Abrir menu principal

Desciclopédia β

Portugal no Festival Eurovisão da Canção

PortugalDJoãoscary.jpg Heróis do mar, nobre povo, nação valente e imortal

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um vinho ishtränho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Cuidado: ə qualquêr mumento, Napolião podə querer invədir-tə

Dschinghis Khan.jpg

Desencyclopédie, douze points

Este artigo contém referências eurovisivas e somente fará sentido para fãs ou portugueses (os únicos que nunca vão ganhar a porra toda). O emo que vandalizar esse artigo será pego pela Verka Serduchka


Cquote1.png É campeão! É campeão! Cquote2.png
Capitão Sarcasmo sobre Portugal no Festival Eurovisão da Canção
Cquote1.png Não, espera, é campeão mesmo! Cquote2.png
2017 sobre Portugal no Festival Eurovisão da Canção
Cquote1.png E FOI O SALVADOR SOBRAL QUE OS FODEU Cquote2.png
Português sobre 2017

Portugal entrou no Festival Eurovisão da Canção em 1957, sendo o único país permitido a mandar 120 canções por edição, a serem escolhidas no Festival RTP da Depressão e nunca ganhar. A melhor colocação foi o 230º posto, até a 1/0a posição em 2017.

Portugal por anosEditar

  • 1957: 120 músicas, melhor colocação: 230º posto.
  • de 1958 a 1963: Portugal foi desqualificado com antecedência
 
Ainda há dúvidas?
  • 1964 António Calvário - Oração: O cantor entrou no palco e ficou três minutos rezando. Só isso. Portugal, claro, zerou.
  • 1965 Simone de Oliveira - Sol de Inverno: Desclassificada pelo fato do Festival se realizar na primavera e pelo fato de que os jurados entenderam o título da canção como "Sou do Inferno". Conquistou 18 pontos, coincidentemente, graças a três países que lhe deram seis pontos.
  • 1966 Madalena Iglesias - Ele e Ela: Nesse caso, os juízes não entenderam e nada e a música ficou em 100° colocação das 5 músicas apresentadas.
  • 1967 Eduardo Nascimento - O Vento Mudou: Tão má que o cantor desistiu da carreira e foi pilotar aviões.
  • 1968 Carlos Mendes - Verão: Outra desclassificação por erro de estação meteorológica.
  • 1969 Simone de Oliveira - Desfolhada Portuguesa: Desclassificada por possibilidade extrema de trocadilhos, foi lançada na Espanha como Portuguesa Chupada Dez Vezes.
  • 1970: Desclassificado antes mesmo de demonstrar intenção em participar.
  • 1971 Tonicha - Menina do Alto da Serra
  • 1972 Carlos Mendes - Festa da Vida
  • 1973 Fernando Tordo - Tourada: Desclassificada por plágio, já que os espanhóis reclamaram os copyrights da atividade no ano anterior.
  • 1974 Paulo de Carvalho - E Depois do Adeus: Uma cagada tão grande que acabou derrubando o governo português.
  • 1975 Duarte Mendes - Madrugada: Para sua infelicidade, a canção foi apresentada à tarde. Uma desculpa que deixaria até o maior fã do Toronto Maple Leafs azul (literalmente) de inveja.
  • 1976 Carlos do Carmo - Flor de Verde Pinho - Novamente desclassificada pois os jurados entenderam "Flor de ver teu pinto".
  • 1977 Os Amigos (banda) - Portugal No Coração: Azar em Portugal, pois uma cantora portuguesa ganhou (pela França). E Portugal ganhou o trigésimo lugar entre as 18 canções do ano, pois ninguém entendeu porque a letra da canção diz que o irmão morreu por Portugal e a pessoa fala que não tem pai nem mãe segundos depois.
  • 1978 Gemini - Dai-li, Dai-li Dou:
  • 1979 Manuela Bravo - Sobe, Sobe, Balão Sobe: A cantora e seus backing vocals tentaram acender e fazer um balão de ar à la Equipe Rocket subir para impressionar os europeus. O balão acabou subindo demasiadamente e o grupo ficou desaparecido por dois meses, até ser encontrado em um deserto no sul da Tunísia.
  • 1980 José Cid - Um Grande, Grande Amor: Desqualificada por competição desleal e genialidade excessiva de José Cid, por causa do alto teor poético do refrão "Faz-me favas com chouriço". Imediatamente as vendas de favas e chouriço na Europa cresceram 12000%.
  • 1981 Carlos Paião - Play-Back: Apesar de ser uma crítica ao playback, este artifício também foi usado pelo cantor.
  • 1982 Doce - Bem Bom: Canção cujo refrão promove a vida boêmia, foi banida dos arquivos de todas as emissoras da EBU e da RTP até um breve momento da canção ser revelado em 2005. Foi descoberto que elas fizeram a coreografia da Música da Primeira Tela do Top Gear, a vencedora do ano, o que levou a inúmeros protestos por parte dos franceses.
  • 1983 Armando Gama - Esta Balada Que Te Dou: Canção responsável pela grande crise econômica que Portugal passou na década de 80, devido aos recalls e queixas de baixa qualidade da canção.
  • 1984 Maria Guinot - Silêncio e Tanta Gente: Primeira canção instrumental da história do festival, teve como grande momento a quebra do recorde de mais coreógrafos em um mesmo palco em uma edição de um festival musical, com 304. Após esta atuação, a EBU estabeleceu que no máximo seis pessoas devem se apresentar em uma canção.
  • 1985 Adelaide Ferreira - Penso em Ti (Eu Sei)
  • 1986 Dora (cantora) - Não Sejas Mau P'ra Mim: Apesar dos apelos, os jurados foram maus, muito maus: deixaram Portugal em 48º entre 19 participantes.
  • 1987 Duo Nevada - Neste Barco À Vela: Quinquagésimo sétimo lugar entre 22 competidores. Neste ano, a RTP solicitou que o festival fosse em São Paulo, mas a canção venceria facilmente em caso de inundação.
  • 1988 Dora - Voltarei: Apesar de ter inspirado o Exterminador do Futuro, Dora nunca mais voltaria. Anos mais tarde, Dora se tornaria uma das aventureiras mais famosas do mundo.
  • 1989 Da Vinci - Conquistador: Conseguiu um milagroso 17º posto, apesar da amnésia da cantora, que citou um país chamado Praia, que, na verdade, era um país fictício existente nas aventuras de Tintin, além de ter se esquecido que Guiné-Bissau é apenas um país, e não dois. Ao se lembrar deste incidente, ela soltou uma frase que até hoje é popular entre membros do Partido Nazista Português: Nigga stole my Guiné.
  • 1990 Nucha - Sempre (há sempre alguém): Desqualificada porque a cantora era autorizada apenas a fazer música pimba.
  • 1991 Dulce Pontes - Lusitana Paixão: Contia uma mensagem subliminar que dizia que a competição de 1991 estava armada para a França vencer. O golpe foi descoberto e os suecos venceram no final, for great justice.
  • 1992 Dina - Amor D'Água Fresca
  • 1993 Anabela - Cidade (Até Ser Dia): A canção falava de uma comunidade de vampiros na Transilvânia. A cantora também era vampira. Para a infelicidade de Portugal, a Romênia só começaria a participar no ano seguinte.
  • 1994 Sara Tavares - Chamar A Música
  • 1995 Tó Cruz - Baunilha e Chocolate
  • 1996 Lúcia Moniz - O Meu Coração Não Tem Cor: Embora escrita por Michael Jackson, não obteve a sonhada vitória, mas divulgou à Europa uma rara doença: o albinismo cardíaco.
  • 1997 Célia Lawson - Antes do Adeus: Duas palavras: zero pontos. Ser a prequela de uma canção de 23 anos atrás não ajudou nada.
  • 1998 Alma Lusa - Se Eu Te Pudesse Abraçar: Poderia ter ganho caso Dhalsim fosse convidado para cantar.
  • 1999 Rui Bandeira - Como Tudo Começou: Apesar de lembrar que a campanha portuga começou com zero pontos, conseguiu uma parte do objetivo português: ficar entre os top 15. Só haviam dez competidores naquele ano.
  • 2000: Ainda traumatizados com os zero pontos de três anos atrás, tiraram um ano sabático.
  • 2001 MTM - Só Sei Ser Feliz Assim
  • 2002: Mais um ano sabático de um jeito ou outro: tentaram reunir a formação original do Black Sabbath para participar, mas fracassaram e escolheram por ficar um ano de fora pra ver se os europeus sentiriam saudades. Spoiler: não sentiram.
  • 2003 Rita Guerra - Deixa-me Sonhar (Só Mais uma Vez) - Pronto, sonhou, acordou, fracassou.
  • 2004 Sofia Vitória - Foi Magia: Não importa, outro fracasso. Os telespectadores não conseguiram distinguir se foi um hadouken convencional, de fogo ou especial, ou mesmo um Ao Soboguen.
  • 2005 2B - Amar: Para tentar diminuir a vergonha, foi mandado um casal para cantar parte em português, parte em inglês. Mas achou-se que era dos Estados Unidos com letra de George W. Bush e a canção, claro, nem passou para a final. Ah, a cantora era a Floribella e tentou converter Cristiano Ronaldo para o Lado Azul da Força.
  • 2006 Nonstop - Coisas de Nada: O 'Cabaret da Coxa' muda-se definitivamente de armas e bagagens para a Eurovisão, pela mão de Elvis Veiguinha e das Nonstop. Eleito o pior figurino da história do festival por 8300 entre 10 especialistas.
  • 2007 Sabrina - Dança Comigo (Vem Ser Feliz): Sabrina, uma maria chuteira que virou cantora de músicas pimba manda uma chamada "Dança Comigo", mas os jurados (perdão, a Europa) entenderam outra coisa...
  • 2008 Vânia Fernandes - Senhora do Mar: Portugal foi desclassificado por tentar colocar um objeto (no caso, a cantora) maior que o próprio cenário (algumas fontes dizem que o objeto era maior que a própria cidade onde o festival era realizado).
  • 2009 Flor-de-Lis - Todas as Ruas do Amor: Desclassificado por não parecer gay o suficiente.
  • 2010 Filipa Azevedo - Há Dias Assim(...): Música que explica os dramas dos portugueses por nunca ganharem o Festivalzinho.
  • 2011 Homens da Luta - A Luta é Alegria: Eliminada logo após vencer o Festival da Canção, por reprovação de 107% entre os portugueses. Até mesmo os próprios cantores usaram o palco para protestar por terem sido escolhidos com uma canção tão ruim.
  • 2012 Filipa Sousa - Vida Minha: Outra Filipa para mostrar as desgraças portuguesas. Desqualificada porque a idéia de colocar uma Filipa pra cantar desgraça já tinha sido usada (obviamente sem sucesso) em algum ano anterior.
  • 2013 - Isto no ecziste!: Depois de 45 anos consecutivos de fracasso, Portugal adotou uma saída à italiana para tentar aumentar suas chances em 2014. Obviamente isto funcionou apenas para a Itália.
  • 2014 Suzy - Quero Ser Tua Puta: Mais uma canção de pimba para fazer Portugal pagar mico.
  • 2015 Leonor Andrade - Há um Mar que nos Separa: É, realmente, um mar que separou Portugal do título. Mais ou menos umas 300 posições. Até a Austrália ficou na frente de Portugal (SIM, ISSO MESMO! VOCÊ NÃO LEU ERRADO! NÃO ESTAMOS ZOANDO!).
  • 2016 Portugal ficou entre os piores e não se classificou pras finais.
  • 2017 Salvador Sobral - Amar pelos dois: Finalmente, depois de anos de jejum e sempre ficando nas últimas posições, finalmente conseguiram o título inédito em cima de outros países inúteis
  • 2018: Estavam tão excitados com o título que se esqueceram de enviar uma canção
  • 2019: O feitiço se virou contra o feiticeiro: uso exagerado de mensagens subliminares fez com que milhões de europeus escangalhassem seus telemóveis em vez de votarem pela canção portuguesa, que não saiu da semifinal.
  • 2020: Após Maria Leal se candidatar ao Festival da Canção, a China respondeu com a epidemia de Coronavírus para evitar que a Europa fosse exposta a uma desgraça como uma nova canção da Maria Leal.

A performance cancelada de 2020Editar

A canção obrigatoriamente se chamaria Adeus, já que Portugal já cantou antes e depois do mesmo, até se a letra for uma adaptação de um trecho aleatório da Constituição Portuguesa cantada por Maria Leal vestida de Verka Serduchka com corpse paint enquanto uma mulher com máscara de bode vestindo um biquíni amarelo persegue uma saxofonista (seria a irmã do Epic Sax Guy?) fantasiada de porco tocando a introdução de Black Metal Ist Krieg do Nargaroth pelo palco, sendo que a coreografia constitui em uma simulação de pit stop em que um carro de corrida movido a pedais conduzido por uma mulher fazendo cosplay não-autorizado de Filipe (pausa dramática para subir o volume da voz em 3000%) ALBUQUERQUE adentra o palco, enquanto a mulher-bode, o Epic Sax Pig e uma backing vocal fantasiada de lhama "trocam os pneus" e "reabastecem" o carro com um barril de Super Bock. No primeiro refrão, um Eddie entra no palco vestido de guarda-redes de hóquei sobre patins enquanto a vocalista principal retira a "Filipa (pausa dramática) ALBUQUERQUE" do carro à força em uma cena que lembra uma das animações de Carl Johnson roubando um carro em GTA San Andreas, e termina com Maria Leal saindo com o carro em direção ao público, atropelando uma backing vocal que parece a Paula Fernandes (após o telespectador ter bebido duas garrafas de Vinho do Porto de procedência duvidosa) enquanto a mulher-bode arranca a parte de cima do biquíni e termina a apresentação imitando a comemoração de golo de Cristiano Ronaldo na final da Champions League de 2014, após a Epic Sax Girl e a mulher-lhama fazerem a dança da fusão do Dragon Ball Z, resultando em um Quim Barreiros robótico que terminará a apresentação beijando o Eddie.

  • Apenas mulheres poderão participar do Festival como backing vocals (transexuais, travestis e transformistas estão proibidos), e as vencedoras deveriam obrigatoriamente mudar seu nome para Filipa. O nome do grupo seria Maria Leal e as Filipas.
  • Toda e qualquer referência da participação de tal participação será devidamente eliminada dos arquivos da RTP e de qualquer emissora europeia, sobrevivendo apenas como uma source obscura para YouTube Poops.


Este artigo é um esboço.
Na União Soviética, o esboço edita VOCÊ!!