Abrir menu principal

Desciclopédia β

Patrícia Araújo

Sexchange.gif IT'S A TRAP!!!

Este artigo pode levar-lhe para muitos lados da Força. Se você não está feliz com seu corpo ou já mandou cortar o pirulito, leia o artigo até o fim, caso contrário, cuidado com as armadilhas e não vandalize!

Loser 2.JPG Patrícia Araújo já morreu!

O Cramunhão agradece por esta alma!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Patrícia Araújo
Parruyo m patricia araujo.jpg
Cara que engana
Origem Ilha do Governador Bandeira do Brasil Brasil
Data 11 de março de 1981
Onde trabalha Na esquina da tua casa
Talento(s) Enganar trouxas
Dados
Cabelos Castanhos
Olhos Castanhos
Altura 1,76
Peso 64
Busto 113
Cintura 70
Quadril 110
Coxa 58
Perfil
Hobby(ies) Fingir que é mulher
Característica marcante O pau
Frase Cquote1.png Sonho com a cirurgia. Cquote2.png
Prêmios
  • Miss Brazil Transsex 2002
  • Miss T-girl World 2004
  • Miss Universo Trans 2005
  • Website
    É uma cilada, Bino!

    Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
    Pedro (Carga Pesada) sobre Patrícia Araújo
    Cquote1.png Foda-se, eu comeria de qualquer jeito! Cquote2.png
    Tarado sobre Patrícia Araújo
    Cquote1.png Minha melhor aprendiz até hoje. Cquote2.png
    Roberta Close sobre Patrícia Araújo
    Cquote1.png Já comi, mas eu jurava que era mulher... Cquote2.png
    Ronaldo sobre Patrícia Araújo
    Cquote1.png Patrícia Araújo calada e com os peitos de fora é uma poeta. Cquote2.png
    Romário sobre Patrícia Araújo

    Patrícia Chantily Oliveira Araújo era uma ex puta paga e atual modelatriz (no inferno, é claro), embora não exista lá muita diferença entre uma ocupação e outra, razoavelmente conhecida na mídia. Seria apenas mais uma gostosa qualquer a ganhar artigo na Desciclopédia só pela beleza na intenção de atrair leitores punheteiros iguais a você, se não fosse por um pequeno grande detalhe: ela tem uma surpresinha entre as pernas, se é que consegui me fazer entender!

    Índice

    Quem é esse Pokémon?Editar

     
    Patrícia ao te ver.

    Apenas para deixar as coisas mais claras e ter certeza de que ninguém vai se confundir: Patrícia Araújo é homem. Tipo a Roberta Close? Não, é homem mesmo, porque ao contrário de Robertão, que atualmente tem uma buceta (construída artificialmente, mas tem), Patrícia não fez a cirurgia para mudança de sexo, embora apresente-se como transexual, sabe-se lá por que cargas d'água, se já trabalhou no cinema pornográfico e não tinha a menor vergonha de exibir para as câmeras o pênis, que por sinal não é nada pequeno.

    Nasceu em uma família de origem pobre na Ilha do Governador, subdivisão desconhecida do Rio de Janeiro, com o nome de batismo Felipe Silva de Araújo. Recebeu uma péssima educação, pois foi estudante de escola pública, e mal aprendeu a ler ou escrever, até porque nem se preocupava com essas atividades. Patrícia só queria mesmo saber era de paquerar seus colegas gatinhos, que por serem igualmente burros, mal podiam desconfiar da orientação sexual do então garoto.

    Aos 12 anos de idade, Patrícia (ou melhor, Felipe) beijou seu melhor amigo André contra a vontade do mesmo, ou não. Tal façanha acabou sendo descoberta pelo supervisor da escola onde ambos estudavam, e como o sujeito era uma bichona enrustida que nutria sentimentos amorosos secretos pelos dois alunos, correu para contar a fofoca para todo mundo, até que a história chegou aos ouvidos da direção. Como era 1997 e a homossexualidade ainda não era algo tão bem aceito pela sociedade, Patrícia acabou levando expulsão definitiva da instituição de ensino. Diz "ela" que o trauma foi tão grande que por causa disso nunca chegou a concluir os estudos, tendo estudado somente até a sétima série. Pura desculpa, porque na verdade foram a burrice e a preguiça os verdadeiros responsáveis pelo abandono.

    Após o incidente da expulsão, Patrícia tomou coragem e revelou aos pais que é homossexual, sendo que até o ser humano mais ingênuo do universo teria capacidade de perceber isso. O irmão mais velho ficou indignado e quis expulsar a "irmãzinha" de casa, mas os pais, mesmo sendo crentes fervorosos, tiveram pena daquela aberração que trouxeram ao mundo e decidiram apoiar a criatura.

    Aos 15 anos, Patrícia conheceu um travesti que virou sua musa inspiradora e passou a orientá-la a se vestir de mulher e tomar hormônios para de fato se tornar uma. Mesmo sendo biologicamente macho, Patrícia era mais bonita que a maioria de suas vizinhas faveladas, todas barangas decadentes, então acabava sendo a mais paquerada da vizinhança. Não demorou para enganar de vez um otário qualquer, com o qual se casou mesmo sendo 20 anos mais jovem que ele. O cara estava todo iludido achando que sua mulher era uma ninfeta gostosa, e como tinha medo de ser preso acusado de pedofilia, nem forçava a barra para transar com ela, aceitando a desculpa esfarrapada de que ela ainda não estava preparada para perder a virgindade. Passaram-se quatro anos de casamento e o pedófilo não aguentou mais, tentando forçar Patrícia a fazer sexo com ele. Foi quando a esposa ficou de pau duro e revelou a cilada para o marido, que não foi besta e tratou logo de pular fora daquela merda.

    CarreiraEditar

     
    Patrícia esbanjando alegria.

    A fama de Patrícia e seu pau casamento frustrado logo espalhou-se por todo o território carioca, reforçando o preconceito alheio para com sua pessoa. Triste e desiludida com a vida, ela se viu obrigada a mudar de estado, indo morar em São Paulo em busca de trabalho. Como não chegou a concluir nem sequer o ensino médio, nenhuma boa opção de emprego aparecia, e como era mais cômodo botar a culpa no preconceito do que em sua falta de capacitação profissional, Patrícia acabou migrando para a prostituição. Em pouco tempo, tornou-se um dos travecos mais requisitados para fazer programas na Rua Augusta, até ser contratada por um cafetão internacional para ser puta de luxo na Itália, aceitando a oportunidade logo de imediato.

    Patrícia tinha muita inveja de suas colegas peitudas de ofício, e também desejava ter peitos grandes. Como faltava dinheiro para fazer uma plástica com um médico decente, acabou colocando implantes vagabundos de silicone com um açougueiro mesmo, que acabou deixando-lhe com os mamilos vesgos. Com muita vergonha da nova deformidade, Patrícia abandonou a profissão de prostituta e retornou para o Brasil.

    De volta ao Rio, Patrícia conheceu Alexandre Frota, que naquela época tinha contrato assinado com a Brasileirinhas e ainda desconhecia Bianca Soares. Frota não perdeu tempo e, assim que avistou Patrícia, convidou-a para atuar com ele nos filmes pornôs. Ela avisou que tinha um pinto ao invés de uma perereca, mas esta revelação só deixou o ator mais interessado ainda em contracenar com ela. Assim, Patrícia Araújo tornou-se oficialmente atriz pornô... Ou ator pornô, dependendo do ponto de vista.

    Além dos filmes, Patrícia também gostava muito de posar em fotografias sensuais, então não demorou para que desistisse de atuar e passasse a trabalhar apenas como modelo. Chegou a desfilar em importantes eventos de moda, até descobrirem que ela não é mulher e chutarem-na embora das passarelas.

    Atualmente, trabalha como "atriz" na televisão, já tendo participado de novelas da Record e até mesmo da Globo. Quando tem a oportunidade, também gosta de se exibir no carnaval desfilando por alguma escola de samba corajosa que prefere convidar um ser desses ao invés de alguma mulher gostosa de verdade.

    MorteEditar

    Morreu em 2019 devido à depressão. Ninguém sabe explicar exatamente como alguém morre disso, mas provavelmente foi desgosto em ter cortado o pinto fora, algo que não volta mais. E como nada que ela faça apagaria o fato dela ter um cromossomo Y no DNA, só resta a tristeza.

    Fotos para alegrar viados enrustidos que comem como vocêEditar

    Ver tambémEditar