Abrir menu principal

Desciclopédia β

Paraibuna

Índice

HistóriaEditar

Paraibuna surgiu no ano de 1666, após um confronto que ficou conhecido como “Topada das Bezerras”. Ele consistiu numa disputa entre os Índios Tamoios, então moradores da região, que tinham a Zoofilia como prática comum. Principalmente entre os jovens desfavorecidos que não tinham moedas de ouro o suficiente para comprar pênis tênis da Nike trazidos pelos portugueses, o que lhes restava eram as tão idolatradas bezerras, ao passo que as índias já se acostumavam com as práticas da moda portuguesa e não lhes davam o... a chance.


O conflito inicialmente não teve grandes proporções, a bezerra Buna que possuía um laço de amoroso com Toqueroda , um jovem tamoio que também era Canibal, outro costume dos índios da época, encontrou seu amado em praticas sexuais com outro tamoio Canibal conhecido como Tequerocome. Fato que gerou uma disputa entre o triangulo amoroso e então uma briga fora marcada entre Buna e Beira, a bezerra de Tequerocome. Buna estava tão furiosa que gritos de horror por parte dos índios, mesmo acostumados com canibalismo, suplicavam à parar com a carnificina.

Como já mencionado, inicialmente este conflito não teve grande repercussão mas no decorrer dos dias os Tamoios representantes de cada um dos lados foram se desgostando até que um movimento separatista foi grande o suficiente para que de um lado Tequeroda fundou Paraibuna, em homenagem a vitória de Buna e Tequerocome levou seus seguidores a outro lugar da região que passou a ser conhecido como Jambeiro.

EconomiaEditar

A economia Paraibunense é atualmente bastante ampla e supre boa parte das viadagens necessidades das cidades vizinhas que por baixo dos panos importam os produtos. Por exemplo produção de esterco de vaca, criação de moscas, chorume cachaça, travestis, pamonhas e caipiroemos (grupo social que orgulhosamente Paraibuna originou a partir da junção dos zoofilistas de plantão caipiras e gays canibais).

Hoje Paraibuna é uma das cidades que mais crescem no Vale do Paraíba, e a expectativa das autoridades é de que a energia elétrica chegue até o ano de 2016, junto com as olimpíadas. Em termos de transporte coletivo, cinco Fuscas 1977 fazem as mais diversas rotas municipais. Além dos 5 Fuscas 1977 um trator auxilia no cultivo de maconha e outras hortaliças que compõem a dieta do paraibunense médio. Miguelzinho do Taxi, famoso empreendedor da cidade oferece serviços exclusivos de transporte com seu chevete 76 ou sua frota de mulas preparadas abastecidas com combustível aditivado derivado do chorume da cachaça paraibunense.

Paraibuna também conta com a maior produção de bananas, fabricadas na Fábrica de Bananinha, exportado para todo o mundo, inclusive Natividade da Serra, Rendenção da Serra, Jambeiro, Pouso Alto e Pouso Altinho. Segundo informações do Paiola, neto do criador da empresa, a meta é que a Bananinha Paraibuna seja inclusa na merenda escolar americana criando concorrência com os atuais lanches do Burgue King e também Mc Donald's. Também estuda-se a possibilidade de incluir roedores dentro das embalagens do produto, assim efetivando a concorrência.


Cultura e LazerEditar

Uma das mais conhecidas cachaças Paraibunenses é a Neide, Neide que enlouquece a cabeça dos bêbados canibais da cidade que após o dia de trabalho no esterco tem a tradicional bebedeira seguida da suruba. Paraibuna tem uma legislação sexual avançada, que configura uma suruba como um ato sexual com dez participantes, ao contrário de outros municípios, como Brasília, onde são necessárias apenas sete pessoas. No caso de Paraibuna, cabritos, bezerros e galinhas são computados.

Existem três polos de disputa atual para o centro de Lazer paraibunense o Bar da Néia(antigo Danilo), Bar do Pé Junto(ou pé separado para os já cachaciados) e o Bar do Toninho(antido Bar do Toninho). A oferta de produtos por parte dos três não tem diferencial, consiste em chorume cachaça, cevada cerveja, pó de vidro cocaína e mato seco maconha. A grande questão é o público consumidor e não consumidor. No Bar do Pé junto se reúnem os canibais para cantar mamonas assassinas com seu líder Glauber e depois de se embebedar migram para Néia. Já antes na Néia a movimentação de pessoas do tipo “Nike Shoots” se reúne mais cedo para beber cevada cerveja, entre outros, e ver os outros “Nike Shoots” fazer o mesmo. Enquanto isso no Bar do Toninho os Encalsos (Antigos Gastais) já desde de depois de 25h de trabalho cortando cana para Neide se embebedam para discutir que horas vão beber no outro dia sendo orientados pelo Mestre Peixeiro (figura mítica da cidade).

O Fundão, como é conhecido o local onde os jovens paraibunenses costumam perder sua virgindade, seja com galinhas, bezerras, cabritos, vacas, bois, mulas, jumentos, cavalos, cadelas e até mesmo outro jovens. Esta sendo alvo de discussões por parte da prefeitura com o objetivo de se criar um local apropriado para os mesmos, sendo que a infraestrutura não esta apropriada. Dentro dos termos da lei municipal ainda é necessário que duas casas de pau a pique sejam construídas.


ReligiãoEditar

Católicos comedores de linguiça suína (frimark) e banana caturra(bananinha).

Evangélicos detentores do maior espaço na avenida Beira Rio, de modo que desapropriaram o Traíra, Bar do Caetano, Traírinha, Vevas além da Padaria Mimosa. (antigo local de lazer da cidade)

Espíritas atuais líderes da locação do filme Ghost na Video Laser Locadora.

Caipiroemos sempre presentes a Fonte Luminosa juntos ao Dolgrão (figura mítica paraibunense responsável pela intercomunicação dos grupos sociais da cidade)


Expectativa de VidaEditar

O paraibunense vive em média cerca de 106 anos, devido ao alto índice de consumo de cachaça, canibalismo e Zoofilia os cientistas concluíram em sua pesquisa que a imunidade e mutação genética provoca por essas atividades torna-os extremamente resistentes.

CuriosidadesEditar

A Vaca conhecida como “montada” é famosa na cidade por ter gerado misteriosamente um filho bezerro aberração da natureza descendente misto de vaca com homem ou vacomem como se costuma dizer na cidade, não se sabe quem é o pai mas pensa-se que deve ser um zoofilista experiente. Inclusive existe uma guerra entre os cientistas locais Claudião e Ivanzinho para desenvolver uma pesquisa sobre a criatura.

Recentemente um anão conhecido como Ginly Davizinho, matou um canibal com um machado em legítima defesa pois se recusou a ceder sua cônjuge beta, uma galinha já em idade avançada.

Lendas RuraisEditar

Entende-se por lenda rural, lenda que, diferentemente da lenda urbana, nasce em zona de baixo povoamento e grande porção de barro, além de cavalos, bois, vacas, jumentos, etc.

Paraibuna, notável cidade rural, para ainda ajudar, possui uma vasta gama de pessoa criativas que quando tão comumente bêbados transgridem os limites da natureza humana tendo o potencial para criar coisas não vistas em qualquer lugar como o Corpo Seco.