Abrir menu principal

Desciclopédia β

Pendulum

Bandeira da Inglaterra.png GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de Câmara dos £ordes.

Certamente, paraguaios, franceses e alemães odiarão este artigo!
Vento-bandeira 1.jpg
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Cquote1.png Você quis dizer: The Freestylers Cquote2.png
Google sobre Pendulum
Cquote1.png Você quis dizer: The Prodigy Cquote2.png
Google sobre Pendulum
Cquote1.png Experimente também: Celldweller Cquote2.png
Sugestão do Google para Pendulum
Cquote1.png Experimente também: Pêndulo Balístico Cquote2.png
Sugestão do Google para Pendulum
Cquote1.png Você traiu o movimento Drum 'n' Bass, véi!! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Pendulum
Cquote1.png Na União Soviética, Pendulum não enxerga Rock em VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Você não enxergar Rock em Pendulum

Não me pergunte por quê essa foto saiu meio Emo...

Pendulum é um bode "bonde", grupo de Dance do Funk Carioca, que tocam diversos gêneros, dentre os quais se destacam o Eletrônica Sertanejo (ou Synth Country, tanto faz) e o Drum 'n' Bass (WTF?), a forma tr00 de Drum and Bass. Recentemente a banda (aka. Bonde) teve influências no Forró Industrial e no Dumbstep ao produzir singles do seu recente álbum popular, Immersion.

Índice

HistóriaEditar

Formada em algum lugar da Austrália aproximadamente na virada da Era de Peixes (Ânus 2000), a banda, ou melhor, o trio se mudou para o Reino Unido, porque estavam cansados de tocar punheta nos clubes de Cangurus e Coalas, presentes em toda a Oceania (ou pelo menos na Austrália). Antes, Rob Swire (vocalista) e Gareth McGrillen (baixista miguxo de Swire) tinham sua própria banda Trash Forró de garagem, tocando na Igreja Universal do Reino de Deus da vizinhança, para ganhar uma parcela dos rentáveis dízimos arrecadados por essa Instituição Filantrópica. Logo decoraram "A Arte do Dízimo" (o qual qualquer tesoureiro já cansou de ler), um livro ocidental milenar passado entre gerações e gerações de Pastores Reais Anti-cristãos, que ensina a ganhar dinheiro dos fiéis/fanáticos religiosos muito facilmente. Infelizmente decidiram abandonar a banda porque os outros membros eram ruins, lógico né, TRASH FORRÓ para entrar no cenário Drum 'n' Bass, após ouvirem 'Konflict - Messiah.aac' na qualidade Kbps mais baixa, em um clube de quinta categoria, com certos ares totalmente nostálgicos e psicodélicos (aka. Maconha!). Então, perceberam que poderiam fazer música ruim ser um sucesso apenas com aquele ar de Dorgas presente no clube, e formaram um trio elétrico com um DJ chamado Paul Harding.

Ao chegarem no país da Rainha (na verdade, é do Primeiro Ministro), a banda, ou trio ainda, começou a ganhar muitíssimo reconhecimento no cenário "Underground" da música, tocando em diversos botecos de Pagodes do Reino Unido - Que são iguais aos lá da Lapa - como atração secundária da Roda de Samba. Assinaram com a Breakbeat Chaos, uma gravadora Indie especialista em D'n'B, gravaram com grupos de Funk Carioca, tais quais Os Havaianos, e lançaram singles underground como 'Vault' e 'Trail of Sevens'. É, tr00 fama.

Porém essa tr00 fama estava com os dias contados, pois lançaram um álbum, chamado Hold Your Colour, que foi um dos álbuns D'n'B mais vendidos de TODA A HISTÓRIA, 225 mil cópias!!!!!! (percebeu o quanto o Drum and Bass é significante?). Daqui pra frente, foram mais membros inúteis como o macaco albino MC Ben Mount (AGORA SIM A BANDA VIROU BONDE!), mais álbuns Sucessinho-de-Vendas, shows Live at Casinhas de Cachorro e Videozinhos no Youtube... E nada mais.

MembrosEditar

Demasiados. E ainda por cima insistem em fazem singles "feature"...

Rob SwireEditar

 
Tenha medo, e muito MEDO!

Típico membro que canta, toca guitarra, toca piano, distorce sons destes, e ainda encontra tempo para compor e ser produtor. Poucos sabem, mas foi ele o co-produtor do vídeo 'Rude Boy' da Rihanna, introduzindo nela para a Sociedade dos Illuminatis, depois de pegá-la no seu backstage (o dela, não o seu, até porque nem nos FPSs e MMORPGs você é famoso, seu Nerd!).

Gareth McGrillenEditar

Baixista que às vezes distorce o som do baixo em canções Dumbstep. Outras informações ainda são desconhecidas.

  Olha, esse descíclope sabe o nome de algum baixista!  
Qualquer um sobre Secção acima

Paul "El Hornet" HardingEditar

DJ especialista no Drum 'n' Bass, veio para a banda porque estava desempregado e quase declarando falência no Banco Imobiliário. Não se sentindo abalado pelas futuras crises econômicas na Europa já previstas por muitos, ele decidiu trabalhar no Wall Street e trazer a futura crise para os Estados Unidos enquanto ganharia mais dinheiro junto aos banqueiros arriscar suas últimas gotas de talento no grupinho-trupe Pendulum.

Peredur "Perry" ap GwyneddEditar

Cinquentão que quer bancar o guitarrista jovem/moderninho e fazer fama entre todas as fãs (pelo menos, as que não são fãs do Rob Swire) só por estar numa bandinha moderninha e com seus cabelos like Just in Bieber. Mas ainda usa uma jurássica marca alemã no ramo da música, Hughes & Kettner.

 
O guitarrista nas horas vagas

Paul KodishEditar

A pior coisa é a banda mudar de baterista... Sua participação foi só no álbum In Silico e Live at Brixton Academy. Era um baterista careca maneiro com aquele "Óculos Black", igual ao seu tio bobão.

Ben "The Verse" MountEditar

O mais útil membro! É o mascote da banda, um macaco albino que fugiu do Circo de Macacos Albinos de Lugar Nenhum, e como não sabia tocar nada, fica so pulando e rosnando nos shows ao-vivo da Banda (Que TOTALIZAM 2). Ele só fica mandando rap tosco pra galera, achando que tá bombando e abalando geral... Mermão, tu não honra a predefinição MC! Ou seja, LEGÍTIMO MC DE FUNK CARIOCA. Tu precisa ouvir mais Racionais, manô!

 
Ironias...


Kevin "K.J." SawkaEditar

O novo baterista é um moleque (feeling Fail here)... olha o lado bom, ele é Hiperativo, por isso a banda escolheu ele. Se ele já é rápido na batera, experimente dar um Toddynho com café extra-forte pra ele, E TENTE PREVER AS "Beats Per Minutes" NA BATERIA FEITAS POR ELE! SÃO MAIS DE 8000!

ÁlbunsEditar

Ao longo de sua carreira, a banda lançou 3 péssimos álbuns de estúdio e 1 DVD/CD ao vivo (que circula completo até no YouTube faz um bom tempo). Em cada álbum seguinte, a banda se reinventava e conseguiam colocar os mais variados efeitos em cada single, mas sempre tinha aquele efeito que conseguia esconder um Rob Swire "gaguinho".

Hold Your ColourEditar

O único álbum tr00 D'n'B, é o que há mais e os melhores singles, mesmo aqueles que são feature. Tais canções boas são 'Blood Sugar' e 'Hold Your Colour' nenhuma. Apelaram para um artwork Illuminatti, mostrando um símbolo da maçonaria (O olho que tudo vê... Uh, que medinho!) encoberto por um verde sei-lá-o-quê, o que pode reconfirmar a Teoria da Neo-Drogatividade do Dr. Roberto: Drogas + Bebidas + Música Ruim + Jovem Rebelde induz um ser a overdose que induz ao coma que induz a morte ou gera um ser como você !!! Mas o que isso tem a ver com esse artigo? Bem, eu não sei.

In SilicoEditar

Aqui a banda apelou para a mídia, e como não ligam para os fãs, e sim para o dinheiro, cagar#m e andaram para os fãs de Drum and Bass, que ficaram muito revoltados (a ponto de gerar divergências e conflitos mundiais entre nações de proporções catastróficas que antecederiam a Terceira Guerra Mundial, tão desejada por você), mas que em nada mudou algo. O álbum foi inspirado em um álbum do Nirvana, In Utero (aqui já nascia o Latino neles que está adormecido dentro de cada ser social nessa face da Terra). Só alguns singles são bons, como 'Propane Nightmares' e 'Granite'. Só que não!

ImmersionEditar

O álbum sucessinho de vendas, chegou em primeiro lugar no UK Top Charts na primeira semana, isso só prova que ingleses são tão manés quanto os americanos. Nós, BRers, somos mais malandros, e compramos naquele camelô pertinho de casa (sim, o que corre o risco de ter outro conteúdo no Disco pirata, além de poder estragar o seu aparelho...).

 
Artwork do single Witchcraft, 100% Illuminati.


Estilo MusicalEditar

O estilo musical de Pendulum tem fortes influências no ramo Industrial do Forró, embora se caracterizem pelo Sertanejo Alternativo(WTF?), Eletrônica Sertanejo e esse tal de Drum 'n' Bass. Eles também tem fortíssimas inspirações no Latino (pena que a banda tem algum talento), como verá abaixo.

Covers/RemixesEditar

  • Voodoo People - The Prodigy: O primeiro e mais antigo remix, feito quando a banda ainda era trio. Tinham que remixar algo que estava fazendo sucesso naquela época, só para ganharem fama.
  • Immigrant Song - Led Zeppelin: Remixaram esta e as próximas quando já eram banda. Banda que não faz cover de Led não é banda... Pelo menos é assim que os rockeiros pensam.
  • The Catalyst - Linkin Park: Vinda de um acordo com o Linkin Park, poderiam remixar qualquer música deles se abrissem o show da primeira turnê 'A Thousand Suns', já que esse álbum era uma merda, e com o Pendulum no show, poderia interessar alguns otários de comprarem o ingresso. Além do mais, Linkin Park não sabia como tocar Synth Country ao-vivo, e queriam aprender com Pendulum. MAS BEM QUE ESSE REMIX FICOU MELHOR QUE O ORIGINAL, NÉ!
  • I am not Alone - Calvin Harris: Um cover/remix para super pagarem pau de grupinho de Eletro/House e fazerem fama entre os baladeiros e as garotas de Ibiza.
  • Violet Hill - Coldplay: Outro cover/remix de super pagação, mas esse é para fazerem fama entre os Cult, Indies e as garotas patricinhas.
  • Master of Puppets - Metallica: E pra finalizar, um cover tr00, mas eles conhecem tão pouco de Metal, que acharam Metallica = tr00. Esse cover foi só instrumental e como a entrada do single Slam ao-vivo na Academia de Brixton. Que pena (ou não).

Progresso e HiatoEditar

Depois do lançamento do álbum Immersion em 2010 ter rendido uma grana preta dos trouxas ingleses e ainda ganhar um bônus do Governo por manipular a massa dos trouxas ingleses, a banda decidiu aproveitar todo esse lucro, mas ainda não sabiam como...

(OBS.: Trouxas Ingleses -> Todos aqueles que não tem afinidades com a bruxaria e/ou não estudam na escolinha de Harry )

Em 2011, a banda/bonde teve que cumprir sua parte do acordo com o Chester B., e abriram os shows da turnê norte-americana 'A Thousand Suns', só para o Linkin Park saber como tocar Eletro Country ao-vivo.

No início de 2012, a banda já sabia o que fazer com todo aquele dinheiro dos trouxas ingleses, e Rob Swire anunciou no seu Twitter de 4 seguidores (Paul Harding não quis segui-lo) que a banda entraria de hiato, agradecendo à todos (os 4 seguidores) por esses últimos anos juntos.

(Nota: Parte deste trecho foi traduzido no Google Tradutor.)

Então Rob Swire foca na Casa Eletrônica e Dnubpasso, mudando o projeto paralelo Festa Faca gostar principal. Junto com seu amigo íntimo McGrillen, o baixista de Pendulum, Swire se inspira na dupla Justice, e toca nos festivais House/Eletro de Ibiza (quanto dinheiro gasto só de falar esse local) como Knife Party, agora Swire já tem mais followers no twitter. Os outros membros de Pendulum, decidiram levar isso adiante e tocam em shows ao-vivo de palco compartilhado como Pendulum só para ganharem mais dinheiro.

CuriosidadesEditar

  • Você sabia que a banda usa 13 computadores nas apresentações ao-vivo? Sabia? Mas eu aposto que você não sabia que pra SINTETIZAR/DISTORCER SONS PARA PADRÃO MIDI, SÓ SE PRECISA DE UM. Os outros 12 a equipe técnica usa para tentar esconder a gagueira/dislexia/língua presa de Rob Swire nos Shows...

Mas tem algo maior que isso, que irá mudar sua vida para sempre... porém, como você ainda não é um homenzinho e tem que tomar o seu Kapo da tarde, volte aqui na Desciclopédia amanhã, entendeu guri?

Ver tambémEditar