Abrir menu principal

Desciclopédia β

Penalva

Penalva é apenas uma corrutela de nome ridículo, localizada bem no meio do Maranhão. Atualmente, existem mais de 30.000 coitados se ferrando em Penalva! Como eles aguentam morar nesse fim do mundo que nem tem água encanada, ninguém sabe. Mas isso não é importante, afinal, ninguém se importa com o que acontece em Penalva.

Índice

HistóriaEditar

 
Em Penalva, é bastante comum ver crianças trabalhando na roça...

Na antiguidade, Penalva era uma tribo indígena bem tosca, que abrigava índios vagabundos que tinham preguiça de plantar para comer.

Com o tempo, assim como aconteceu com todas as tribos indígenas do mundo, Penalva foi invadida pelos caraíbas, estes que mataram todos os índios que viviam ali na base do tiro de trabuco.

Após terem dizimado todos os índios, os caraíbas começaram a levantar os primeiros barracos de palha, pois queriam transformar aquele terreno abandonado em uma cidadezinha de verdade. Após terem feito as primeiras construções, eles levantaram um bordel, afinal, eles trabalhavam mas também precisavam de alguma diversão. Arrumar mulheres para trabalhar no bordel foi fácil, pois eles precisaram apenas exportar algumas putas pagas de Araponga.

Passados os anos, Penalva finalmente terminou de ser construída. Ela já tinha diversos botecos, puteiros e uma igrejinha no centro. Ou seja, era uma perfeita cidadezinha interiorana. A única coisa que faltava era o mais importante: A população.

Porém, como sempre tem gente sem-teto querendo arrumar um lugarzinho, Penalva logo foi ocupada por alguns desabrigados. Eles até ajudaram Penalva a se desenvolver um pouco mais, porém, a contribuição não foi tanta.

Atualmente, Penalva continua desse mesmo jeito: Essa cidade apenas serve para abrigar pessoas que não tem realmente nenhum outro lugar para ir. No entanto já surgem novos bairros: Vila Coruja, Pau Te Acha e Calcinha no Galho.

EconomiaEditar

Por conta da exportação de bananas, Penalva possui uma economia estável (pelo menos para os padrões roceiros).

Nos últimos tempos, os agricultores de Penalva tentaram o cultivo da mandioca, porém, este alimento não nasceu, para a tristeza de todos os habitantes da cidade, que simplesmente adoram uma mandioca.

EducaçãoEditar

Não é necessário. Para se trabalhar na roça, a única coisa necessário é um bom braço e a disposição para ficar se ferrando o dia todo debaixo do Sol forte pra cacete.

SaúdeEditar

Não existem hospitais em Penalva. Se algum morador de lá ficar doente, ele já pode ir preparando os convites para o próprio velório, pois ele com toda a certeza vai morrer. Atualmente está mais fácil morrer nas mãos dos pistoleiros de aluguel com suas balas perdidas do que de doenças comuns. A cada semana morre um cidadão nessas circunstâncias. Muitos morrem intoxicados pela cachaça "Jatobá" ou fumando a Cannabis sativa, vulgarmente chamada de "Mato Seco".