Abrir menu principal

Desciclopédia β

Oiapoque

Cquote1.png Você quis dizer: Falso extremo norte Cquote2.png
Google sobre Oiapoque
Cquote1.png Experimente também: Caburaí Cquote2.png
Sugestão do Google para o verdadeiro extremo norte do Brasil
Predefinição:Puteiro gigante

Município de Oiapoque
"Extremo norte do País"
Aniversário 23 de maio
Fundação 23 de maio de 1945
Gentílico oiapoquense
Lema Se tivesse uma bandeira seria bom
Localização
Localização de Oiapoque
Estado link={{{3}}} Amapá
Mesorregião Guiana Francesa do Amapá
Microrregião Fim-do-Mundo do Amapá
Municípios limítrofes Serra do Navio, Calçoene, Laranjal do Jari, Pedra Branca do Amapari, São Jorge do Oiapoque
Distância até a capital 550Km km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Tupi-guarani
Clima clima equatorial

Oiapoque é a mais distante aldeia indígena do Brasil, conhecida só porque é o fim do mundo mesmo.

Índice

HistóriaEditar

 
Visão completa da cidade: é isso! Ela se resume a isso!

De acordo com a lenda, o nome da cidade surgiu quando dois índios descansavam debaixo de um coqueiro. Um deles falou: Oia!, e um côco caiu na cabeça do outro, fazendo "Pock!". Mas claro que isso é só uma lenda teórica sem fundamento espalhado pela escola por uma garota que cheirava gatinhos com açaí.

Até alguns anos atrás a cidade atraia turistas e mais turistas que faziam uma viagem do Chuí ao Oiapoque porque queriam dizer que iam de um lado ao outro do Brasil. Para o desespero desses turistas isso é tudo uma perda de tempo. O Oiapoque não é o extremo norte do Brasil. Vou repetir: "Oiapoque não é o extremo norte do Brasil". Vou repetir de novo: o Oiapoque não é o extremo norte do Brasil. Vou desenhar, ok, não, melhor não.

Bom, infelizmente graças aos imbecis do século passado que não souberam medir as coisas direito, todo mundo só teve a perder com isso. Oiapoque perdeu seus (poucos) turistas que tinham. O turista gastou dinheiro à toa visitando o fail extremo norte, Caburaí deixou de fazer uma fortuna, Roraima se foi como um estado desconhecido e sem turistas (e continua sendo). Mas é claro, o único que não perdeu nada com isso foi Chuí. Eita finzinho de mundo de sorte esse.

GeografiaEditar

 
Lula visitou o túmulo central da cidade onde foi enterrado o mito de que cidade é o extremo norte do país

O município de Oiapoque está localizado na parte mais setentrional do Brasil do estado do Amapá (e estado que fica no topo do mapa do Brasil, caso você não saiba), ficando bem espremido entre o município (mais pobre e desconhecido do que ele) de Calçoene e a Sub-França.

DistritosEditar

É composto por uma sede municipal, o Oiapoque em si, e quatro mínimos pequenos distritos, que bem no fundo não servem pra muita coisa, a não ser para dizer que a população de cerca de quase 10 moradores 20 mil habitantes está bem distribuída pelo município (coisa que não é verdade, tendo em vista que Macapá é menor do que ele, mas tem mais habitantes. São eles:

  • Clevelândia do Norte: Clemência ao norte! Clemência por favor, deixe a gente ser o extremo norte do Brasil. Clavelândia é uma área de base militar onde a única coisa que falta são militares povoando a localidade, que está entregue às moscas desde o dia de sua criação;
  • Vila Brasil: Vila Brasil é uma área de garimpo que é mais útil aos oiapoqueses que aos Sub-Franceses que fazem divisa com ela, pois, na surdina, os moradores dessa localidade se infiltram no garimpo Francês para pegar o que puder de ouro dali;
  • Vila Velha: Velha mesmo, pois a localidade é tão desabitada que somente as pessoas que vivem lá tem mais de duzentos anos;
  • Taperebá: É uma fruta, muito apreciada na localidade.

TransportesEditar

Há uma rodovia para a capital, mas não espere algo que te leve pra longe desse estado, aliás, não espere nada desse tipo dentro do estado inteiro. Se quiser ir para o estado vizinho (ou mesmo para um país próximo) prepare-se para pagar um avião ou mesmo um barco, por vias terrestres non ecziste. O governo federal está propondo a construção de uma ponte que liga a Sub-França com o Oiapoque, afim de que o tráfego clandestino (que atualmente é feito de barco) pare um pouco e dê lugar para o carro. Mas como o estado inteiro é baseado em lendas, essa também é mais uma, se bem que, se eles tem dinheiro para ligar o estado a um país vizinho, porque eles não fazem uma ponte ligando o estado ao Brasil inteiro? Fica aí uma questão a ser pensada.

LazerEditar

 
Vista aérea do núcleo urbano de Oiapoque.

Esperar encontrar uma boa diversão naquele fim-de-mundo é raro, mas você pode escolher entre as opções abaixo, ou morrer de tédio (é só escolher):

  • Parque Nacional do Cabo Orange: Não é laranja, você não verá nenhuma laranja por lá, nem nenhum cabo laranja, é só um parque zoobotânico a céu aberto;
  • Reserva Indígena do Uaçá: quando não está alagada é ótima (ou não);
  • Festival do caju, no mês de outubro: Trás cantores famosos como Joãozinho da esquina e Catia Cachaça;
  • Cachoeira de Grand Roche: Fim do mundo, ou melhor do Brasil, ou melhor, não, porque aqui é um falso extremo norte do país. Ou seja, não é nada!;
  • Clevelândia do Norte: É envolvida de uma larga história sobre a guarda e proteção das fronteiras brasileira. Ou seja, é uma coisa completamente fail já que as fronteiras nunca foram bem protegidas em nenhum lugar do Brasil;
  • Shopping Oiapoque: existe um shopping Oiapoque, mas ele não fica em fica em Oiapoque, fica bem longe, mas vale a pena ir lá para conhecer.