napoleão conquistou aquela porra sem grandes dificuldades.

Cidade Fortificada de Peschiera del GardaEditar

Principal cidade que formava um sistema defensivo chamado de Quadrilatero, que tinha esse nome por defender a rota de maconha, coca, papoula e ayahuasca, os principais temperos da culinária veneziana, não a toa chamavam de rio Pó o pequeno riacho que cortava a região.

A cidade tem como exemplo de fortificação veneziana uma fortaleza no meio de um pântano, e que tinha como principal recurso para tanger inimigos o sue mal cheiro, e talvez por isso que o exército francês de Napoleão não teve a mínima dificuldade ou incômodo de conquistar esse forte na época de acabarem com a República de Veneza. Lá também fica o Santuário de Madonna del Frassino, onde estão guardadas várias esculturas hentai, conhecidas no Japão como "gashapons", do artista plástico italiano Paolo Farinati.

Cidade-Fortaleza de PalmanovaEditar

 
Vista aérea da cidade de Palmanova e seu formato de brioco.

A cidade mais notável desse conjunto de notáveis cidades venezianas, destaca-se sem dúvida pelo seu curioso mapa com o formato exato de um cuzinho arrombado. Atualmente é uma cidade de má fama por causa disso, e por isso poucos a conhecem, mas na época que foi erguida era uma grande sensação entre os venezianos.

O idealizador da cidade foi Thomas More, que em seu livro chamado Utopia contava sobre uma cidade perfeita em formato de cu na qual os habitantes viveriam felizes, até o dia que Napoleção viesse e bombardeasse a todos ali.

Sistema Defensivo de ZadarEditar

Localizado no litoral da Croácia, é uma dessas cidades das redondezas da Puta que o Pariu que tem fóruns romanos, pilares romanos, aquedutos romanos, provando que os italianos uma vez já conquistaram a Casa da Mãe Joana.

As suas fortificações são tipicamente venezianas, ou seja, tem toda uma arquitetura cheia de frescurinhas, mas que na prática até a marinha da Bolívia conseguiria conquistar se quisesse, como os otomanos ali ocuparam sem a menor dificuldade na época que assim quiseram.

Fortaleza de St. Nicholas do Condado Šibenik-KninEditar

Considerada a Fortaleza mais feia do mundo, localizada próximo à cidade de Šibenik na Croácia, simboliza porém o domínio que Veneza teve na região do Mar Adriático durante a Idade Média e o particular fanatismo dos venezianos em regiões alagadas, como esta aqui em específico. A fortaleza tem destaque pelo formato ridículo de pastelzinho.

Fortificações de KotorEditar

Nos fiordes de Montenegro há essa cidade chamada Kotor, totalmente escondida e mesclada nas montanhas. Os venezianos revolucionaram a arquitetura militar de fortalezas ao erguer muralhas extremamente inúteis no topo de enormes montanhas, muros que aparentemente serviam para proteger o topo das colinas só de alpinistas pelo visto. Essa nunca foi invadida, porque nunca foi encontrada.