Abrir menu principal

Desciclopédia β

Pitando no Kombão

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg

Pitando no Kombão é uma música dos Raimundos de seu segundo álbum, como se pode imaginar você não conhece essa música e a menos que tenha chegado aqui através do "Página Aleatória" você conhece, sim, nem mesmo os fãs dos Raimundos conhecem essa música, e se você for lá embaixo ver aquela caixinha onde está os álbuns, integrantes e etc ela só foi posta lá para tudo ficar igual.

Além de que mostra que quem fez aquela lista ali embaixo deve ser um apreciador de coisas que ninguém vai sentir falta, como essa música. Outros exemplos são os documentários do National Geographic sobre a importância de estalagmites para as nossas vidas.

Índice

HistóriaEditar

 
"Música nova Rodolfo? Pitando no Kombão? MAS QUE NOME É ESSE? NÃO SERIA PINTANDO NO KOMBÃO? Ah... Duplo sentido... Iam nos chamar de florzinhas não?"

O que os Raimundos queriam com essa música? O álbum Lavô Tá Novo remetia a uma coisa, como o próprio c* dos Raimundos, que depois que era lavado estava novinho em folha, mesmo que estivesse aos pedaços e bem assado (duplo sentido?).

No mesmo álbum Rodolfo Abrantes conta a história de quando ele acabou quebrando o braço, destruindo o fusca de Canisso e indo parar no hospital, mesmo tendo barangas por perto, Rodolfo passa uma mentira pra Canisso que todas as enfermeiras são mães solteiras que gostam de pessoas que quebraram seus fuscas e como os Raimundos não sabiam o que era mulher e só viam o que as fita cassetes pornográficas adultas passavam eles achavam que era tudo igualzinho.

Canisso acabou quebrando o braço e teve que aprender a tocar baixo com a mão direita.

Então, sem Fusca que a mãe de Canisso não emprestaria tão cedo, eles arranjam uma Kombi para passar o Carnaval longe de casa, eles então passaram a andar bastante naquela kombi que foi carinhosamente apelidada de "Kombi da Punheta".

Você pode até achar "nossa o autor desse artigo é um boca suja" mas então veja a letra dessa e verá porque eles chamavam essa Kombi de "Combih Da Punheta".

Afinal eles passavam muito tempo dentro daquela Kombi e falavam de todo o tipo de lorotas aventuras perversões e de lá surgiu as ideias para várias músicas dos Raimundos, como o Carro Forte que faz um carro forte virar um transformer-mulher-tecnófolo se deu para entender...

A kombiEditar

 
Tá, é bem fantasioso mas é mais real do que os Raimundos dizerem que vão pegar alguém ano que vem...

De acordo com a música várias histórias ocorreram dentro da Kombi, pelo jeito estava lá Canisso, Rodolfo Abrantes, "Vitão" e o "seu irmão" o dono da Kombi que tinha que dirigir.

Eles tinham várias conversas para se mostrarem que eram "machos" mesmo, ou como os Cearenses dizem e os Raimundos costumam dizer para se passarem por Nordestinos eles "queriam mostrar que eram Cabras machos" e então falavam dessas coisas, depois de 1 ano dentro da Kombi eles já tinham falado e relembrado todas as aulas de Biologia e Anatomia que tinham aprendido e sabiam até o nome dos 10 músculos que existiam na Virilha.

Indignado, "Vitão" falou:

  P**** Nós só ficamos falando sobre essa fruta e nem corremos atrás sendo que as macieiras estão do lado de fora dessa Kombi fedida!  
Vitão

Isso chocou os Raimundos, então Rodolfo Abrantes, bem ingênuo, perguntou como eles conseguiriam alcançar a macieira da fruta? Então Vitão disse que hoje eles iriam viajar para uma cidade que tinha bastante mulheres, segundo a visão de Vitão, acontece que eles eram muito ruins em cantadas.

Canisso ficava quieto sentado tomando um drinque olhando os outros feito uma mosca morte ou um gato pingado, Rodolfo Abrantes chegava mandando cantadas como "ficou linda de verde, pois tá madura!" fazendo referências à fruta e os outros dois, pouco interessa, eles não se daram bem.

Justamente por esse fracasso, Vitão, revoltado, foi na rua da Vergonha para pagar uma moça que daria cabo nesse problema deles, mas como todos eles tavam duros tiveram que fazer uma vaquinha e pegaram a que estava em desconto, pegaram a Kombi e eles não tinham nem dinheiro pra pagar o Motel, então eles foram pro mato e então Vitão falou:

  Vamos combinar assim, cada um vai ter a sua vez, os outros esperam do lado de fora da Kombi e podem ficar olhando, vamos tirar no "minha mãe mandou eu escolher esse daqui" e se não der vamos no "Sorvete colorê" daí vamos...  
Vitão

Porém foi tarde demais e a moça que ia ser a sua solução roubou a Kombi deles, a Kombio foi achada mais tarde... depenada.

Os frutosEditar

Bem, então vamos logo o que a Kombi gerou, que foi praticamente essa música que é o repertório anônimo semi-pornofonográfico dos raimundos e depois, o que a música gerou para os Raimundos não foi a fruta que eles buscam até hoje, ou pelo menos o Canisso, Digão, Alf, ETeimoso, Rodolfo Abrantes, Fred, Caio e todos os outros membros dos raimundos.

 
O fim da Kombi da punheta Kombão

Porra era tudo doido da porra no kombão.
Buceta só se falava de buceta no kombão.
Tontera o que reinava era a tontera no kombão.
Cacete um dia
Um dia eu dei o maior cacete no kombão.
Era o kombão da queimação, eu, vitão e meu irmão.
Todo mundo muito doido
Procurando diversão.
E dirigir era um tesão, rolava até competição,
Quem desse a tragada mais forte é que tocava o bichão.
Rolasse um violão aí que era fudição
Rolava desde bee gees até ratos de porão.
Tudo loco e feliz até que enfim.
De noite a kombi se enchia de mulher doida pra rondar,
Era melhor do que de dia,
Meu pai não deixava eu andar.
Pelas ruas da cidade eu vou pitando no kombão,
A negada da área e
Sem miséria é só beckão.
Como minha mãe me dizia,
Tá no fogo é pra se queimar.
Doidão na kombi eu só sorria,
Manda a mãe delas me pegar.

Os moradores IntegrantesEditar

O que aquela Kombi mudou na vida de quem viveu nela?

Bem, dois zés-ninguéns que pegaram carona naquela noite fatídica fizeram uma banda que colocava todas as besteiras da sua cabeça nas músicas, um deles virou depressivo depois que revelaram a identidade dele nessa música que ninguém dá importância e o outro criou um site semi-falido pornográfico chamado "Sexo na Van" que tem vídeos de qualidade tão boa quanto a da Kombi

A Kombi está em um ferro-velho, em brasília, onde foi achado recentemente um metal bem brilhoso e tóxico.

VídeosEditar