Abrir menu principal

Desciclopédia β

Paco

Futebolista chaves22.JPG Este artigo é sobre um futebolista

Ele é caneleiro, vive levando cacetadas e é melhor que o Eto'o!
Se você torce pra esse perna de pau analfabeto, o problema é seu.

Veja outros futebolistas aqui.

Pele33.jpg
Super-smash-bros-brawl-20080221061821019.jpg Este artigo é sobre uma celebridade virtual feita de pixels e polígonos que vive de um lado pro outro aventurando-se dentro do nosso HD.

Portanto, não vandalize, seu n00b!

Nota: Se procura outros Pacos, consulte Paco (desambiguação).

Cquote1.png Porra paco, prexxita atenxão na bocha bola! Cquote2.png
Vanderlei Losemburgo

Christian "Paco" Azedo (era pra ser Azevedo?), natural do município de Nova Nova Nova Nova Iorque no estado do Paraná, foi um dos jogadores mais esquecidos dentro da história da Seleção Brasileira. Um dos principais jogadores do Atlético Paranaense de Kobra quando não existia ninguém melhor do que ele.

Índice

HistóriaEditar

Em sua cidade natal de Nova Nova Nova Nova Iorque existia exatamente 8 times de futebol, todos recrutando novos candidatos para jogar no campeonato regional do Paraná, pois os fanáticos torcedores da Chapecoense não queriam jogar contra seu time do coração.

 
O principal estádio do NNNNYC 2. Foi aí que surgiu OPACO, mais conhecido como Paco!

Já Christian sempre foi apaixonado pelo futebol, quando foi chamado para a escolinha do NNNNYC 2 (time de futebol de Nova Nova Nova Nova York). Chegando no ponto de encontro, que era uma sorveteria, ele percebeu que o jurado era na verdade um Açogueiro pedófilo. Paco, com sua linda pontaria dá um lindo chute no saco do idiota e sai correndo como uma noiva de seu casamento.

Um jurado verídico do NNNNYC 2 vê o Christian dando o chute no saco, e sai correndo atrás dele. Ele fala de suas intenções, dá uma chance e o menino passa no teste do NNNNYC 2. Já no time, ele era um zagueiro reserva. Um dia ele chutou o chão (naquela época de concreto) e um de seus colegas grita: "OPACO!!". E foi assim que OPACO passa a ser chamado de O Paco. Nesse tempo ele mostra que ele não é mais um zé ninguém e passa pro meio campo, com um dos melhores passes, mas lerdos.

Já adulto, jogando no NNNNYC 2 em 1993, em um jogo contra o NNNNY Brown Bull, ele passa a bola pra seu companheiro. Seu companheiro devolve de volta, mas Paco devolve pro companheiro, mas o companheiro ainda não entende e passa de volta pro Paco... e um Olheiro da seleção brasileira vê que os passes de Paco são opacos, ou em outras palavras, magnífico.

Chegando lá, encontra dois homens de preto que colocam uma sacola preta em sua cara, e dão um calmante de elefantes Opacos para ele. Ele já acorda em um avião da FAB voando para Nova York. Descobre que o nome de seu time que ficou anos e anos jogando era na verdade uma cópia chinesa (sim, o fundador do time era um refugiado Chinês) do time de Nova York, e manda seus técnicos, todo mundo daquela cidade do inferno para Cascavel, cuz THIS IS AMERICAAAAAAAAAAA!

Treina no estádio do NYC 2 antes do primeiro jogo contra os Commies, que vieram para os Estados Unidos de Jeeps com rodas acorrentadas (como se precisassem).

Se passa uns dias que o time chegou na cidade, e o primeiro jogo da Seleção Brasileira irá começar. A torcida já ergue cartazes com as escritas de "11 PERFEITO"...

Seleção BrasileiraEditar

Na primeira partida, O Paco, OPACAMENTE, faz um passe para Beranco, que passa para Gomez que respectivamente, faz seu gol. O Brasil consegue derrotar os Ocos Comunistas pernas-de-paus Russos em Nova Iorque.

 
  O melão tá rolando!  
Repare: Paco não aparece. Com o campo de visão das câmeras Nikon da época é meio difícil pegar ele na imagem.
  Foi, foi, foi, foi, foi, foi de-- Foi de quem?  

Nas subsequentes partidas, Paco faz seus passes ou para Gomez, o foguetinho, ou para Santos, que nunca se encaixou no surubão da seleção, ou para Beranco, o camisa 10 ou...
  CALA A BOCA  
Você sobre o parágrafo
Enfim, na fase de grupos Paco conseguiu exatos e impressionantes 1 Gols na partida contra os Camarões negões, antecedido pelo oco Allejo e Gomez. Percebendo que Paco não rende dinheiro no meio-campo, ele é passado pra trás e vira Zagueiro definitivo da seleção naquela copa.

Fase EliminatóriaEditar

Já Paco, pela causa de ter virado zagueiro parece não ter feito merda nenhuma além de chutar a canela de uns jogadores pela Pátria, nem sei porque abri essa Seção, mas foda-se.

Paco, já saturado de times de merda que tentaram saquear o Brasil na fase eliminatória da Copa do Mundo como America Generalizada, Países Peludos e os albinos dos Alpes, diz no vestiário após o jogo contra a Suécia: "Cansei dessa porra, Semana que vem eu vou botar pra fuder de vez".

Claramente estava dizendo que de 74 gols que o Brasil faria, 31 seriam dele, mas...

Final da Copa do Mundo de 1994Editar

Mas na final da Copa do Mundo de 1994, Paco consegue torcer o Tornozelo no treino 3 dias antes da partida. A primeira partida que os Atacantes não conseguem marcar gols, e os meio-campistas não davam conta do recado, então a partida vai pros pênaltis e Leia o próximo parágrafo, seu apressadinho Spoilento!. Bem... Paco ficou assistindo a Final da cama do hospital em Beverlly Hills e quando o goleiro Da Silva segura a bola do jogo, Paco pula da cama, quebra o tornozelo do outro pé e entra em Cirurgia. Paco nem fez falta, só pra ver como a seleção era independente de Zagueiros e Volantes, Allejo, Gomez, Beranco e patota já eram suficientes pro Brasil marcar 91 gols contra qualquer seleção. Menos a Itália.


Liga das Nações FutebolísticapeutasEditar

O Brasil, por um golpe de sorte, venceu as eliminatórias da LNF (Liga das Nações Futebolísticapeutas) e teve seu primeiro jogo contra a Nova União Soviética e ganhou de 2x1. No segundo jogo, o Brasil enfrentou Lesbováquia e ganhou de 1x0, mas Paco foi suspenso da seleção por ter gozado na bunda de um homem que queria ser mulher mas era homem parecido com mulher confundido com homem todo homem mas mulher que era homem.
Felizmente Paco voltou para a seleção quando está estava no último jogo da semifinal da LNF (que começou a ser chamada de Copa das Confederações) contra o Senegal e venceu de 4x0.
Na final, o Brasil enfrentou a Alemanha, o jogo tava difícil e tinha muita porradaria... Mas Paco driblou um e driblou outro, chutou o saco do goleiro e fez um gol de canhota e aí...

  O Brasil venceu!  
Galvão Bueno sobre o jogo


... O árbitro apitou e o Brasil perdeu de 5x1.

Pós-Copa de 94'Editar

Depois da Copa, já recuperado, Paco volta pro Brasil. No aeroporto só é recebido com aplausos por causa dos outros jogadores do time... Enfim, Paco ficou muito amigo de seus parças da retaguarda, teve a oportunidade de jogar em outros clubes pequenos, abandonou a cidade de Nova Nova Nova Nova Iorque e foi morar no Rio Grande do Sul (sem piadas de "segundo" sentido). Envelheceu, e até hoje ganha um cachê de 150 fichinhas da Konami.

Ver TambémEditar