Abrir menu principal

Desciclopédia β

Odin (Final Fantasy)

Viking arca de Noé.jpg Ek est årtikkel Vikingen!

Este artigo veio das frias terras dinamarquesas! Ele gosta de remar, louva Odin e o Deus Metal, não tem nenhum senso de privacidade ou de educação e seu autor chegou ao Valhalla. Não vandalize ou envolva a Finlândia neste artigo!

Odin (オーディン no Japão) é uma das invocações mais frequentes em todos os Final Fantasy, por ser a mais poderosa, já que Odin retalha qualquer inimigo e mata na hora, não importanto quem seja.


Quem éEditar

 
Vai encarar?

Odin, em todos os Final Fantasy, é parecido com uma mistura de cavaleiro com ninja, pois ele SEMPRE aparece nas sombras, fica olhando um pouco os seus inimigos e do nada, simplesmente os fatia no meio. Tudo silenciosamente, mas mortal.

Segundo especialistas da Universidade Federal do Acre, Odin, para ter melhor efeito em seus abates, utiliza a Gungnir, que é uma lança tão poderosa que seu poder cortante se equivale ao ds Facas Ginsu. Dizem ainda os especialistas que a Gungnir de Odin pode até mesmo cortar as Meias Vivarina, porém, até hoje esse boato não foi comprovado.

Odin também monta em um cavalo que, aparentemente, recebeu a benção de Capeta Júnior, pois ele tem uma aparência extremamente demoníaca, com olhos vermelhos à todo instante, como se ele tivesse fumado uns baseados. Esse cavalo esquisitão se chama Sleipnir.


ApariçõesEditar

 
  Prepara o pão, que o presunto já vai sair!!  
Odin sobre você

A primeira aparição de Odin em Final Fantasys foi no Final Fantasy III, onde ele era extremamente desacreditado, pois os jogadores nerds punheteiros só queriam jogar usando a Shiva. Porém, para a surpresa de todo mundo, Odin tinha o especial mais foderoso de todas as invocações do jogo, que era o Zantetsuken, uma técnica que fatia QUALQUER inimigo em mais de 8000 pedaços, matando na hora.

Os nerds, apesar de acharem essa técnica muito boa, ainda tinham dúvidas sobre sua utilização, pois ela gasta muito MP e tem a chance de 99% de errar o alvo e dos personagens morrerem logo em seguida. Porém, para o maior espanto de todos, essa técnica funcionava até mesmo em chefões (ou não).

Devido ao sucesso feito por Odin em Final Fantasy III, os japas que produziram o jogo decidiram colocar Odin no próximo jogo também, que era o Final Fantasy IV. Nesse jogo, Odin só aparecia no fim, sendo a reencarnação do espírito do rei de Baron, que tinha morrido pelo seu reino. Como ele só aparece lá pro fim, é difícil pacas achá-lo e não é obrigatório, muitos nerds acabam continuando a aventura sem ele mesmo.

Depois do fracasso de Odin em Final Fantasy IV, a Quadrado Macio precisava dar alguns viagras para fazer a alto estima de Odin subir. Então, Odin foi escalado para fazer uma aparição especial em Final Fantasy V, dessa vez totalmente renovado, e com o nome do ataque finla foderoso from hell trocado. Agora, ao invés do velho Zantetsuken, o nome do ataque era Sword of Vengeance (na verdade, trocou-se seis por meia dúzia, já que sword of vengeance é a tradução americana de zantetsuken). Porém, como grande parte dos fãs de Final Fantasy viviam nos United States of Mc Donalds, o nome foi bem aceito, e Odin teve seu grande sucesso de volta, fatiando ao meio mais de 8000 monstros no decorrer do jogo.


Participações importantesEditar

A participação mais importante de Odin nos Final Fantasy foi em Final Fantasy VII, onde ele é a invocação mais poderosa, pois, apesar de precisar ter milhares de pontos de energia para invocá-lo, ele compensa e usa o Zantetsuken com totalmente excelentes 92% de chance de matar na hora, o que deixou todos os nerds extremamente felizes. Claro que, se quem estiver jogando for você, é grande as chances dos 8% faltantes predominarem.

Quando luta contra uma legião de inimgos ao mesmo tempo, e alguns são imunes à morte instatânea, Odin se mostra extremamente calculista e, incrivelmente, naquele monte de monstros, ele acerta exatamente apenas aqueles que morrem na hora, deixando os inimigos que não morrem instantaneamente para depois, para transformá-los em comida para o Sleipnir.