Abrir menu principal

Desciclopédia β

Paulistana

Cquote1.png Que calor do Cão! Cquote2.png
Capeta sobre o castigo em Paulistana
Cquote1.png Aqui tem coca-cola? Cquote2.png
paulistanense de miolos torrados sobre Paulistana
Cquote1.png Abestado Cquote2.png
paulistanense sobre outro paulistanense
Cquote1.png Cansei de pegar os padres dessa cidade, vou pra Afranio (perto de paulistana). Cquote2.png
Teresinha Teixera sobre Petrolina
Cquote1.png não conheço essa cidade Cquote2.png
Guria retardada paulistanense sobre Paulistana
Cquote1.png Paulistana ou afrânio??? Cquote2.png
pessoa acefala sobre Paulistana
Cquote1.png Você quis dizer: Feudo Cquote2.png
Google sobre Paulistana

Paulistana é uma cidade-estado do Piauí. Porém sabe-se que esse é um dos lugares mais quentes do mundo, passando inclusive o Inferno.

Índice

HistóriaEditar

 
Panorama de Paulistana e o grande brejo que a cerca.

Em 6669 a.C. o diabo fundou a cidade de Teresina e resolveu cobrar impostos, não arrecadando muito dinheiro resolveu criar uma colônia, após a criação resolveu chamar a colônia de Paulistana, pelo simples fato de a cidade ser povoada só por uma mulher de São Paulo, e tendo em vista que sua primeira cidade (Petrolina) começou o povoamento com gogoboys coelhos, resolveu fazer o mesmo com paulistana.

GeografiaEditar

Paulistana é a terceira cidade mais próxima do centro da terra (598km abaixo do nível do mar) e só perde para Teresina (632km) e Petrolina (666km).

ClimaEditar

O clima de Paulistana é constituído de 7 estações: fervura, quentura, ventos de Teresina, ventos de Petrolina, ventos de Teresina e Petrolina, ventos de Simões e verão. Sabe-se que a estação mais fria é o verão em que a temperatura chega no máximo aos 69°C.

EconomiaEditar

Atualmente Paulistana é o maior produtor de coelho e Toddynho do Brasil, em conjunto com o Inferno, tornando-o um grande polo de Referência Nacional, fazendo com que outras cidades como o Rio de Janeiro fiquem de queixo caído com a qualidade dos seu Toddynho fazendo com que outras cidades como o Rio de Janeiro fiquem de queixo caído com a qualidade dos Toddynhos paulistaneses. Em qualquer lugar da cidade você pode encontrar alguém vendendo espetinho, e como a cidade é tão quente, não precisa nem acender a churrasqueira, basta colocar ela no vento que a carne já está bem assada, a original carne de sol. O refrigerante produzido é extraído in natura de duas fontes naturais, o açude municipal e a barragem. Já vem praticamente preparado, devido aos preservativos e o lixo jogado pelos locais.

PopulaçãoEditar

A população de Paulistana é constituída de 1999 cactos, 1001 veados, 3859 jumentos, 2056 ovelhas, alguns bodes e um número irrelevante de seres humanos. Paulistana é composta demograficamente por 60% de caloteiros de Picos, 15% de Simonenses (pessoinhas de Simões), 5% de petrolinenses e o resto são os idiotas que se perdem em viagens.

As meninas da cidade sonham em se casar com sobrenomes do tipo: Coelho ou Cavalcantti (coronelismo paulistanense) para dar um golpe e subir na vida.

Ainda tem os analfabetos, sem noção e com atestado de loucura que insistem em ser bairrista em Paulistana, apesar da cidade mal tem área urbana.

BairrosEditar

  • Centro: - Onde o prefeito e sua família moram.
  • Zona Rural: - Onde tem um povo feio, lá ta 99,9% da população.

EducaçãoEditar

Na Escola Municipal é o melhor e único colégio da cidade. O aluno só sai de lá quando morrer.

ReligiãoEditar

Numa pesquisa de 2005, onde foi perguntada "Qual sua fé?" 49% dos caridadenses afirmaram ser evangélicos. Esse fato pode ser explicado, pois a Igreja Infernal do Reino do Capeta vende por lá produtos maravilhosos com guarda-chuva e a torneira mágica, que apesar de não poderem ser utilizados causa grande admiração aos locais. O resto é de uma religião chamada Abestado onde se constitui um dogma repetir constantemente a palavra "abestado".

TurismoEditar

Os motéis da cidade também são movimentadíssimos, onde as pessoas morrem de picada de cobras sucuris, jiboias, corais, e principalmente a cobra do deserto.