Pintura de fruteira

Sem banana não tem graça.

Cquote1.png Experimente também: Calcinha com frutas Cquote2.png
Sugestão do Google para Pintura de fruteira


Pintura de fruteira seria o que todo pintor em início de carreira deve saber pintar, mas muitos deles após já serem pintores de categoria e até famosos, continuam a prestigiar as frutas, imortalizando-as em seus trabalhos. Acredita-se que todos eles comem frutas, mas não, alguns não gostam dessas nutritivas fontes, então esse artigo é para explicar a obcessão por pinturas de fruteiras.

Como as frutas isso começaEditar

Essa obcessão começa de modo muito simples: deve-se para treinar pintura, olhar algo que não falte, seja vistoso, e fique parado sem maiores problemas. Assim nada melhor que contar com a abundância das frutas, tipo: melancia, melão e outras frutas desse gênero. A primeira testemunha de pintura de frutas é calcinha o pano de prato, mas no caso dele (o pano) qualquer retardado sabe fazer, por um motivo muito simples: a maioria são moldes, tipo a maior parte daquelas obras que algumas atrizes expõem achando que passaram pro lado Rembrandt da força. E assim começa a pipocar em papéis depois telas, os melões (não esses), uvas, maçãs, bananas, cajus, pêssegos, pêras, etc.

Os artistas plásticos, professores (as) de Educação Artística, pintores, e até quadrinhistas e mangakas, embora tenham aprendido a desenhar e pintar de tudo, continuam como as frutas sendo seus xodós. Para cada quadro pintado de qualquer outro tema ou fonte de inspiração, lá está uma pintura de fruteira. Sim, porque, não adianta apenas as frutas, elas por sisó não satisfazem , devem estar bem arranjadas em uma fruteira senão a pintura não estará completa. Até mesmo quadrinhistas, ilustradores de contos, pintores de paredes, mestres em animação, volta e meia, mesmo sem querer estão lá rabiscando uma fruta, ou várias em uma fruteira.

Pinte como eu pintoEditar

 
Uma fruta, amiga de Leonardo, contando que enfiou o dedo no próprio pistilo.   Porra! As frutas que eu conheço são mais gostosas!  
Alguém sobre mulheres-fruta.
 
Nem os mais famosos escapam das fruteiras, e repare que ele só dispunha de maçãs, e nem assim deixou de pintar as fruteiras quando sentiu comixão.

As frutas adoram pintores e vice-versa, eles algumas vezes as comem, mas nem sempre, até mesmo por devoção. As frutas posam sem maiores problemas, e embaixo delas, claro, a fruteira. Se o abacaxi estiver sem coroa, não há problemas, ele poderá posar assim mesmo: o artista fará para ele uma magestosa coroa, e o proclamará em sua obra.

Elas vão desde as mais simples e sem vergonhas telas, daquelas que é capaz de você achar até na loja de 1,99, até em grandes obras. Acha você que essa nóia jamais aconteceu a pintores como Michelangelo, Leonardo da Vinci ou Boticelli?

Sim aconteceu, o Leonardinho, então, a maioria de seus modelos eram autênticas frutas. Inclusive ele até se apaixonou por uma delas, em sua juventude, o que lhe deu, deu, deu, muitos problemas, a fruta o correspondia e era justamente esse o problema: o perceguiram por heresia, não poder-se-ia namorar uma fruta.

Claro que a fruta que ele resolveu comer não era bem o tipo de mulheres-fruta que se conhece por aqui no Brasil, que poderiam até dar, dar, dar muitos problemas a ele, mas não tanto. Tudo dependeria de que tipo de autoridades estivessem ao redor dele.

...mas, deixemos a vida afetiva, sexual, amorosa, ou a frag que seja do Leozinho, por enquanto.

FruteirasEditar

 
Quem pintou estava bêbado e não pode deixar de pintar junto sua outra paixão. E não adianta: Não vou mostrar a banana.

As fruteiras são tigelas que dizem simplesmente aos pintores: Coloque frutas nessa cuba, depois de postas as frutas o artista plástico não resiste e começa desenhar, pintar ou tocar. A fruteira pode ser simples mas a paixão despertada sempre será a mesma.

A carreira da brasileira portuguesa Carmen Miranda começou quando ela quis pintar uma fruteira com bananas ouro que lhe lembravam seu namorado, mas, não era a área das artes que mais lhe inpirava, então lá se foi a fruteira equilibrada na cabeça... e nunca mais ela tirou banana da cabeça.

Essa é uma outra forma de homenagear as frutas e fruteiras que ela inventou, já que não se interessou muito em pintar, mas uma coisa ela percebeu: Sem banana a fruteira fica menos viva e os pintores todos ao conhecerem a banana acabaram por se apaixonar por banana, nem estou de tricadilho barato e a chamar ninguém de biba.

Mesmo com a inegável aparência chamativa e vistosa, ainda tem os que colocam defeitos ridículos do tipo: (Imagine aqui aquela voz bem melosa)Quando desentortarem as bananas, eu as pinto em minha fruteira. - Boa sorte, mas todos que pintavam com bananas vendiam mais quadros e todo fruteira com banana chama mais a atenção.

Ver também, se quiserEditar