Abrir menu principal

Desciclopédia β

Paraíso Tropical

A Dona do PedaçoO Sétimo GuardiãoSegundo SolO Outro Lado do ParaísoA Força do QuererA Lei do AmorVelho ChicoA Regra do JogoBabilôniaImpérioEm FamíliaAmor à VidaSalve JorgeAvenida BrasilFina EstampaInsensato CoraçãoPassioneViver a VidaCaminho das ÍndiasA FavoritaDuas CarasParaíso TropicalPáginas da VidaBelíssimaAméricaSenhora do DestinoMulheres ApaixonadasEsperançaO CloneLaços de FamíliaPor AmorA IndomadaO Rei do GadoO Fim do MundoExplode CoraçãoA Próxima VítimaFera FeridaRenascerDe Corpo e AlmaDancin' Days (1978)

Bandeira rj.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.


Cquote1.png Você quis dizer: Filme de Sacanagem do Alexandre Frota? Cquote2.png
Google sobre Google
Cquote1.png Eu tenho "catiguria"! Cquote2.png
Bebel sobre seu passado negro de propagandista do Lula
Cquote1.png Quer bolete?! Cquote2.png
MC Colibri, depois de cheirar cocaína do Jáder
Cquote1.png Ela mama meu ganso! Cquote2.png
Mr. Catra sobre Bebel
Cquote1.png É meixxxxxmo! Cquote2.png
Taís Grimaldi num papo super cabeça com o Diabo
Cquote1.png Não é a Rutinha! Cquote2.png
Tonho da Lua sobre Paula Bastos
Cquote1.png Você está obviamente duvidando da nossa masculinidade. Cquote2.png
Casseta & Planeta sobre qualquer coisa

Paraíso Tropical (também conhecida pelo título Mulheres de Areia II) é uma novela mexicana-acriana-nicaraguense, filmada no Brasil, produzida pela Rede Globo, chamada de novela das 8, mesmo começando às 9:15. É escrevinhada pelo espírito do caboclo Xunhunhã de Ogum, pai-de-santo de Copacabana dos anos 1940, incorporado no “escritor” Gilberto Braga. A direção fica por conta de Pênis Caralho.

Índice

Ficha técnicaEditar

SinopseEditar

 
Daniel Bastos, protagonista de Paraíso Tropical.

Paraíso Tropical é a primeira a ter duas filhas da puta como protagonistas (as gêmeas Paula e PicareTaís). Cansadas do marido feio, tosco, paia e derrubado, o cantor Otto, as gêmeas Paula e PicareTaís foram trabalhar num puteirinho na Bahia, pra ver se a vida ficava mais bacana. Lá, a boazinha conheceu Daniel, um cantor que acabava de perder seu namorado e parceiro de dupla sertaneja, João Paulo, em um acidente de avião na via Anhanguera, rumo a Rondônia. Depois de uma sessão de ménage à trois, Daniel levou Paula para morar com ele no Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana. Junto a eles veio Bebel, a puta de "catiguria". Embocetada da vida, PicareTaís saiu da Bahia, e veio empentelhar o casal em Copacabana, quando então conhece Ivan. Ivan, que no passado morava num sítio com sua mãe, e que teve seu beijo na boca do namorado vetado no último capítulo de “Ameleca”, ficou tão revoltadinho que virou travesti em Copacabana. Causou fuzuê depois de ter ido fazer um programa com Rômulo Arantes Neto num motel. Foi agredido, maltratado e ainda obrigado a comer Rômulo, sendo que o combinado era só pagar uma petinha. Uniu-se então à PicareTaís, a gêmea má, e roubou todo o dinheiro possível do manguaceiro desenhista de joias – e ganhador do "Troféu Joinha" – Evaldo Pereira. Como Bebel, a putinha de catiguria, estava tendo muito prejuízo por causa dos programas feitos por Ivan, em Copacabana (sob o nome de guerra Bruna Boquete) , Se Eu Cozinho Olavo, namorado da piranha, começou a perseguir o casal, que passou a morar em muquifos piores que a sua casa... quer dizer... nem tão piores assim...

O maior muquifo da novela Paraíso Tropical era o edifício Copamar, onde moravam vários personagens, que não fizeram nada de importante durante toda a novela, entre eles, aquele gordão que insistia em cantar a gostosinha e só levava toco, e aquela sobrinha do gordão (Érika Mader), que tinha cara de alentejana.

Principais PersonagensEditar

Daniel Baxxtos: É o protagonista; cantor viúvo, sofre de uma doença rara que deixa as pessoas sem bochecha. Apaixonado por Paula, a gêmea boa. O único mané a só pegar uma mulher na novela inteira.

Paula Baxxtos: Gêmea boa, protagonista, vivida pela Alessandra Negrini (segundo o IBGE, Pretini para 25% da população, Morenini para 1% e Pardini para 5%). Fugiu das garras de seu marido tosco, Otto.

TaíxxXXxX Grimaldi: Gêmea má, assassinada – por Olavo – e que durante a viva, sempre exXxXxxxxXxXXteve envolvida em calotexxXx siniXxXxtruixXXxX e mau sucedidaXxxxXXxxX. É! É meixxxXxxXXmo!!! NóixXxXxx temuxxXxXX certeza!

Bebel: Semiprotagonista de Paraíso Tropical, tem catiguria, é amante de Se Eu Cozinho Olavo e, nas horas vagas, ainda faz mérchand pra tintura de cabelo. Tava sempre fodida e mal paga. Seu estilo de rodar bolsinha é inspirado nos contos de Bruna Surfistinha, grande inspiração da novela.

Anterror Cavalgante: A oportunidade do Tony Ramos viver seus dias de José Mayer, pois pegou Renée de Vielmond, Maria Fernanda Cândido, Glória Pires, Camila Pitanga e quase rapela uma noite com a Alessandra Negrini (ah, Alessandra!).

Marião Novaixx: Travesti obesa em fim de carreira, que vive destilando golpes em seus próprios filhos: Se Eu Cozinho Olavo e Bruna Boquete.

Se Eu Cozinho Olavo: Criado na infância como JK, é o cara mais sortudo, pois pega a única da novela que tem catiguria! E ainda catou a Alessandra Negrini (ah, Alessandra!).

Rodrigo: Personagem gay assumido da novela. Arroz de festa, papagaio de pirata, mais inútil que não sei o quê. Nem desmunheca direito!

Tiago: Personagem gay assumido da novela. Arroz de festa, papagaio de pirata, mais inútil que não sei o quê. Nem desmunheca direito!

Cássio: Dono de um PF, Marmitex e Espetinho com Mandioca, onde os pedreiros de obra de Copacabana vão fazer suas refeições. Separou-se de Lúcia pois, sendo Cássio, só usava relógios Dumont (assim fica difícil). Renegou o filho Mateus, pois o garoto atrapalhava suas puladas de cerca com a alta travecagem da Lapa (Copacabana dá muito na vista). Ele também pegou Alessandra Negrini (ah, Alessandra!)

Mateuxx: Filho de Lúcia e Cássio, tem um caso secreto com Tiago, que apresentou-lhe um DJ. Depois de muito dar a bunda prestar atenção nas aulas do DJ, o próprio Mateus transformou-se num DJ, como uma lagarta que desabrocha e vira uma linda borboletinha. Passou a discotecar em festas como a Noite do Agito de Caraguatatuba e a Violada/Festa de dois ambientes de Rondonópolis. Namorava a personagem Camila, mas ficou de mal dela quando a mesma catou o Paulinho Vilhena. Ele tava de olho no bofe faz tempo!

Lúcia: Aprendiz de sacoleira, levou chapéu de Cássio há 18 anos, quando este a embuchou de Mateus. Depois, meteu-lhe um chifre com uma figurante que ninguém lembra o rosto. O jeito foi se conformar em catar o Tony Ramos de novo. E olha que ela nem tinha terminado de retirar todos os pelos que ficaram no seu quarto da época de Belíssima;

Ivan: Filho de Marião Novais, michezinho da Madrugada, também faz bicos como assaltante de lancha, de joia e travesti. Foi obrigado a comer Rômulo Arantes Neto, mas depois pôs a boca no mundo! Tentou um lance pra cima do Rodrigo, gay assumido da novela, mas não deu certo. Não foi dessa vez que rolou o beijo gay que ele tanto espera desde "Ameleca". Além disso, ele também pegou Alessandra Negrini (ah, Alessandra!);

Fred: Aprendiz de psicopata, roubou a Camila do Mateus. Mas a sobrinha do gordão, Érika Mader, está de olho.

Jáder: Mesmo não tendo sobrenome Barbalho, esse Jáder é um pilantrão de marca maior. Porém é um personagem bastante feliz. Além de agenciar Bebel, a protagonista de catiguria, recentemente seu filho, Renan Calheiros foi absolvido depois de roubar R$ 324.980.985.231.784.569.348,00 dos cofres públicos. Sua vizinha que roubou um pote de margarina no mercado não teve a mesma sorte e pegou 80 anos de prisão (também pudera, margarina é imperdoável);

Gordão: Um cara feio pra caralho; gordo, careca e ainda por cima alentejano, que achava que tinha chance de pegar a gostosinha neta da Yoná Magalhães.

Susaninha: Mais conhecida como A Sobrinha do Gordão. Não fez porra nenhuma durante toda a novela.

Trilha SonoraEditar

NacionalEditar

  • Gilberto Braga se orgulhou de dizer que a trilha nacional de Paraíso Tropical iria o agradar muito, em detrimento à de Celebridade, que ele disse que "não teve uma cara muito definida, em termos de música". WTF?

Capa: Daniel enfiando sua pica na bundinha da Paula, a gêmea boazinha

  1. Carvão - Ana Carolina
  2. Impossível Acreditar Que Perdi Você - Toni Platão
  3. Ruas de Outono - Gal Costa
  4. Samba do Avião - Milton Nascimento
  5. Você não Sabe Amar - Nana Caymmi
  6. Você vai Ver - Miúcha (in memorian)
  7. Sábado em Copacabana - Maria Bethânia (abertura)
  8. Olha - Erasmo Carlos & Chico Buarque
  9. Cabide - Mart'nália
  10. Não Enche - Caetano Veloso
  11. Difícil - Marina Lima
  12. Espatódea - Nando Reis (que ele compôs para sua filha, Zoé)
  13. Existe um Céu - Simone
  14. Preciso Dizer Que te Amo - Bebel Gilberto & Cazuza
  15. É Com Esse Que Eu Vou - Elis Regina
  16. Vatapá - Danilo Caymmi (ensinando na letra que, "com qualquer dez mil réis e uma nega" se faz um vatapá, e ainda lista todos os ingredientes)
  17. Alcazar (instrumental) - Roger Henri

InternacionalEditar

Capa: Bebel, com uma rosa vermelha do lado.

  • CONTROVÉRSIA: André Werneck, o responsável pelas trilhas internacionais desde 1997, cometeu uma cagada, de surrupiar uma música indiana que não havia sido liberada. Trata-se de Chaiyya Chaiyya, com Sukhwinder Singh e Sapna Awashti, que se tornou Chaya Chaya, e os artistas viraram Nukleouz & DJ Seduction, respectivamente. Só que Sukhwinder descobriu toda a patifaria, ficou puto da cara e ameaçou botar a Som Livre no pau. Para ficar limpa nessa história, a SL simplesmente removeu a música a partir da terceira tiragem (AC) e nenhuma outra, desd'então, ocupou seu posto. Isso a Wikipédia não te contou, né não?

E quanto a Werneck, ele foi afastado, e nunca mais dele se ouviu falar.

  1. You Give me Something - James Morrison
  2. Last Request - Paolo Nutini
  3. P.D.A. (We Just Don't Care) - John Legend
  4. Have You Ever Seen the Rain? - Rod Stewart (e ficou foda! Ouça.)
  5. Without You - Harry Nilsson
  6. Me and Mrs. Jones - Michael Bublé
  7. Since I Fell For You - Gladys Knight
  8. You Go to my Head - Michael Bolton
  9. Summerwind - Madeleine Peyroux
  10. Mon Manège a Moi (Tu Me Fais Tourner la Tête) - Étienne Daho (da Edith Piaf. Ficou do caralho!)
  11. Chaya Chaya Chaiyya Chaiyya - Nukleouz & DJ Seduction Sukhwinder Singh & Sapna Awashti (a faixa mais polêmica do disco pelas razões já supracitadas)
  12. The Thrill is Gone - B. B. King
  13. Breezin' (versão com letra) - George Benson & Al Jarreau
  14. The Man I Love - Caetano Veloso
  15. So Many Stars - Sérgio Mendes & Brasil 66
  16. Dream Dancing - Ella Fitzgerald
  17. I'm Sorry - Brenda Lee
  18. Vida Mía - Nora Rocca

AberturaEditar

Depois de trabalhar toda a semana
Meu sábado não vou desperdiçar
Já fiz o meu programa pra esta noite
E já sei por onde começar

Um bom lugar para encontrar: Copacabana
Pra passear à beira-mar: Copacabana
Depois um bar à meia-luz: Copacabana
Eu esperei por essa noite uma semana

Um bom jantar depois dançar: Copacabana
Pra se amar um só lugar: Copacabana
A noite passa tão depressa
Mas vou voltar, se pra semana
Eu encontrar um novo amor
Copacabana