Abrir menu principal

Desciclopédia β

Oswaldo Maciel

Sim! Ele é Emo!

Cquote1.png Estou aqui, de peito aberto, cheio de amor pra dar! Cquote2.png
Oswaldo Maciel se declarando aos ouvintes antes das transmissões
Cquote1.png Tááááá naaaa Reedee! Cquote2.png
Oswaldo Maciel narrando qualquer gol
Cquote1.png É gol, gol, gol, gol, gol, gol, gol, gol! Cquote2.png
Sonoplastia da Transamérica sobre citação acima
Cquote1.png Não, santo, não! Cquote2.png
Oswaldo Maciel narrando um "quase-gol"
Cquote1.png E agora, goleiro, tira a bola do barbante, erga a cabeça e confira no placar Cquote2.png
Oswaldo sobre qualquer goleiro depois de um gol
Cquote1.png Eu me sinto um canhããão! Cquote2.png
Nessa todos concordam com ele
Cquote1.png A vida é curta, o mundo é pequeno, eu continuo vivendo e morrendo de amor...ah, gostoso veneno Cquote2.png
Oswaldo Maciel dando uma de Professor Girafales

HistóriaEditar

Oswaldo Barriga Maciel, conhecido somente por Oswaldo Maciel, é um locutor esportivo.

 
Olha a cara igualzinho o Baby

Filho de Fred Flintstone e Dona Benta (emboram acreditem que Dona Benta tenha pulado a cerca e que ele seja filho do Senhor Barriga), Oswaldo Maciel nasceu em Marília em 1917.

Começou na Rádio Globo em 1970, mas, 43 anos depois, mudou-se para a Transamérica, onde está até hoje, devidamente ancorado.

Pouca gente sabe, mas Oswaldo Maciel se imortalizou na interpretação do Baby da Silva Sauro nas décadas de 50 e 60 d.c. Entrou no Guiness Book por ser o locutor mais gordo juntamente com Ulisses Costa. Oswaldo Maciel também é poeta:   Se cada vez que eu pensasse em você sumisse um pedacinho de mim...epa, cadê eu?  , esses e outros versos estão no seu livro "Noites Limeirenses, ui".

Maciça (como é carinhosamente chamado por seus mais íntimos) é sãopaulino e não esconde isso de ninguém, daí o apelido feminino. Ele pode ser encontrado nas noites paulistanas em qualquer bar, a qualquer hora, tomando qualquer coisa, sempre acompanhado de uma porção de tremoços.

Bordões sobre os timesEditar

 
Se bem que é difícil levar 1 tonelada

  Ah, Corinthians! Cachaça do torcedor, colorido em preto e branco, sem preconceito de cor.  
Sobre o Corinthians

  São Paulo, o Tricolor mais Querido do Mundo!  
Sobre o São Paulo

  Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe Peixe!  
Sobre o Santos

  Na rede Verdão, na rede que meu coração se alegra!  
Sobre Palmeiras

  É o Mengo que é um dengo!  
Sobre o Flamengo

  A Namoradinha do Brasil!  
Sobre a Portuguesa

Ver tambémEditar