Abrir menu principal

Desciclopédia β

Picos

Picos localiza-se no Piauí, e é conhecida como a capital nacional das placas e acessórios escritos "bem-vindo". É um fato, já que a cada 53 metros existe uma placa escrita Bem-vindo a Picos. Há rumores de que esta cidade contém 3 mil placas dessas no centro. Picos quer também ser conhecida como a Capital Nacional do Mé, porque todos os estabelecimentos (até as igrejas) vendem cachaça.

Município de Picos
"capital nacional das placas e acessórios escritos "bem-vindo""
Bandeira de Picos.png
Bandeira
Aniversário 12 de dezembro
Fundação 12 de dezembro de 1890
Gentílico picolé
Lema A Cidade do que Já Teve
Localização
Localização de Picos
Estado link={{{3}}} Piauí
Mesorregião Sudeste Piauiense
Microrregião Microrregião de Picos
Municípios limítrofes Santana do Piauí, Itainópolis, Geminiano, Sussuapara, Campo Grande do Piauí, Paquetá, Dom Expedito Lopes, Santa Cruz do Piauí
Distância até a capital 307Km km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma piauiês
Clima Sub-Infernal

Cquote1.png Seja bem-vindo a Picos Cquote2.png
Picos sobre Picos
Cquote1.png Capitá Nacioná do Mé? Tô dentis!!! Cquote2.png
Mussum sobre Picos
Cquote1.png Daqui não saio, daqui ninguém me tira! Cquote2.png
Aquecimento Global sobre Picos
Cquote1.png Eu amo essa cidade! Cquote2.png
Zeca Urubu sobre Picos
Cquote1.png Essa cidade nos ama! Cquote2.png
Políticos corruptos sobre Picos
Cquote1.png Uma cidadezinha do barulho onde a temperatura pode aquecer qualquer um e colocar em altas confusões com esses picoenses irados!! Cquote2.png
Locutor da sessão da tarde sobre Picos
Cquote1.png Que calor! O esquentamento global já está aqui! Cquote2.png
Aluno da Faculdade R. Sá falando sobre a temperatura de Picos
Cquote1.png Por favor, onde fica o famoso cabaré da Raylla? Cquote2.png
Turista em Picos perguntando
Cquote1.png Aquela hora está certa? Cquote2.png
Pergunta típica a qualquer um ao ver o horário no relógio da igreja matriz
Cquote1.png Dilúvio! Cquote2.png
Noé sobre um sereno em Picos
Cquote1.png Banheira maravilhosa pru meu novu cripiii! Cquote2.png
Stefhany ao ver o esgoto a céu aberto
Cquote1.png Vou fritar vocês! Cquote2.png
Sol sobre Picoenses
Cquote1.png No inferno é mais fresco! Cquote2.png
Diabo sobre Picos
Cquote1.png Saia e veja se ficou a caixa de marcha Cquote2.png
Motorista perguntado ao passageiro ao passar com o carro em um buraco no centro de Picos
Cquote1.png Suicídio em Picos! Cquote2.png
Típica atitude semanal do picoense após acessar pela milésima vez o Facebook (no mesmo dia) e perceber que ninguém dá um like na sua postagem

Índice

HistóriaEditar

Picos é uma das primeiras cidades a surgirem no Piauí, por volta do ano de 1700, quando Oeiras já era uma habitação e como tal tinha seus salafrários, cornos, estupradores, mercenários e bandidos, que portanto tinham que fugir para algum lugar. O nome desse retiro era Picos.

O que começou como uma humilde fazenda produtora de esterco utilizada para lavagem de dinheiro, foi crescendo até se tornar um município, pois no Piauí qualquer pedaço de lixo é facilmente emancipado a município, e recebeu o nome de Picos porque os diversos cabarés locais eram habitados por moças que não eram tão moças assim, o que gerou a fama de "picos" a estas damas, que posteriormente foram as musas inspiradoras para o batismo da cidade.

Vale lembrar que Picos já foi um lugar bom há alguns séculos atrás, afinal não existia aquecimento global ainda, mas tudo começou a mudar a partir de 1940, quando a bela paisagem verdejante foi modificada para um horizonte sem fim de barro de cor escura, a erosão transformou a região num sertão infértil cujo asfalto é prontamente engolido assim que implantado, dificultando qualquer tipo de pavimentação.

A década de 1950 foi considerada de ouro, porque lá surgiu pela primeira vez no Piauí uma sorveteria, um evento tão notável que as gerações que viveram essa inauguração jamais a esquecem e não param de resmungar como tudo era bom naqueles anos.

Hoje é só uma cidade miserável que se por acaso ainda é uma das melhores do Piauí, isso é por culpa do baixo nível do estado,

GeografiaEditar

 
Rio Guaribas infelizmente tendo que passar por Picos, note a tristeza de suas águas.

Picos é rodeada por 13 picos e 3 mil placas de boas vindas de 100m² de área. Dizem que é por causa desses picos é que veio o nome da cidade, mas na verdade a cidade fica num buraco, concluindo-se assim que o nome da cidade deveria ser "Buracos". Estes elementos bloqueiam todas as massas de ar frio e vento que vão à cidade, deixando Picos como o interior de uma churrasqueira na qual as pessoas suando funcionam como carvão. As temperaturas mínimas já registradas na região foram de 50ºC, três vezes menos do que em Teresina (ou TereHell como é chamado).

O Rio Guaribas era para ser supostamente o único alento para refrescar a cidade, mas todo mundo caga sem parar nesse pobre rio que hoje exibe uma coloração de burro quando foge, e a última que este rio serve é refrescar alguém.

ClimaEditar

 
Como pode-se ver, o clima é favorável.

O inv(f)erno em Picos é bastante agradável, pois é a única cidade do Nordeste que possui quatro estações durante o ano. Verão, Seca, Estiagem e Desértica.

EconomiaEditar

A economia local é baseada no compartilhamento (nome mais bonito para não dizer "Pirataria") de DVD's de filmes e também pelo trabalho de moto-taxista, já que a cada 10 picoenses, 9 exercem essa profissão, garantindo assim, um moto-taxista a cada esquina pra quando precisar.

Fato curioso é que a cidade tem mais bares do que bêbado. Como todos os dias falta água na cidade devido a grande quantidade de chafarizes das praças que passam o dia todo jorrando água sem necessidade, todos precisam disfarçar a sede bebendo cachaça nesses bares.

Mas basicamente é conhecida como "A Cidade do que já Teve", pois já teve as maiores plantações de algodão, alho e cebola do Nordeste, teve um abrigo na Praça Central, teve dois cinemas, teve político de bom costume, teve inúmeras casas de shows noturnas com música ao vivo com artista famosos (para o padrão de interior nordestino) como Roberto Carlos, Biquíni Cavadão, Wilson Seixas, e hoje não tem mais patavina alguma.

Outra característica marcante da cidade é o bairrismo local, pois não sabe-se se por decreto ou por falta de criatividade, todos os comércios deve ter o nome da querida frigideira, digo, cidade, na sua fachada, como por exemplo: Farmácia Picos, Clube de Picos, Clínica de Picos, Informática Picos e todos os outros itens imagináveis. Às vezes, invés de Picos, eles colocam picoense, para não esquecerem que vivem no maior buraco do Brasil.

PolíticaEditar

Uma curiosidade sobre o xerife-prefeito, é que ele é um mutante e faz parte dos X-Mens, pois consegue administrar a cidade, assinar projetos, realizar obras e serviços estando e residindo na capital, isso graças aos seus poderes telecinéticos e psíquicos que é transmitido e percorre as longas distâncias.

Matar um urubu em Picos é crime conforme a lei nº 1337, parágrafo 51, artigo 11, linha 24, página 69, rua 171, casa 666, esquina com a Avenida Getúlio Vargas, fundos, falar com Dona Ivete após as 16h, exceto aos sábados e domingos.

PopulaçãoEditar

Pesquisa do jornal de Picos revela que 20% da população de Picos são enrustidos, 20% se acham, 50% não pagam a conta e 72 % ainda não saíram do armário. Para comprovar essa pesquisa, o IBGE foi direto à fonte: o bate-papo de Picos.

BairrosEditar

 Ver artigo principal: Bairros de Picos

A cidade de Picos no Piauí tem mais de 40 bairros, sendo que somente 10 foram habitados por sem terras.

TransportesEditar

É característica de um motorista de Picos ser daltônico, pois confundem o vermelho do semáforo com o verde, e pensam que o amarelo significa "Tá na hora de abastecer, parada no bar mais próximo".

Todos motoristas de Picos são jovens apaixonados e iludidos que atravessam toda a cidade em alta velocidade, ignorando a velocidade permitida, passando por buracos, quebra-molas, furando os sinais de trânsito, atropelando pessoas, tudo apenas para chegar na casa da namorada na hora marcada, senão, ela chicoteava o coitado por atraso.

CulturaEditar

 
Catedral de Nossa Senhora dos Remédios que possui esse nome em homenagem às centenas de farmácias existentes em Picos.

Picos é a única cidade do estado do Piauí que possui vários estilos de músicas nas casas de show: Forró, Forró Pé-de-serra, Forró Eletrônico, Forró Pop, Forró Brega, Forró Pagode, Forró Rock, Trash-Forró, Death-Forró (louvam o deus Chimbinha), Forró Psy-Trance e por último, Forró.

Picos também é conhecida pelas calçadas com mosaicos de estilo neo-bizantino-moderno. Enquanto na cultura bizantina eram utilizadas cerâmicas de várias cores formando figuras, em Picos as calçadas utilizam cerâmicas de dois tipos: "tem" e "não tem". Este fato transforma Picos em uma cidade onde caminhar é um ato de off-road urbano, único lugar no mundo onde isso é possível. Em dias de chuva torrencial (são raras mas por vezes acontecem) é possível praticar rafting.

IdiomaEditar

A linguagem falada pelo picoense é o picoês, um dialeto do piauiês caracterizado pelo uso exacerbado do vocábulo "Vai?" cuja característica é repeti-lo o maior número de vezes possível na mesma frase interrogativa: "vai virar vai?", "vai passar vai?", "vai curvar vai?", etc.

LazerEditar

Umas das tantas opções de lazer da cidade, são as inúmeras casas de show e cabarés, onde vão adolescentes desesperados que sonham em ver um pentelinho que seja, escapando pelas beiradas das calcinhas (se é que elas usam isso) das dançarinas de banda de forró.

Lembrando que Picos é a única cidade do mundo que já teve um feriado decretado para a população ver a emocionante inauguração de uma escada rolante.

TurismoEditar

É considerado a cidade que tem o melhor carnaval do Brasil, perdendo apenas para os estados da Bahia, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Maranhão e o resto dos 26 estados brasileiros. Geralmente é contratado apenas um trio-elétrico para animar o povão, porque só cabe apenas um na cidade. Mesmo assim, é diversão garantida.