Abrir menu principal

Desciclopédia β

Poucas Trancas

Ladraompce.jpg Poucas Trancas é um ladrão.

Este artigo é sobre alguém em que votamos de 4 em 4 anos.
Se ele ainda não lhe roubou, vai roubar.

Guarde bem sua carteira antes de ler este artigo.

Senhor ladrão.png
Coringa1.jpg Este artigo é sobre um vilão!

Isso significa que ele rouba, mata e faz outras coisas sem nenhum motivo. Se vandalizar este artigo, um super-herói irá lhe prender.

Cquote1.png Mãos pra cima!! Cquote2.png
Poucas Trancas sobre todo mundo
Cquote1.png Mãos? Deixe-me ver...*Pega o dicionário*: Maionese, Manga... Mãos!! Cquote2.png
Super Sam sobre a citação acima

Poucas Trancas é um ladrão de nível bem baixo que aparece nos episódios do Chapolin Colorado. Apesar dos jornais sensacionalistas dizerem que o Poucas Trancas é um criminoso perigoso, ele na verdade não é lá grande coisa, afinal, ele conseguiu ser capturado pelo Time is Money, sem nenhuma intervenção do grandioso herói mexicano Chapolin Colorado.

ApresentaçãoEditar

 
Poucas Trancas mostrando as suas credenciais.

Provavelmente, o Poucas Trancas é filho de algum mordomo, afinal, ele sempre anda com aquele terno cafona. Dizem as boas e más línguas que ele talvez seja o filho perdido do Alfred, o mordomo do Batimã.

Durante a adolescência, como Poucas Trancas era incrivelmente pobre, e passava necessidade até de papel higiênico, ele começou a buscar métodos alternativos para sobreviver. Um desses métodos era o roubo. Apesar da atividade ser o roubo, Poucas Trancas se negava à dizer que ele estava roubando, ele dizia que estava apenas pegando emprestado para nunca mais devolver.

Então, após Poucas Trancas tomar gosto pela atividade meliante, ele começou à cometer grandes crimes. Segundo relatórios secretos do FBI, que so são entregues aos maiores heróis do planeta, Poucas Trancas cometeu incríveis 86 98 delitos, e também tirou 18 81 vidas. Os crimes de Poucas Trancas são bastante variados, sendo que o mais notável deles, é extremamente cruel, que foi quando ele ultrapassou um sinal vermelho na avenida Itaim.

Obviamente, depois de cometer todos esses crimes, Poucas Trancas começou a ser perseguido por toda a polícia internacional, sendo que ele era considerado de alto risco para a população. Então, em um certo dia, enquanto Poucas Trancas estava relaxando, tomando um café na casa da Dona Florinda, ele foi capturado, e levado para uma cadeia localizada próxima à Acapulco.


HistóriaEditar

 
Poucas Trancas tendo uma reunião amistosa com o Chapolin e com o Quico dono da casa.

Como o Poucas Trancas tinha muito dinheiro, por já ter em seu currículo o assalto ao banco de Nova Nova Nova Nova Iorque, ele conseguiu dar um "incentivo" para os carcereiros o deixarem fugir. Então, depois de tudo acertado, Poucas Trancas finalmente fugiu da prisão, e foi para um bairro mexicano chamado Barra Funda (Barra Funda no México?? OMG!!).

Chegando no bairro brasileiro mexicano da Barra Funda, que era o seu preferido, Poucas Trancas mostrou que estava com saudade dos seus velhos assaltos, e já procurou alguma casa para assaltar. Então, ele resolveu assaltar a primeira casa que ele encontrou, que, por coincidência, era a casa do Quico sujeito que estava com muito medo de ser assaltado e morto pelo Poucas Trancas.

Como o Poucas Trancas é bem prevenido, ele não saiu assaltando que nem um retardado. Ele ficou esperando o momento certo para fazer um ataque preciso. Então, ele sacou a sua 45 e começou a ficar apenas espionando pela fresta da porta, vendo como estava o movimento no interior da casa.

Até que, em um determinado momento, ele finalmente conseguiu, em poucos segundos, render todo mundo, até mesmo o Time is Money e o Polegar Vermelho. Então, o Poucas Trancas mostrou que conhecia todas as técnicas dos escoteiros, e fez diversos nós com a corda para prender os super heróis máximos dos United States of Mc Donalds e da Terra da Televisa.

Porém, como sempre, o Chapolin mostrou que tem uma inteligência fora do comum, e logo bolou um método para conseguir escapar: o método era bem simples, e consistia em simplesmente se jogar da cadeira, para as cordas afrouzarem. Mas, como tinha sido o Chapolin que tinha tido a idéia, obviamente, ele escolheu para se jogar o Super Sam.

Mas Chapolin mostrou que ele não queria machucar o Super Sam, e apenas usou a cadeira dele para se auto-jogar da cadeira e soltar as suas proprias cordas. Realmente, o Chapolin é um exemplo de altruísmo e de boa vontade para com o seu próximo.

 
Poucas Trancas puxando um ronco, afinal, nem mesmo os maiores vilões são de ferro.

Enquanto Chapolin e Super Sam estavam resolvendo os seus problemas, o Poucas Trancas resolveu puxar um ronco, afinal, a noite passada, ele tinha passado na prisão, e teve que ficar de olhos bem abertos para ele não virar lanchinho de preso. Seja como for, o Poucas Trancas estava bastante cansado, e resolveu dormir. Um detalhe é que ele conseguiu dormir em dois segundos, um verdadeiro recorde mundial.

Enquanto Poucas Trancas dormia, o Chapolin e o Super Sam estavam bolando um plano para fazer com que Poucas Trancas finalmente caísse. Um desses planos era quebrar um jarro na cabeça dele. Porém, quando o Chapolin foi executar o seu plano, Poucas Trancas acordou e mostrou as suas credenciais, e conseguiu render o Chapolin e o Super Sam (ou não).

Porém, em um momento de puro heroísmo, Super Sam tirou a arma da mão de Poucas Trancas, e ameaçou mandá-lo para o quinto dos infernos caso ele não se rendesse. Porém, Poucas Trancas mostrou que estava Andando e cagando para a arma na mão de Super Sam, e começou a rir, mostrando que ele tem um leve parentesco com o Capitão Sarcasmo, e disse que a arma não estava carregada.

Porém, em um momento de coragem também, Chapolin estava pronto para derrubar Poucas Trancas com a sua poderosa Marreta Biônica. Como o Poucas Trancas tem uma alta resistência, ele conseguiu resistir bravamente, apesar de sentir muita dor e incômodo. Como Poucas Trancas tinha resistido aos golpes, Super Sam foi obrigado à tentar usar a arma, mesmo ela não estando carregada. O que Super Sam não sabia é que a arma estava carregada, e disparou, provavelmente, matando algum pombo que estava cagando no telhado.

Após perceber que Super Sam estava no controle da situação, Poucas Trancas viu que não tinha mais nenhuma alternativa, e resolveu se render. Afinal, era melhor voltar para a cadeia do que virar peneira pelos tiros de sua própria arma.