Abrir menu principal

Desciclopédia β

Passatempo Recheado

McFish.jpg Este é um artigo gastronômico.

E as piadas presentes podem ser mais bizarras que um sanduíche de peixe frito.

Cquote1.png Passatempo passou mesmo. Cquote2.png
Qualquer um sobre queda brusca na qualidade.

Passatempo recheado de embalagem rosa, sabor PICA. Realmente acima de qualquer suspeita, um trabalho de mestre da Nestlè no ocultamento de suas verdadeiras intenções...

Passatempo recheado, versão digievoluída do passatempo, é um substância entorpecente, ainda não-catalogada pela União Anti-Drogas, com efeitos tóxico-emboiolantes. A empresa responsável pela sua produção e distribuição, a suíça (e satânica) Nestlè, certamente quis que pensássemos que seu instrumento das trevas para a dominação e subversão dos jovens fosse um mero e inofensivo biscoito sortido. Mas ela não contava com a astúcia dos nossos cientistas.


Índice

Um grande mal para a saúdeEditar

Muitos foram levados a acreditar que o passatempo recheado continha apenas, de nociva, a gordura trans, responsável por doenças de menor importância como o câncer, a hipertensão e a diabetes. Mas estavam enganados! A Nestlè ocultou das especificações nutricionais da embalagem do passatempo recheado muitas informações que poderiam escandalizar a sociedade, a respeito da presença de substâncias químicas talvez responsáveis por doenças muito piores!

 
Não por acaso um instrumento fálico...

Felizmente, porém, os cientistas do INMETRO fizeram inúmeros testes com a referida guloseima e puderam identificar muitos problemas que passariam despercebidos por aqueles não iniciados nos mistérios da química orgânica. Uma das descobertas científicas mais escandalosas da pesquisa (e de todos os tempos) diz respeito ao espectro de cores de um dos biscoitos retirados de um pacote de passatempo recheado; correspondia, perfeitamente, às cores do movimento GLS, o que revelava, de maneira clara e inequívoca, a tentativa da Nestlè de desvirtuar nossa juventude.

Como se isso não bastasse, a Nestlè solicitou que um laboratório particular fizesse testes com o passatempo recheado, a fim de desqualificar as conclusões da estatal. O resultado não poderia ser mais catastrófico. Um botânico da equipe descobriu, por exemplo, que havia muitos animais de espécies suspeitas, como veados, caracterizados nos desenhos coloridos do biscoito; outros animais, supostamente do sexo masculino, ainda estavam em poses suspeitas que comprometiam sua sexualidade. E as mensagens subliminares não paravam por aí. Ainda havia mais componentes químicos a serem revelados. O nutricionista do laboratório apontou para a existência de uma espécie de chocolate incomum, no fórmula do biscoito: o chocolate albino; seu sabor é único porque é, também, o único chocolate que é feito com leite de touro ao invés de leite de vaca!


Projetado para o vícioEditar

O passatempo recheado foi milimetricamente projetado para viciar crianças. Até 1995, não se sabia por que crianças consumiam 100 kg de passatempo recheado por dia. Hoje já se sabe. Prova disso é a composição química de cada um dos biscoitos, formada por 20 mg de cocaína, 100g de heroína, 65g de café e 12 kg de tabaco com teor de 15% de bala juquinha, fora a presença de outras substâncias insólitas, como chocolate e açúcar, só para dar uma pitada de exotismo à mistura. Há ainda alguns resíduos não-indentificáveis na fórmula da bolacha, e pedimos desculpas por essa imprecisão -os coliformes fecais não permitiram que fizéssemos uma análise mais acurada.

Efeitos a longo prazo do consumo de "passatempo recheado", cientificamenteEditar

 
Ovo da páscoa de passatempo. Vinha com um vibrador como brinde. Ninguém podia mesmo desconfiar.

Foram realizados rigorosíssimos testes com cobaias, para se ter certeza de que o passatempo recheado era, realmente, uma droga altamente viciante e emboiolante, como afirmavam os cientistas. Os voluntários Elton John, Michael Jackson e Vitor Fasano foram submetidas a uma dieta exclusiva de passatempo recheado, pelo período de um ânus ano. No fim da experiência, TODOS, sem exceção, davam o cu e idolatravam ao diabo COMPULSIVAMENTE!

Ou seja, o passatempo recheado era, comprovadamente, coisa de Satã -e de um Satã bem frutinha!


O processo e a condenaçãoEditar

Diante de tantas provas, a maligna mega-corporação Nestlè sucumbiu diante do ministério público. Outros processos foram movidos contra ela, e seus autores também saíram vitoriosos; milhares de pais de meninos alegres que cresceram à base de passatempo recheado, leite com pera e ovomaltino tiveram sua indenização por danos morais. Por fim, a empresa suíça foi à falência, deixando de mão beijada o mercado de chocolates todo para a Garoto, que, como já sugere o nome, foi desde sempre sua concorrente no rentável ramo da pedófilo-pederastia enlambuzada.