Abrir menu principal

Desciclopédia β

Av-6054.gif "ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, este artigo é grego! Ele pratica beijo grego, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa, além de estar endividado pra caralho.

Pã apos cheirar gatinho.

Cquote1.png Você quis dizer: Senhor Tumnus ? Cquote2.png
Google sobre Pã
Cquote1.png Você quis dizer: Pão ? Cquote2.png
Google sobre Pã
Cquote1.png Você quis dizer: Capiroto ? Cquote2.png
Google sobre Pã
Cquote1.png Pã pã pã!!!! Pã pã pã!!! Cquote2.png
Música da vitória do Ayrton Senna
Cquote1.png O ultimo foi aqui no Rio de Janeiro ne? Cquote2.png
Carla Perez sobre Pã
Cquote1.png Papai, eu sou veado!!! Cquote2.png
Pã revelando a Zeus que é homossexual
Cquote1.png O que? Não! Eu não tenho filho gay!!! Você não é meu filho! Cquote2.png
Zeus sobre citação acima
Cquote1.png Então, nós faz o DNA!!! Cquote2.png
Ratinho sobre citação acima.
Cquote1.png Pã Pã Americano! Cquote2.png
Yolanda Be Cool sobre Pã
Cquote1.png Pensei que ele fosse grego Cquote2.png
Nerd sobre o comentário acima
Cquote1.png Preciso encontrá-lo Cquote2.png
Grover Underwood sobre Pã

Pã Pã Pã Pã, ou apenas , é o capeta deus das selvas na Mitologia Grega. Ele é o fruto de um romance zoófilo entre uma cabra e um nerd tarado, atrás da moita. Pã é metade caprino e metade humano, portanto, é cabra macho.

HistóriaEditar

 
Pan, Pã, sei lá como se escreve

Pã era o Satã deus dos bosques e dos pastores (grande coisa) filho do todo foderoso Zeus e de uma cabra chamada Amalteia (o que prova que Zeus tinha tendências zoófilas).

Como já falou-se, a mãe de Pã era uma cabra! Por isto, ele herdou de sua mamãe, os chifres, as orelhas e as pernas de bode. Deprimido por ser uma aberração da natureza, Pã acabou virando um Puto de um maconheiro e a morar nas grutas no meio das florestas.

AmorEditar

Pã era apenas um cabritinho quando viu sua mãe ser comida em uma buchada feita pelo próprio pai. Pã aprendeu a ter ódio dos homens e desde cedo planejava uma vingança contra toda esta raça. O plano de genocídio de Pã estava quase concluído quando ele viu uma ninfa (um tipo de puta que vive na floresta) chamada Arcadiana Syrinx. Foi amor à primeira vista. Apesar de ser humana, Pã não sentiu o mesmo ódio, muito pelo contrário, ele sentiu algo subindo... subindo... subindo até o coração (ahá, pensaram sacanagem!).

Teoricamente não era outro caso de zoofilia, afinal Pã era meio-humano, logo seria apenas meia-zoofilia. Ele queria comê-la de qualquer forma, mas ela disse que ser fudida por ele seria impossível, pelo simples fato de que ele nem era homem, nem era bode; Revoltado, ele resolveu come-la a qualquer custo! Ela correu ate a margem do rio Tiete, e vendo que não tinha mais escapatória, pediu ajuda as náiades (tipo de puta que vive nos rios) que a transformaram em bambu! Quando Pã chegou nas margens do rio, só encontrou um pé de bambu! Aí ele descobriu que era gay, e passou a viver brincando com o seu novo brinquedinho sexual: A vara de bambu.

 
Pã esbanjando purpurina nos cinemas

Outra teoria diz que a sua amada foi morta por um bode, que deu uma cabeçada forte no estômago da moça. Pã então declarou guerra a todos os caprinos do mundo. A guerra teria sido iniciada, mas Pã entrou para o Lado Branco da Força e ficou bonzinho, criando os Jogos Pã-Americanos, para selar a paz. As demais partes da vida de Pã não podem ser lidas por menores de 42 anos.

Carreira nos cinemasEditar

Como todo gay, Pã descobriu que tinha uma veia artística! Ele fez um teste e acabou ganhando um papel no famoso filme As Crônicas de Nárnia como o fauno chamado de senhor Tumnus. Ele recebeu muito dinheiro, e hoje em dia vive em uma luxuosa fazenda, tem uma plantação de bambu e sempre dá festinhas para seus queridos miguxos.