Abrir menu principal

Desciclopédia β

Onde os Fracos Não Têm Vez

Moss alvejando inocentes gazelas, não sabia ele que isso atrai uma mandinga pior do que ir em terreiro desconhecido em plena sessão e chutar macumba que acabara de ser ofertada.

No Country for Old Men - Onde os Fracos Não Têm Vez que é o título brazuca sendo um título bom, mas não traduz a excência de gambá desse filme, porém muito menos ainda o título em Portugal, Esse País não é Para Velhos, oras, além de país nenhum ser para véio, o título original significa que valores antigos não suportam mais os novos requintes de criminalidade, coisa que o xerife Tomy Lee Johnes Tom Bell, mas Tom se refere mais ao Anton Chigurh, bem... o xerife Bell não constatou, apenas porque um amigão velho também, quase múmia como ele, deu o ar da graça dizendo que essa criminalidade toda não é coisa nova, mas você vai entender isso tudo, enfeitado com os desfiles singelos rendadinhos à bala a pregos lançados na testa, da estrela mor da história, Anton Chigurh.

Índice

Moed00j870j.JPGInícioMoedas 93621h.JPGEditar

 
Carla Jean dizendo ao Llewelyn que ele abriu tanto a mente, que o cérebro acabou caindo pela abertura.

Após uma narrativa inicial e chorosa do xerife Bell, numa linda e vistosa panorâmica sobre o deserto, surge Tom Chigurn porque estava sem nada melhor pra fazer, resolve ser pego naquele dia, pro azar do policial que ele pegou... bem, o policial quem pegou ele, mas apenas para ele morrer no ofício com a honra de ter sido pego pelo Tom Chigurn. Tom, que não só o nome, mas tem cara de gato areganhado mesmo, nem queria matar policial nenhum, mas como não achou ninguém muito chato como ele costumava preferir, pra deixar a poeira do deserto mais úmida e fértil, com ferro e tudo o mais, não tendo, milagrosamente encontrado ninguém chato o suficiente, nem que atrapalhasse seus planos, resolveu se deixar pegar pelo policial. Depois é claro, matou o coitado, degolando-o com as algemas, com a qual o havia prendido. Depois disso, Tom Chigurn resolve brincar daquela brinks boa: Policia e Ladrão, mas dessa vez ele teria que ser a policia pois estava tudo alí disponível para ele utilizar...

...mas como ele sempre gostava de fazer o bandido nessas brinks, ele ficou pouco tempo fantasiado de policial, então achou um pobre senhor que passava por alí e Tom decidiu ah, já está bom de morrer - estava bom de morrer porque então iria direto para o céu e Tom o auxiliou nisso, muito rapidamente, com... o fatídico... sim... o... TANQUE DE OXIGÊNIO - diretinho mostrando o furo na testa do pobre senhor, mas ele foi diretamente para o céu, porque já estava bom de morrer bem como muitas coisas são lindas de morrer por isso é que flores morrem logo. Depois disso, Tom faz o favor de cuidar do carro do senhor recém morto de bom e segue em frente procurando novas aventuras. Ele tembém fez a gentileza de cuidar das armas do policial, mas ainda preferia o tanque de oxigênio, que além de tudo era mais econômico. Tom já havia algo para cumprir: estando naquela fronteira foda do Texas com o deserto do México, que faria ele, além de passear pelo deserto ouvindo o ranger das almas de antigos maisa no vento? Oras, ele não deixava de aprender muito sobre os xamãs e a alma do deserto, mas ele não queria deixar o deserto sem novas almas, então foi à procura delas entre os bandidos fronteiriços, estadunidenses ou mexicanos, isso tando fazia, fora que o sangue de uns cheirava levemente a tequila e de outros Coca-Cola com mostarda, apenas um detalhe.

 
Primeira lição ao assistente: emparelhar as éguas.

Arrumada a desculpa de uma tal maleta com a miséria de dois milhões de dolares, sabemos que a maioria pouco precisam trampar pra conseguir essa quantia, talvez uns 300 anos, mas Tom Chigurh conseguiu a desculpa da maleta pra ter uma festa de grupos de USA e do México, que lidavam com muito pó(dessa vez não a poeira avermelhadinha do deserto), armas e grana. Sim, armas também, modernosas e foderosas, mas se Tom havia descoberto sua princesa: o tanque de oxigênio, teria medo de que arma? Assim, ainda que com aquele arzinho de estar sempre impassível, assim que soube da guerra pela dita maleta e pelo pó, mas o pó ele dispensava, pois já se satisfazia com o poeria do deserto, ele sentiu um eufórico bem estar e quis ir fornecer mais almas para o deserto.

Esses grupos haviam tido uma peleja das boas, direta e fatídica, sem muita treta, até mesmo pitibulls entraram nela, mas a maioria deles virou cachorro quente com farofinha desértica e... então alguém acha esses vestígios antes do Tom Chigurn. Quem teria feito essa proeza? Um veterano de guerra, de nome Llewelyn Moss(desgraça de nome, leia-se Liuólã, algo assim), mas mesmo com esse nominho tosco, o cara é o cara mesmo, mas o Tom Chigurh ficou puto da cara com ele por ter sentido o cheirinho de sangue de alguns dos mafiosos antes dele e não queria saber de deixar isso barato... claro que também há o detalhe da maleta, então pro Llewelyn não sairia barato pois ele tinha dois milhões de dólares para entregar ao Tom, o problema era entregar e sair vivinho, pois diferente daquele senhor já bom de morrer, Llewelyn ainda não estava pronto pra ver as coisas pelo outro lado.

Moedas09j04.JPGMeioMoedas098 5401.JPGEditar

 
FRIENDO - pra não dizer, puta careca.

Llewelyn chega em casa naquela tardezinha avermelhada e aparentemente tranquila do Texas, com aquela brisa noturna chegando e, sua mulher gostosinha esperando em casa. Ela lindamente trajada num shortinho e regatinha, pergunta o que ele fez a tarde toda, ele diz que se ela insistir na pergunta, pois a moça já havia captado algo estranho no ar, aquele cheiro de ferro talvez grudado nas botas do marido, então ele fala que se ela insistir mais, vai foder ela bem legal. Ela responde: Ai, que delícia! - mas lembrando que estava menstruada e com o intestino cheio(frase tosca:entendedores entenderão), responde que não vai mais querer saber onde ele esteve o dia todo: tadinha, antes tivesse comunicado a polícia logo de cara. Llewelyn escolheu a hora bem errada pra ter peso na consciência. Quando ele, caçava veadinhos no deserto, foi que encontrou o rastro da peleja dos bandidos e, talvez por ressentimento dos veadinhos que não gostavam de homofobicos, o Llewelyn por azar achou o rastro da guerra dos bandidos e a maleta, antes do Tom Chigurh.

Ele também encontrou um bandido que havia sobrado e, havia conseguido acertar alguns e sobreviver, mas ferido, estava dentro da caminhonete, sem poder se mexer e quase morrendo de sede. Quando Llewelyn o encontrou ele pediu água, mas aí é que foi O MAIOR E VERDADEIRO ERRO do Llewelyn Moss: QUAL INFELIZ VAI CAÇAR NO DESERTO E NÃO LEVA A PORRA DE UM POUCO D'ÁGUA? Ou que seja semiárido também conhecido como caatinga, mas dá quase na mesma - então ele não tinha a porra de uma garrafinha ou cantil d'água e, ficou com certa dó, mas não tinha água pra dar ao bandido mexicano que havia sobrado. Com remorso depois, já em casa e então nessa hora que ele deveria ter debandado pra um lugar desses que abriga bem tudo que for errado, mas ele resolve sim, voltar ao local do crime, o deserto, mas dessa vez, com água. Ao chegar lá, notou que não tinha nem vestígio mais do mexicano que pedira água e, não vendo nem o presunto, mas vendo que o outro lado do caro estava estilhaçado e com muito sangue no banco, já sabia. Olhou ao redor e viu no horizonte um grupinho, mas calma, ainda não era o Chigurh, falando com as almas do deserto ou fazendo Kage bushin no jutsu, mas sim, um grupo de bandidos, provavelmente que foram atrás da dita maleta e do que restou da pó, que não houvesse caído poluindo o chão do deserto.

 
Bota furada: outro aviso.

Não poderia fazer muito, pois não sendo o Tom Shigurn, era difícil fugir de uns seis caras, mais os pitbulls dele e mais suas armas, então assim que foi visto, correu pra caralho que era só o que poderia fazer. O acertaram pouco antes dele pular no rio, mas o único que depois quase conseguiu pegá-lo que foi um dos piti buls, tomou um tiro na boca, já que ele queria tanto abocanhar algo, Llewelyn fez a vontade do cão do inferno. Moss voltou pra casa após costurar o chumbo que pegou no ombrinho, o mesmo que a mulher dele gostava de dar beijinho no ombro e voltou pra casa igual à um cão arrependido. Depois disso tudo FINALMENTE a polícia chega no local, então surge Tommy Lee Jonnes, o xerife Bell, e seu assitente fica com muita pena dos mortos, dos cachorros mortos principalmente e saiu abençoando cada um deles, enquanto o xerife Bell examinava o local e via se era da purinha mesmo.

Um pouco antes disso, Tom Chigurh ludibriou alguns dos bandidos USA, entre eles um policial(sempre tem disso), para conseguir o tal transponder - Que porra é essa? O transponder é como o chip do seu smartphone, através dele qualquer um te encontra, mas não se borre, pois o Tom Chigurh, como mencionado, evita matar flores. Dessa forma esse transponder se comunicava com o outro chipe que estava na maleta escondido entre algumas das notas. Claro que esse transponder não era tão bom quanto achar alguém agora, através de chipe de celular, mas ele tinha um bom alcance. Tom Chigurh, assim que entregaram o transponder pra ele, fez o favor de os matar, para que o xerife Bell não os levasse presos - Tom sempre com suas boas ações, um vício intrínsseco. Munido do tranponder, mais armas, mais tanque de oxigênio, Tom foi caçar os outros mafiosos e o Llewelyn, pois sabia que a maleta(que serviu como desculpa), estava com ele ou com algum desses grupos.

 
Mariaches cantando enquanto o Moss dormia, mas nem assim ele acordou.

Llewelyn retirou sua esposinha de casa, dizendo que levasse apenas as calcinhas e, a mandou para a casa da sogra, porque se a levasse com ele, já sabia no que resultaria. Depois disso, a função dele é fugir das gangues e do Tom(o Anton, não o xerife, mas o xerife não consegue alcançar ninguém mesmo). Um desses grupos ele faz com que o Tom mate, enganando ele ao empurrar a maleta pela tubulação ou saída de ar(não sei como funcionam aquelas porras), para o lado do apartamento dos traficantes mexicanos que estavam ao lado. Tom vai até lá e os mata. Depois sai do hotel e quando Tom descobre o pista fake, ele já está longe, mas é claro que não fugiria assim. O xerife Bell já velho e seu assitente bundinha, sempre muuuito atrasados, chegam na casa do Llewelyn, onde Tom já havia passado e tido uma conversinha amigável com a locatária dos barraquinhos trailers, onde num deles, Llewelyn morou, mas a locatária não quis dar pistas, assim mesmo Tom deixou-a viva, sem nem jogar cara ou coroa, pois ela foi extremamente simpática e sorria em meio às banhas, então o comoveu.

Qual é a do cara ou coroa? Oras, o Tom, quando tinha duvida se deveria ou não matar alguém, deixava que a moedinha decidisse, pois não queria saber de dúvidas em sua vída, se a pessoa escolhesse errado, era porque assim tinha que ser e ele não teria peso na consciência, assim foi com o Friendo que ele arrumou num posto de gasolina, ao conversar numa loja de conveniência e o infeliz fez a inconveniência de cogitar de onde Tom era, o que o irritou um pouco, mas irritou mais o fato do cara ter se casado por interesse numa casinha de cachorro que a família da mulher tinha. Tom nem quis saber se ele criou seus bacuris muito antes de matar a saudade de seu cachorrinho, se apossando da tal casinha de cachorro, mas como o cara ainda tinha a utitidade de fornecer gasolina, ainda deu a grande chance do cara-ou coroa - o tiozinho acertou e não levou nem com bala, nem com parafuso do tanque de oxigênio na testa. Tom se foi quase sorridente.

Moed990r45037.JPGAgora é o fim...Moed00j76 g550.JPGEditar

 
A maldita maleta e ao lado uma alma penada avisando, mas o Moss não era médium.

Voltando ao xerife, ele procura a Carla Jean(nome da esposa do LS JackLlewelyn Moss), e explica que por mais bonzão que o marido dela seja, quando há quilos de carne bem nervosa com vários desses pedaços atirando ao mesmo tempo, não se pode ter certeza de pra onde vai tanta bala, citando pra ilustrar isso, um exemplo de um conhecido dele que foi atirar nos carneiros e, talvez por contá-los estava meio sonolento e acabou acertando o próprio braço e, então disse que faria o possível pra proteger o Llewelyn, com muita boa vontade, mas já sabendo que era quase impossível. Enquanto isso, Llewelyn e Anton Chigurn se atracavam e, como nem Tom nem Llewelyn gostavam muito de olhares apaixonados, resolveram atirar pra matar logo de cara, dessa vez, Tom teve que deixar sua paixão: o tanque de oxigênio apenas para arrombar portas, pois seria mais difícil com o Llewelyn Moss, tendo que acertá-lo na bala mesmo. Llewelyn finalmente descobre o transponder e espera o Tom gentilmente querendo estrear sua espingarda nova, e consegue acertar o Tom, coisa que já torna o Llewelyn muito foda, mas claro, ele toma tiro também e sai vivo.

Depois disso Tom vai tratar o tiro tomado no cu... não, não, foi na perna - em uma farmácia veterinária, pega o que precisa e se trata sozinho. Llewelyn Moss é foda, mas não se trata dessa maneira e, explica pra um grupo de mexicanos que não irá se curar com a música mexicana e, que o ajudem a achar um hospital - prá lá ele vai, onde pra piorar a situação dele se recuperando é obrigado a olhar pra cara do Carlson Wells, que parece uma Nando Moura|puta careca]] e tem sorrizinho irritante, mas vai pra oferecer ajuda em troca da maleta que o Llewelyn arremessou do lado de USA pela ponte fronteirissa, que ele atravessou fugindo do Tom.

O Tom queria muito pegar o Llewelyn Moss, mas agora tinha alguém melhor pra matar antes, o Carlson, que achou logo depois do infeliz ver onde estava a DITA maleta, arremessado do outro lado da fronteira, então o Tom, antes de matar o Carlson, que tenta capengamente negociar com Tom, mas sem tom nenhum que desse melodia, ele ainda teve que escutar daquelas filosofias irônicas do Tom antes de ir pro colo do capeta. Depois disso, Llewelyn liga pro Carlson pra aceitar a ajudinha, mas quem atende é o Tom, erguendo as pernas num banquinho, pra não sujar as botas com ferro.

 
... e daí que o osso está aparecendo? Amarro um paninho e procuro uma farmácia veterinária.

Explica pra ele que, ele deixa a Carla em paz(que até então nada tinha com a briga), desde que ele possa matá-lo e ficar com... a DITA maleta, mas Llewelyn não aceita e manda a Carla ir encontrar ele num tal lugar pra então, fugirem. Ela pega a mãe já quase morrendo de câncer, após tratamento com fosfoetanolamina sintética e vai pra onde ele disse... MAS Llewelyn que era bonzão, mas acaba se distraindo com uma galinha que soltava penas à beira da piscina do hotel e, os mexicanos ou os estadunidenses ou ambos, bandido é tudo a mesma coisa, pode acreditar - esses caras acabam achando ele, pois a mãe da Carla conta meio tonta de doente, pra onde estavam indo, quando um senhor distinto e bem vestido pergunta pra ela, então eles acham o Llewelyn no hotel e, depois disso, Tom, volta ao hotel e ainda consegue matar alguns deles, mas nada da DITA maleta. O xerife também acha o hotel, mas como sempre, muito velho chega lá depois de uma tartaruga(sei lá se tem isso por lá, mas caso tenha, eles chegam depois dela), e não pode fazer mais nada, apesar do esforço. Tom, ainda não satisfeito, quer cumprir a promessa feita ao Llewelyn que, o fez o grande desaaforo de ser morto pelos mexicanos e não por ele, então cumpriria de matar a Carla, mesmo ela nem tendo nada com isso...

...e o faz, porque a Carla teve também a desfeita de não jogar o cara ou coroa, ela nem sabia que ele tinha moedas especiais pra isso, onde haviam duas caras ou duas coroas, dependendo do que ela pedisse e, a deixaria vivinha e gostosa, mas ela não quis jogar, então ele juntou isso ao desaforo do Llewelyn e... cumpriu a promessa. Como castigo por matar a Carla, o Tom sofreu um acidente logo em seguida, pedindo a uns pirralhos, que dessem uma camiseta pra ele tapar o osso que estava aparecendo - ele detestava carne com osso e, após comprar a camisetinha pela bagatela de mil doláres, ele se vai com tipóia no braço, procurando uma farmácia veterinária. Depois disso o xerife se aposenta porque depois dessa, sentiu que não servia mais nem pra defender gata prenhe de cachorro louco e, depois conta seus sonhos e, constata que até mesmo nos sonhos ele está sendo um cuzão... mas como nem tudo é tão ruim, ele encontra nos sonhos, seu papai, que vai finalmente ensiná-lo a ser fodão, coisa que ele não teve tempo, por ter morrido muito cedo.

Filósofos de No Country for Old MenEditar

Nesse filme todos são filósofos, todos mesmo, até a pobre mãezinha da Carla Jean, mas há os filósofos principais, segue lista:

Anton ChigurnEditar

 Ver artigo principal: Anton Chigurh
 
Tanto a moeda quanto eu chegamos até aqui, pena que a moeda não sangra.

Pra que dizer? Ele pode até matar, mas muitas de suas vítimas têm a honra de ouvir suas frases filosóficas, entre elas: Se a regra que você seguiu o trouxe até essa situação, que valor ela tem? - dito para o Orson Wells - apenas para dizer que ele poderia ter escolhido mau desde que sua mãe disse a ele para que embrulhasse a própria fralda e desse aos outros de presente quando ainda bem criança achando que agradava, não daria em bom resultado.

Todo mundo sempre diz isso - se referindo a que ele não precisa matar, bom algumas vezes precisava, mas no caso da Carla Jean, ele não precisava mesmo, e tinha poder de mudar a decisão, como disse a Carla, não usando moeda nenhuma, mas como o Anton Chigurn achava que os metais têm sabedoria, então dizerem não precisa fazer isso não era a melhor opção: filosofia enunciada e cumprida.

Você têm apostado durante toda a sua vida, só não sabia disso - dito ao homem do posto, malgrado o estivesse servindo, o FRIENDO desagradou Tom por fazer muitas perguntas, então ele fez sua acurada análise psicológica e quis por o candidato a sua vítima consciente de que ele sempre apostou: Oras um grande favor, pois se sabe que temos que ter consciência do que somos, então ele mandou essa e fez com o veinho do posto a simples aposta do cara ou coroa, que valia apenas ele ficar vivo, mais à toa do que essa brincadeira, apenas roleta russa.

EllisEditar

 
O café se mantém novo durante uma semana.

Tio do Xerife Tom Bell, ele tenta convencer o Tom Bell de que aquela carnificina e mortes por prazer(nunca vi ninguém morrer gozando), não são coisa nova, sempre foi o que é. Ele mandava bem em sua filosofia, até parecia um filósofo oriental, mas não conseguiu explicar a existência do Anton Chigurn, talvez se o visse, mas não foi o caso. Enquanto você fica tentando recuperar o que já se foi, há mais saindo pela porta. Oras, se o seu cãozinho que nunca foi com a sua cara saiu portão afora e nunca mais voltou, nem perca tempo procurando, arrume uma cadela pra substituir - em todo caso quem mandava na casa dele eram um monte de gatos, não dele, mas que apenas ficavam por lá, mas ele também deu um parecer sobre os felídeos: alguns são visitantes, outros apenas foras da lei, mas são só essas duas coisas que gatos costumam aceitar ser.

Você não sabe o que deus pensa - isso significa que o Tom Bell precisava urgentemente pagar um pastor da IURD para lhe desvendar os pensamentos de deus.

A melhor delas: Faço café nessa cafeteira uma vez por semana mesmo que tenha sobrado um pouco - ao responder à pergunta do seu sobrinho, o xerife Bell, quando ele perguntou esse café é novo? - Oras, claro que se ele nem deixava completar mais de uma semana, o café era sempre novinho, então bem diferente da situação da carnificina, que não era algo novo, o café era uma desgraça novo.

Xerife Ed Tom BellEditar

 
Acho que adquirí alguns quilos de carne viva, bastante irritada.

Nesse caso, teria que por a alma em jogo e dizer "tudo bem, faço parte disso." Ele apenas explicou que já havia enfrentado muitas situações difíceis como puliça, mas que nunca usou nem arma de fogo, nem cassetete em algo como Anton Chigurn, apenas por achar que ele era uma espécie de demônio ou algo sobrenatural, então achou que era hora de se aposentar. Culpa do Tom mais um indo parar na previdência, mas não sei se lá em USA eles têm problemas com isso, tanto quanto aqui, então que ele se aposente.

As tochas são feitas para "alumiar" - ou algo assim, isso com base em um sonho ou pesadelo que ele teve, onde a tocha era utilizada por seu pai, montado em um cavalo, para que ele o visse passar de longe e o seguisse, pena que para alcança-lo teria que morrer, mas isso é apenas um detalhe.

Muitos quilos de carne viva, bem irritada - não era açougue, embora o exemplo que ele deu pra Carla Jean, foi de um conhecido dele matando pobres carneirinhos para vender-lhes a carne. Ele explicava pra ela que tentando acertar os carneiros, ele deu um tiro no próprio braço, não porque fosse mongo, mas porque no que envolve tiros e muitos quilos de carne viva bem irritada, não se pode ter certeza do que será acertado. - já pra Carlinha Jean se conformar dos traficantes matarem o Moss. Essa carne viva não é porque está com sangue aparecendo, mas porque apenas está viva e não morta, também os muitos quilos, não significam excesso de gordura, mas somente que são várias pessoas numa briga, somando muitos quilos de carne vivente bem irritada.



 
...com o rabo entre as patas.


  Conheça também a versão oposta de Onde os Fracos Não Têm Vez no Mundo do Contra: