Abrir menu principal

Desciclopédia β

Orquestra Imperial

Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

P ronaldinho.jpg Ordem para os pobres, progresso para os ricos.

Oxe, venha cá, este artigo da porra vem do Brasil! Só fala de futebol, come feijoada, exporta diplomatas, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela ausência do Prêmio Nobel.

Cquote1.png Acho que vo subir no palco também. Cquote2.png
Fã da orquestra minutos antes de se tonar um novo membro

Orquestra Imperial
[[Imagem:
Orquestraimperialcarolinne.jpg
|200px]]
Integrantes da OI
Origem Rio de Janeiro
País {{{país}}}
Período 1658 - atualmente
Gênero(s) Ainda não definido pelos integrantes
Gravadora(s) Som Livre.com
Integrante(s) Baitola, Berna, Bidu, Bodão, Domenico, Felipe Pinaud, Kassin, Leo Monteiro, Mauro Zacharias, Max Steel, Moreno Veloso, Nelson Jacobina, Nina Becker, Pedro Sal, Rodrigo Amarante, Rubinho (Barrichello) Jacobina, Stephane San Juan, Thalma de Freitas, e Wilson das Neves
Ex-integrante(s) Seu Jorge, Joelma , Sérgio Mallandro e Paulo Maluf
Site oficial http://www.orquestraimperial.com.br
NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Orquestra Imperial.

A Orquestra Imperial é uma Big Brother Band brasileira, formada em 1658. Com o objetivo de formar uma orquestra típica de gafieira, o grupo reúne de nomes pseudos - famosos notáveis da cena pop carioca, como Rodrigo Amarante (do grupo Loser Manos), Moreno (Albino) Veloso, Domenico e Kassin (Do projeto +2), Nina Becker, Thalma de Freitas (Atriz da Rede Globo), Rubinho (Barrichello) Jacobina (filho de Nelson Jacobina, parceiro de Jorge Mautner) a já velhotes experientes músicos como o compositor da Império Serrano e cantor de samba Wilson Das Neves. A orquestra conta ainda com: Berna Ceppas, Rodrigo Baitola (que toca com Arnaldo Antunes e Duplexx), Pedro Sal (muito presente nas mesas dos brasileiros e guitarrista de Caetano Veloso, baixista no +2), Bidu Cordeiro (que acompanha o Franjinha , Paralamas do Sucesso, Reggae B e 3B Rio).

Outro parceiro nas apresentações vem sendo o DJ cancêr Marlboro, que ganhou o título de "DJ oficial da Orquestra Imperial".

Bidu demonstrando sua graciosidade na Orquestra Imperial


Índice

HistóriaEditar

Inicialmente um projeto para um show na extinta casa de shows Ballroom, do Rio de Janeiro, a Orquestra Imperial foi montada por Berna Ceppas e Kassin e contava ainda com Seu Jorge. Seu Jorge foi despedido logo depois pois sempre aparecia bêbado nos ensaios e nunca apareceu a show algum, alguns dizem que ele saiu pois foi se dedicar a carreira de ator em Hollywood. Como ninguém ia aos shows para ver somente Berna Ceppas e Kassin não fazerem nada no palco a banda foi logo a falência. Alguns anos se passaram, e um empresário ricão encontrou Kassin caído bêbado num boteco, Kassin começou a contar as vergonhas histórias da extinta orquestra e rapidamente o empresário teve uma ideia de conseguir muito dinheiro, reuniu Berna Ceppas e Kassin e chamou novos integrantes, entre eles Joelma, mas sua participação na orquestra não durou muito tempo pois o empresário tinha outros planos para ela, a banda continuou a não fazer sucesso algum e por meio dos próprios shows iniciais da Orquestra o empresário foi adicionando membros à ela, logo virou uma putaria e qualquer bebâdo ou chapado que subisse no palco já era considerado parte da banda. Como ninguém da banda sabia exatamente o que era tocar um istrumento o repertório consistia em pérolas do samba e covers inusitados, como Vem Fazer Glu-glu hoje a noite e Matilda Esta Mostrando os Peitos Novamente, originalmente cantada pelo apresentador Sérgio Mallandro (que também fez parte da banda por um três ou quatros shows) , e Owner of Lonely Heart, do grupo de rock progressivo Yes Or No. Composições inéditas, como Artista é o Caralho Meu Nome é Zé Pequeno e Acelera Ferrari de Rubinho e Gomalina, de Max Steel, foram também sendo incluídas no repertório. Há, também, sempre, a presença de pelo menos trinta e oito convidados no palco. Já participaram Ed Motta, Marcelo Camelo, Fernanda Breu (perceba que a maconha é bastante presente nas apresentações), Andreas Kisser, Elza Soares, Dercy Gonçalves Roberto Marinho, William Bonner, Monica e Cebolinha (especialmente convidados pelo bidu), Jeremias, Gugu liberato (cantando meu pintinho amarelinho), Lula e Michael Jackson dentre outros. Uma das causas do fracasso sucesso da Orquestra foi a presença de Rodrigo Amarante, guitarrista e vocalista da banda Loser Manos, que começou a levar aos shows os fãs da banda a qual pertencia e, assim, popularizar a Orquestra no cenário alternativo, indie, emo, punk e até axé.

 
Michael Jackson escolhendo qual nariz usar para se apresentar com a orquestra

Em 1993, foi lançado o primeiro EP, Chamado, Cade o cânhamo do Amarante? o que fez muito sucesso entre o público reggeiro, por ter explicitamente a apologia a maconha, o EP possuiu participaçôes especiais de Marcelo D2, Gilberto Gil, Lobão e qualquer outro que curte fumar um. Em 1996 metade da banda se mudou para Amsterdã e la foi gravado o primeiro CD Cade a Barba do Amarante?, o CD fez muito sucesso com as músicas Me Leva Para o Bar e o Funk Para as Minas Requebrar Em 1998 veio o auge da banda, teve a primeira apresentação deles no faustão e foi o primeiro ano em que a banda sai em um trio elétrico durante o carnaval na Bahia. Depois do grande sucesso a banda resolveu dar um pause em tudo em voltou somente em 2005. Em 2006, foi lançado mais um EP, com três regravações e um tema instrumental: Me Deixa Em Paz Seu Puliça, Obsessão, Popcorn e Sexo Sem Compromisso. No mesmo ano, o segundo disco, Carnaval Só No Ano Que Vem e Que Vem e Que Vem, ou seja foram tres anos de carnaval, foi gravado e distribuído pela gravadora Som Livre.com. O trabalho conta com repertório ruim inédito, assassinado pelos integrantes da Orquestra. Ainda em 2006, aconteceu a estreia internacional, em Portugal, no Festival do Sudoeste, no Acre, nos emirado Arabes, nos EUA, na Universidade de Montclair, em Nova Jersey e em Chi cagô. Participaram também da exposição sobre o Tropicalismo, no Barbican Centre, em Londres.

IntegrantesEditar

Baitola: Não faz nada durante os shows a não ser tocar "uma" para os integrantes enquanto eles estão no camarim, se aquecendo, se acontecer de a situação esquentar de mais Baitola entra mancando no palco.

 
Baitola levando um convidado para se apresentar no show

Berna Ceppas: Integrante - fundador da orquestra desde o inicio foi contra a putaria que virou a "sua " orquestra ("sua" pois hoje em dia Amarente, Thelma, Kassin e Bidu são os unicos que "importam" na orquestra)

Bidu: Bidu é um cão azul, da raça Schnauzer cor sal-pimenta, meio azulada, alem das participações na orquestra participa de algumas tirinha chatas da turma da Mônica , vem dai o grande público juvenil que acompanha, ficou famoso na orquestra por ser o qual melhor "abana" o rabo durante as apresentações.

Bodão: Realmente ninguém sabe que é, começou a participar da orquestra quando subiu bebâdo no palco e começou a bater o pé no chão, o que na visão dos outros integrantes fazia um som muito bom e criativo.

Domenico: Batuca toca bateria na orquestra, também toca com Adriana, a canhoto, e participa do projeto +2 junto com Kassin e Moreno.

Felipe Pinaud: Depois de ter sua carreira como piloto-mirim de kart fracassada, resolveu aceitar o convite do seu grande amigo Kassim para entrar para a orquestra.

Kassin: é produtor, cantor, compositor e multi-instrumentista. Integra o projeto +2 já citado acima, quando criança era viciado em Atari, era tachado de nerds no colégio, e por sua grande experiencia com videogames, fomenta experimentalismos em projetos como o Artificial, no qual lançou o disco Free Usa e "toca" as músicas com um Game Boy. Integrou a banda Acabou La Tequila, notória no cenário independente carioca dos anos 90. Como produtor fez vários cd, nenhum que preste.

Leo Monteiro: Possuía também o Lobato no nome, mas resolveu tirar depois de descobrir que o personagem, visconde de sabugosa, era gay, e que a Cuca foi realmente acusada de pedofilia, por comer criancinhas.

Mauro Zacharias: É músico e trombonista brasileiro. Fez parte da banda Loser Manos, integrando o naipe de metais e de copas. Começou a tocar trombone, a força, porque seu pai lhe dava chicotadas, para que um dia ele fizesse parte de um grupo importante, até hoje leva chicotadas do pai.

Max Steel: É super-agente ousado, radical e sarado que defende o planeta contra as forças do mal, especialmente o perigoso vilão Elementor™! Com sua inteligência, atletismo e domínio de um vestuário high-tech moderníssimo, Max Steel protege os cidadãos do mundo. Ele é humano, mas consegue força extra quando "aciona o turbo", graças a uma injeção de energia transfásica que salvou sua vida muitos anos atrás. Ele também pode utilizar o Biolink em seu pulso esquerdo para acionar armas e veículos especiais! Além da orquestra fez 3 filmes, os quais são exibidos as 10:00 horas no Sábado Animado.

 
Max Steel indo voando,depois de ter derrotado mais uma vez Elementor™, para o show

Moreno Veloso: Estudou física na faculdade, mas virou vagabundo e por isso atua como músico no Brasil e no exterior. É filho de Caetano Veloso, um dos grandes expoentes da música popular brasileira (MPB), prontamente reconhecido internacionalmente, e de Andréa (Dedé) Gadelha Veloso, primeira esposa de Caetano Veloso. A cantora Gal Costa, outro pilar da cultura musical do Brasil, é madrinha de Moreno Veloso e Rogério Duarte é seu padrinho. Também é conhecido com Negão, Preto, escurinho e crioulo. Até hoje Caetano se "gaba" de Gilberto Gil, pois seu filho tem mais senso artístico que a filha dele o que não é tão difícil assim)

Nelson Jacobina: Gostava muito do barulho que as campainhas fazim, por isso foi contratado para entra na orquestra.

Nina Becker: Além de cantar faz várias coisas imprestáveis como, design gráfico, corte, costura e modelagem.

Pedro Sal: Muito presente na mesa de todos os brasileiros, tempera as comidas ingerida pela banda. Tem um super inimigo, Paulo Açúcar, felizmente fez uma parceria com formigas para poder derrota-lo.

Rodrigo Amarante: Também participa da banda Loser Manos, na Orquestra tem função de vocalista-bebâdo-chapado-com sono, foi ele quem expandiu a orquestra para os cenários alternativos.

Rubinho (Barrichello) Jacobina: ex-piloto da ferrari, foi despedido por lentidão na pista, esta sempre chegando atrasado aos shows,

 
Rubinho chorando depois de ter chegado novamente atrasado ao show da orquestra e DJ cancêr Marlboro se intrometendo na foto

Stephane San Juan: Ninguém sabe quem é e, suspeita-se de que nem participe realmente da orquestra.

Thalma de Freitas: Atora da Globo atuou em diversas novelas entre elas Laços de Família, O Clone, Kubanacan, Recomeçar de Novo, Bang Bang, Thalma dividiu com Tais Araújo o kikito de melhor atriz coadjuvante no festival de cinema de Gramado. Não tem nenhuma experiencia com música e só foi adicionada a orquestra por ser uns rostinho bonito e famoso.

Wilson das Neves: É filho da branca de neve com o príncipe encantado, conhecido por ser o integrante mais frio da banda.

 
Branca de neve e o príncipe encantado dando o maior apoio ao filho

Quase IntegrantesEditar

DJ cancêr Marlboro: DJ oficial da Orquestra Imperial, só serve para encher o tempo enquanto a orquestra se atrasa para subir no palco.

Ex-integrantesEditar

Seu jorge: Primogênito de quatro filhos, Seu Jorge teve uma infância tranqüila, freqüentando a escola e ajudando a mãe a tomar conta dos irmãos. Começou a trabalhar com apenas dez anos de idade em uma borracharia, primeira de várias ocupações como contínuo, marceneiro e office-boy, entre outras. Foi despedido da Orquestra ainda no inicio pois nunca foi a algum show nem ensaio.

 
Seu Jorge tocando guitarra ainda no tempo da orquestra

Joelma: Iniciou a carreira ainda jovem, interpretando músicas que faziam sucesso na voz de Ângela Maria e Agnaldo Rayol, no programa de rádio Clube do Guri. Foi descoberta aos 8 anos por Emilinha Borba, que a levou a participar do programa Papel Carbono, de Renato Murce, na Rádio Nacional (Rio de Janeiro) e a colocou na orquestra, sua participação na orquestra foi rapida pois logo começou a se dedicar a uma banda indie de grande sucesso nacional, Calypso.

Sérgio Mallandro: Sérgio Mallandro (Ráaaaaaaaaa ou ainda Glu-Glu) ainda morava no bairro de Marechal Hermes, no subúrbio carioca, quando foi descoberto por Silvio Santos, que o colocou em alguns quadros de seu programa dominical. Usou a orquestra para ganhar um destaque melhor no cenário musical nacional, depois de três shows abandonou a banda e seguiu carreira solo, sozinho.

Paulo Maluf: Empresário e político ladrão brasileiro de origem libanesa. Se dizia integrante da banda para poder fazer lavagem de dinheiro, depois de descoberta a farsa os integrantes fizeram uma exigência, ou dividia o dinheiro igualmente com todos, ou saia da banda, como naquela época a banda tinha cerca de trinta e nove integrantes, Paulo Maluf resolveu deixar a banda.

DiscografiaEditar

Ep - Cade o cânhamo do Amarante?, 1993

CD - Cade a Barba do Amarante?, 1996

EP - Orquestra Imperial, 2006.

CD - Carnaval Só No Ano Que Vem e Que vem e Que vem, 2006.

Alguns vídeosEditar

Uma das magníficas apresentações da orquestraEditar