Abrir menu principal

Desciclopédia β

Plebiscito de 1993

Cquote1.png Vote no REEEEEEEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIII! Cquote2.png
Única coisa que o povo se lembra do plebiscito

Einstein preferia a monarquia

O plebiscito de 1993 foi o primeiro plebiscito realizado no Brasil, foi uma consulta popular onde os brasileiros puderam escolher a forma de governo no Brasil, mesmo sabendo que brasileiro não entende nada de política, ou seja, é a mesma coisa que consultar uma arara sobre física quântica.

Surgiu logo após o impeachment de Collor, ou seja, foi um golpe da zelite para alienar o povão dando a impressão de que eles estão mandando em alguma coisa. Como todos sabem, plebiscito é assinar um cheque em branco, por isso o brasileiro decidiu deixar tudo do jeito que tava, no final, o plebiscito só serviu para criar um dos jingles mais insuportáveis da história, o "Vote no REEEEEEEEEEEEEEEEEIII".

Foram propostas, duas grandes vertentes, o presidencialismo, onde apenas o presidente pode ser deposto, e o parlamentarismo, onde todo mundo pode ser deposto. Adivinha qual o brasileiro escolheu?

Índice

PresidencialismoEditar

 
Um dos irresponsáveis por decidir o futuro da nação..

O Brizolismo presidencialismo foi uma das formas de governo proposta, segundo Leonel Messi Brizola, era o "voto rebelde", na verdade, votando no presidencialismo, o país ficaria a mesma merda de sempre, ou seja, tão rebelde quanto Malhação. Era o sistema favorito dos comunas.

No final, esse foi o sistema vencedor, já que o brasileiro não consegue diferenciar chefe de estado de chefe de governo acabou votando democraticamente no sistema que mais se assemelha com uma ditadura, e ao invés de usar o impeachment para mandar todo mundo pro saco, quis apenas a possibilidade de mandar o presidente pro saco, ou seja, o brasileiro cagou na própria boca. Brizola organizou uma grande carreata, logo depois em 1994 foi eliminado na fase de grupos das eleições presidenciais MWAHUAHUAHUA.

ParlamentarismoEditar

O parlamentarismo tinha duas vertentes, o a república parlamentarista e a volta da monarquia. Nas duas, se separava o chefe de estado e o chefe de governo, e o impeachment mandava o primeiro-ministro e os deputados todos pro saco de uma vez.

RepúblicaEditar

Era o sistema favorito dos intelectuais, era bom até sair o boato de que Sarney ia ser o primeiro-ministro, aí ninguém quis mais.

MonarquiaEditar

Era o sistema favorito da zelite, as pessoas não gostaram porque velhos coronéis da ditadura apoiavam e porque ninguém soube quem seria o rei do Brasil, se seria o Rei Pelé ou o Rei Roberto Carlos, mas o fator decisivo foi o jingle mais insuportável da história da humanidade, VOTE NO REEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIIIIII!!!!

Ver tambémEditar